Maternidade Saúde

Dicas de alimentação saudável para crianças

Alimentação saudável para crianças

Manter uma alimentação infantil saudável deve ser uma prioridade de todos os pais e mães responsáveis. A quantidade de alimentos duvidosos disponíveis no mercado é tão confusa quanto o volume de informações divergentes sobre alimentação. Isso pode tornar a tarefa bastante difícil.

No entanto, manter uma alimentação infantil saudável pode influenciar o resto da vida de uma criança. Os alimentos que ela consome no início da vida podem influenciar seus hábitos alimentares pelos próximos anos. Por isso, é importante que a relação com a comida já se inicie saudável.

Oferecer uma alimentação infantil saudável é agrupar a maior variedade de nutrientes possível em cada refeição, complementando com lanches saudáveis.

Bebês e o leite

Leite materno

Nos primeiros seis meses de vida, alimentação infantil saudável é sinônimo de uma dieta à base de leite materno. Nele, todos os nutrientes necessários para o bom desenvolvimento estão presentes. O leite de vaca não é recomendado, nestes casos.

A partir dos seis meses, a maioria das crianças entra no estágio de transição para uma dieta para variada. É neste período que são introduzidos outros alimentos com proteínas, carboidratos, frutas e vegetais.

Proteína

Proteínas são essenciais para a alimentação infantil saudável. Ela influencia no crescimento, no desenvolvimento cerebral e na saúde dos ossos.Ela pode ser obtida em carnes, ovos, leites e derivados, junto aos aminoácidos essenciais para o crescimento.

Frutas e vegetais

Você deve buscar cinco porções diárias de frutas e vegetais para a criança. O resultado é ainda melhor se as cinco porções forem de ingredientes diferentes, durante o dia. Armazenar e preparar estas porções é algo simples. Picar frutas diferentes para a sobremesa, por exemplo, é uma opção saborosa para associa-las a bons momentos.

Carboidratos

Crianças precisam de fontes de carboidratos em todas as refeições. Crianças abaixo de 13 anos podem ter um pouco de dificuldade de digerir alimentos com muitas fibras. Isso compromete a absorção de certos nutrientes. Portanto, é importante observar se opções de carboidratos com grãos integrais não acabam atrapalhando uma alimentação infantil saudável nesta idade.

Após os 13 anos, é o momento ideal para começar a substituir todos os alimentos com a farinha refinada pelos integrais. Faça isso sem alarmar muito a respeito do assunto. Quanto mais a criança enxergar os alimentos integrais como uma opção comum e cotidiana, melhor.

Laticínios e Cálcio

Crianças geralmente necessitam de laticínios, que podem ser desde o leite puro, até iogurtes e queijos. Estes alimentos fornecem cálcio, vitaminas, proteínas e mineirais necessários para uma alimentação infantil saudável.

Dê preferência para o leite integral, especialmente com crianças mais novas. Leites desnatados costumam apresentar – além de menos gordura – menos nutrientes importantes. Com o tempo, você pode fazer a transição do integral para o desnatado, à medida que a dieta tornar-se mais rica.

As versões de leite com menos gordura geralmente apresentam a mesma concentração de cálcio. O cálcio é essencial para o desenvolvimento dos ossos da criança, o que torna sua ingestão essencial.

Tenha cuidado ao escolher iogurtes: aqueles com sabores geralmente são carregados de açúcar e produtos químicos. Dê preferência ao iogurte natural, e adicione seus próprios sabores a ele. Frutas, mel e compotas deixam o iogurte delicioso para qualquer criança.

O tipo certo de gordura

As crianças precisam de um pouco de gordura para crescerem de forma saudável. No entanto, muita gordura de qualquer que seja o tipo não é recomendada. Manteiga e óleos contribuem para o gosto e a textura dos alimentos. São fontes de energia concentradas, necessárias para crianças em fase de crescimento, sem precisar recorrer a gorduras saturadas.

Para oferecer uma alimentação infantil saudável, mantenha a criança longe de certos alimentos. Refrigentes, doces, confeitos, biscoitos e sobremesas industrializadas possuem altos níveis de açúcares, gorduras ruins e sal.

Crianças com menos de cinco anos simplesmente não precisam ingerir estes alimentos. Se o fizer, permita-os apenas em ocasiões especiais. O consumo excessivo deste tipo de alimento é uma das principais causas que contribui com a obesidade infantil.

Comentar

/* ]]> */