Beleza Estética

Abdominoplastia: entenda o que é, seus prós e contras

Abdominoplastia

Nem sempre é fácil conseguir um abdômen lisinho e firme somente com dieta e exercícios físicos. A abdominoplastia pode ser útil em situações assim porque remove excesso de pele e gordura, e até restaura músculos separados ou enfraquecidos.

Mesmo quem tem bom controle de peso corporal pode desenvolver uma barriguinha frouxa, flácida. Os motivos são os mais diversos. Por exemplo: gravidez, envelhecimento, hereditariedade, cirurgia prévia etc.

E interessante deixar claro, também, que a cirurgia não corrige imperfeições como as estrias, embora estas possam ser retiradas ou amenizadas se estiverem no local da pele extra que é removida – normalmente, em áreas abaixo do umbigo.

O procedimento é feito com anestesia por sedação intravenosa ou anestesia geral. O médico recomenda a melhor opção de acordo com o paciente.

Durante a cirurgia, é feito um corte horizontal orientado no espaço entre a linha do púbis e umbigo. O formato e o comprimento da incisão são influenciados pelo grau de correção necessário.

É por meio da incisão que a musculatura enfraquecida é corrigida, e o excesso de gordura e pele é retirado.

Quando existe grande quantidade de tecido na parte superior da barriga, muitas vezes é preciso fazer um segundo corte, desta vez em volta do umbigo.

O resultado da abdominoplastia é um contorno mais suave e firme da região da cintura, permitindo uma melhor proporção com o restante do corpo, de acordo com sua estrutura e peso.

A cirurgia é altamente individualizada. É importante ter em mente que ela deve ser feita para si mesmo, não para atender a qualquer tipo de padrão estético supostamente ideal ou satisfazer as vontades de outras pessoas.

A abdominoplastia é, portanto, uma boa opção quando se tem expectativas realistas e perspectiva positiva sobre a técnica e seus resultados.

E falando neles, os resultados, eles também são melhores quando o paciente não fuma ou não tem doenças capazes de aumentar o risco do procedimento ou atrapalhar a cicatrização.

Após a intervenção, o inchaço e a dificuldade de ficar na postura ereta podem encobrir os resultados. Mas isso é só até que a cicatrização interna aconteça. Em aproximadamente 1 ou 2 semanas, a pessoa fica totalmente na vertical e mais confiante com a nova forma.

Cirurgia abdominal: saiba mais sobre a abdominoplastia

Além de bandagens ou curativos sobre as incisões, o paciente pode ser envolvido em uma bandagem elástica ou outro tipo de compressão para aliviar o edema e garantir a sustentação enquanto o abdômen cicatriza.

Também há possibilidade de ser inserido um dreno temporariamente debaixo da pele com objetivo de impedir o acúmulo de sangue e outros fluidos no local.

Sobre o preço da abdominoplastia, é sempre uma consideração em cirurgia eletiva. Os honorários do médico variam em função não somente do tipo de procedimento que será feito, como, também, do tempo de experiência do cirurgião.

Outros fatores a serem levados em conta: gastos com hospital ou centro cirúrgico; honorários do anestesista; exames médicos.

Uma boa conversa com o profissional faz toda a diferença no aspecto final da abdominoplastia. É fundamental ser sincero durante a consulta. Disso depende também a própria segurança da cirurgia. Prepare-se para falar sobre sua saúde, estilo de vida e desejos.

Cada um de nós possui motivos pelos quais sonha em passar por uma cirurgia assim, embora o principal deles seja ter um abdômen bonito. No entanto, as expectativas nem sempre são condizentes com a situação física e outros fatores.

Como toda cirurgia, a plástica no abdômen traz riscos. Confira os possíveis perigos da abdominoplastia:

  • Acúmulo de líquido
  • Assimetria
  • Cicatrizes desfavoráveis
  • Danos em vasos sanguíneos, nervos, pulmões e músculos
  • Reabertura de ferida fechada anteriormente
  • Despigmentação da pele
  • Inchaço prolongado
  • Dor prolongada
  • Dormência, entre outras alterações de sensibilidade da pele
  • Fios de sutura emergindo espontaneamente na pele, podendo causar irritação
  • Infecção
  • Problema de cicatrização
  • Necrose da pele
  • Necrose do tecido adiposo
  • Possibilidade de nova intervenção cirúrgica
  • Riscos anestésicos
  • Sangramento
  • Trombose venosa profunda
  • Complicações cardíacas e pulmonares

Converse com seu médico e tire todas as suas dúvidas. As informações disponibilizadas aqui não substituem consultas.

Ao optar pela abdominoplastia, desejo sucesso na cirurgia e com seu novo corpo!

Até breve!

/* ]]> */