Casa Maternidade

Confira: 7 soluções para adaptar a casa ao bebê e evitar acidentes

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

O bebê está começando a engatinhar e você pensa: como eu vou fazer para deixar a casa mais segura para ele? Vem logo na cabeça todos os perigos possíveis: quinas de móveis, tomadas, produtos de limpeza, moedas e outros objetos que podem ser engolidos pelo pequeno. E aí você se sente, naturalmente, muito preocupada com as todos os perigos que a casa pode proporcionar para seu filho.

Como evitar que meu pequeno se machuque? Como assegurar que ele não sofrerá um acidente? E principalmente: como garantir que ele se desenvolva fisicamente e mentalmente sem arriscar sua segurança?

Essas questões são extremamente pertinentes e se você está aqui é porque quer saber qual a melhor maneira de proteger seu bebê sem prejudicar o desenvolvimento dele, certo?

Então continue a leitura deste artigo para conferir quais são as principais causas de acidentes domésticos e quais atitudes você pode tomar para evitar que isso aconteça com seu filho.

Como evitar acidentes domésticos?

Todos os bebês possuem duas características principais que são perigosas: são desbravadores natos, que querem explorar o mundo e conhecer todas as coisas, sentir todas as sensações, ao mesmo tempo que são inocentes e ainda não possuem nenhuma noção de perigo ou medo de se machucar.

Por isso é tão importante o papel de cuidar do bebê, pois é preciso equilibrar a necessidade do bebê de se desenvolver e, ao mesmo tempo, fazer de tudo para evitar que ele se machuque.

Para te ajudar nessa tarefa difícil, preparamos uma lista com, no caso de bebês com até 12 meses de idade, as causas mais comuns de acidentes:

  • quedas;
  • queimaduras;
  • sufocação;
  • afogamento;
  • envenenamento;
  • choque elétrico;
  • acidente de trânsito.

A partir desta lista tenebrosa já podemos ter mais noção de quais atitudes tomar para evitar acidentes. Mas, antes de passar para as dicas principais, é importante ter em mente que a superproteção também prejudica o bebê.

É muito importante tomar todas as precauções para evitar acidentes, mas é igualmente importante saber dar oportunidades de crescimento e desenvolvimento para os pequenos. Todo o aprendizado, tanto de bebês quanto de adultos, também se dá por meio da experimentação e do erro. Por isso, é comum que aconteçam alguns pequenos tombos, erros e quedas. Não é preciso se desesperar. Basta tomar os cuidados básicos com a segurança do bebê, certo?

Agora sim, vamos à dicas!

1. Protetores de quinas:

É quando os bebês começam a engatinhar que a gente se dá conta de quantas quinas existem na casa. Elas estão por todos os lados: nas mesas, cadeiras, camas, armários, enfim, nem sempre podemos evitar os choques.

Os protetores de quina  são suportes próprios para adaptar os móveis da sua casa para evitar que o bebê se machuque. Elas são muito fáceis de encontrar na internet e estão disponíveis em vários valores.

O ideal é comprar um kit e colocar nas quinas próximas ao local que o bebê costuma brincar. Mas é sempre bom lembrar que, mesmo com os protetores, é importante que você sempre esteja por perto para evitar qualquer problema grave, ok?

2. Protetores de tomada:

Esses são velhos conhecidos da maioria das mães. O choque elétrico é um grande risco para o bebê que está engatinhando. Eles simplesmente não fazem ideia que colocar o dedinho naquele buraquinho simpático (que às vezes parece um rostinho, dependendo do modelo da tomada) pode gerar consequências nefastas.

Os protetores de tomada são muito populares e são muito fáceis de encontrar, tanto em lojas físicas quanto na internet.

E como os bebês aprendem muito rápido, aqui vai uma dica especial: compre as versões mais modernas que possuem travas, porque o bebê aprende rapidinho como tirar o protetor da tomada antes de colocar o dedinho onde não deve!

3. Travas para portas e gavetas:

Existem muitos modelos de travas que você pode usar em seus armários e gavetas. Elas são muito úteis para quem mora em apartamento e nem sempre consegue retirar produtos e objetos perigosos do alcance dos bebês.

Existem travas multiuso, que você pode usar em portar de abrir e de correr, além de gavetas:

Mas, como já disse, os bebês aprendem muito rápido, dá uma olhada nesse espertinho:

Para evitar que isso aconteça, procure não abrir as travas na frente do bebê, para que ele não veja como abri-las. Assim ele demorará mais para descobrir o segredo delas. Outra estratégia é não chamar a atenção do bebê para a trava, porque se você fizer isso, ele vai entender como um desafio. E se isso acontecer, você deve saber, ele não vai descansar enquanto não aprender a “brincar” com a trava.

4. Travas para vaso sanitário:

Quem tem bebê que já anda sabe que eles podem desenvolver uma estranha fixação por abrir a tampa do vaso sanitário e colocar a mão lá dentro. Isso quando ele não jogam as coisas dentro do vaso para ver o que acontece…

Para evitar esse transtorno, principalmente em casas que possuem mais de um banheiro (e fica difícil manter todas as portas fechadas o dia todo), existem a travas específicas para vaso sanitário. Para quem tem bebê fixado no vaso sanitário, vale a pena testar.

Mas antes de fechar o vaso, procure responder as dúvidas do pequeno em relação a ele e nunca dê uma punição depois que ele se interessar pelo vaso. Acredite, agindo assim, o desfralde será muito mais fácil.

5. Portões de segurança:

Se você tem escada em casa, com certeza, precisará comprar um portão ou uma grade de proteção para evitar que o pequeno bebê explorador chegue até a escada. A grade de segurança também é útil para evitar o acesso a algum cômodo que você não quer que o bebê entre (ou saia).

Existem inúmeros modelos de portões de proteção (de abrir, sanfonada, etc), no entanto, a grande maioria deles são de pressão. Isso é muito útil, sobretudo para quem mora de aluguel e não pode nem quer ficar furando as paredes.

Pesquisando sobre o assunto, encontrei alguns vídeos muito interessantes em que alguns consumidores falam sobre os modelos de portão. Por isso, farei um resumo básico sobre o que você deve observar antes de comprar o seu:

  • observe o material: veja como é a consistência do material e evite comprar os muito fracos, que cedem com facilidade;
  • abertura da passagem: preste atenção no tamanho do vão que fica para passagem, pois os modelos de pressão são muito estreitos, deixando apenas 38 centímetros para você passar, embora sejam mais em conta. Os modelos tipo sanfonado são mais caros e necessitam de furo na parede, mas em compensação, eles permitem uma abertura maior;
  • furar ou não furar: os modelos que exigem furo podem ter algumas vantagens quanto à abertura de passagem e outros detalhes, por isso, decida se você quer furar a parede ou não antes de comprar.

E por fim, caso você queira fazer o seu portão em casa, veja esse passo a passo com PVC.

6. Tela de segurança:

Janelas e sacadas oferecem um perigo real para bebês, crianças e animais de estimação. Por isso, é muito importante investir nas telas de segurança. Muitos apartamentos hoje em dia já vêm com a proteção, mas ainda é necessário instalar na maioria dos casos.

Existem profissionais especializados em fazer a instalação, afinal, é preciso usar equipamentos de segurança, ainda mais em prédios de vários andares.

7. Capacete de proteção para bebês:

É isso mesmo que você leu, não é uma piada. Já existem modelos de capacetes feitos exclusivamente para bebês que estão começando a sentar, a engatinhar e até a andar. Pode até parecer exagero, mas esse acessório pode evitar uma lesão grave causada por uma queda. Em vez de adaptar a casa, você pode proteger o bebê!

Na internet você pode encontrar modelos acolchoados que prometem evitar os impactos causados por colisões. Apesar de não bloquear todos os perigos, eles podem evitar hematomas e também aliviar batidas na região da moleira. As versões em tecido são feitas com algodão, poliéster e possuem partes em acrílico. Há varias estampas, uma mais fofa do que a outra!

Nos Estados Unidos existe uma marca chamada SafeHeadBABY que trabalha com capacetes para bebês no formato de joaninha! Simplesmente lindo! Veja:

 

Nossa lista chegou ao fim, mas com certeza existem muitos outros produtos que servem para proteger nossos bebês. Sabe de algum que eu não citei na lista? Escreva nos comentários. Aproveita e conta um pouco sobre como tem sido esta fase para nós!

/* ]]> */