Nutrição

Ácido Aspártico: como ele pode favorecer hormônios e músculos

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

O Ácido D-Aspártico é utilizado por atletas que desejam acelerar o ganho de massa muscular. Isso é possível através da capacidade que esta substância teria de influenciar o aparelho endócrino, permitindo que seu desempenho cresça, assim como os músculos.

Hoje você vai entender melhor o que é o ácido aspártico e como ele funciona

Para começar, um pouco da origem dele, que foi descoberto há bastante tempo, mais precisamente em 1827, identificado na asparagina. Sim, o nome soa familiar? Pois a asparagina é um componente encontrado no aspargo.

De lá para cá, muitas descobertas vêm sendo feitas a respeito da função do ácido no sistema endócrino tanto dos seres humanos quanto de outras espécies animais.

As utilidades do ácido D-Aspártico, embora em geral tenham algum respaldo de apropriadas para consumo por parte de atletas e fisiculturistas em geral, não deixam de ter também dúvidas.

Sabe-se que o uso de tal ácido pode influenciar os processos endócrinos e, por consequência, a síntese de certos hormônios. Este elemento vem sendo encontrado em vários tecidos endócrinos humanos e de outros animais, enquanto componente importante, é bom destacar.

Portanto, o principal objetivo do consumo de ácido D-aspártico é o aumento dos níveis de GH (hormônio do crescimento) e testosterona. E como ele faz isso? Acredita-se que por meio de atuação na glândula conhecida como hipófise (pituitária).

Lá, o ácido D-Aspártico teria o poder de estimular diretamente a síntese hormonal. O que inclui ainda a otimização da produção de LH, o hormônio luteinizante, sendo este responsável pelo favorecimento das células presentes nos testículos (Leydig).

As células de Leydig, com auxílio do ácido D-Aspártico, produziriam mais testosterona que o normal. Além disso, ele também estaria associado diretamente ao estímulo dos testículos nesta função.

Lembrando que fazer subir o nível desses hormônios é fundamental para os fisiculturistas. É com a elevação deles que melhora a capacidade corporal de sintetizar proteínas. Dessa maneira, o ritmo do aumento dos músculos ganharia um up e tanto.

Sem contar que níveis altos dessas substâncias estão ligados à menor fadiga e ao baixo percentual de gordura no corpo, dois pontos essenciais para os que praticam fisiculturismo, por exemplo.

Mas eles não são os únicos a aproveitar o ácido D-Aspártico, claro, pois este é empregado ainda no tratamento de pessoas com quantidades baixas demais de testosterona. Uma disfunção comum em quem sofre de impotência sexual.

Será que o ácido aspártico funciona mesmo?

Depois de tantos benefícios citados nos parágrafos anteriores, é até estranho fazer uma pergunta assim. No entanto, por incrível que pareça, existem dúvidas em torno da eficácia real da substância.

Tudo porque muitas das pesquisas realizadas com o ácido são, geralmente, feitas em bichos, tais como patos, ratos e javalis. Portanto, os resultados não são exatamente garantidos em nós humanos.

E ainda existem as contradições. Ou seja, enquanto estudos revelam aumento expressivo de testosterona e GH, outros não encontram efeito algum.

Sem falar que as pesquisas nos seres humanos normalmente estão concentradas no uso médico do ácido D-Aspártico. O que significa que ocorrem enquanto terapia de reversão de níveis patologicamente reduzidos de testosterona. É neste ponto que a eficácia do ácido tem segurança relativa.

Já não podemos dizer o mesmo sobre a função do ácido D-Aspártico enquanto suplemento, uma vez que não existem estudos suficientes. Sabe-se que há direcionamentos contrários, fazendo com que qualquer conclusão sobre sua eficácia seja duvidosa.

Por isso, o consumo do ácido aspártico com finalidade de suplementação deve ser feito com cautela.

Em geral, a indicação do ácido pode ter certo efeito sobre os níveis do hormônio do crescimento e da testosterona. Com um detalhe fundamental, ou melhor, um conselho: não coloque nele todas as esperanças quanto aos resultados.

Consulte sempre seu médico e/ou nutricionista antes de ingerir qualquer suplemento alimentar.

Até a próxima!

/* ]]> */