Maternidade Remédios Saúde

Brotoejas em bebês: dicas para evitar e tratamentos caseiros

As primeiras brotoejas do bebê podem preocupar muito. Primeiro porque é terrível ver o bebê tão incomodado com elas. E segundo porque, muitas vezes, não se sabe como tratar de forma caseira e simples.

Por isso, neste artigo, além de aprender 3 remédios caseiros para as brotoejas em bebês, também daremos dicas de como evitar que elas se formem.

O que causa as brotoejas em bebês?

As brotoejas, também chamadas de miliárias, são pequenas bolinhas que se formam na pele do bebê. Podem ser transparentes e superficiais, rosadas pequenas ou maiores e mais avermelhadas.

Segundo a Revista Nascer e Crescer, do Hospital de Crianças Maria Pia, que fica em Portugal, o resultado da ação de uma bactéria chamada Staphylococcus epidermidis, que é muito comum em ambientes hospitalares.

Esta bactéria produz uma substância que obstrui as glândulas sudoríparas, causando uma grande irritação na pele. Essa irritação faz com que a pele fique mais sensível. Quando a pele do bebê já está mais suscetível, podem ocorrer alergias e outros incômodos no bebê.

Veja também: Acne neonatal: o que é e como tratar.

Dicas para evitar:

Como a brotoeja é um problema que acontece nas glândulas de suor da pele, é importante não deixar que o bebê transpire muito. Para isso, é necessário:

  • evitar agasalhar demais o bebê no frio;
  • preferir roupas leves de algodão no calor;
  • manter o ambiente sempre ventilado;
  • não deixar a criança exposta diretamente à luz solar por muito tempo.

Existem outras coisas que podem causar irritação na pele do bebê e agravar ainda mais as brotoejas. Para evitá-las:

  • para lavar as roupas do bebê use apenas sabão líquido neutro ou de coco;
  • não use sabonetes muito fortes em cores e fragrâncias, procure usar produtos neutros ou específicos para recém-nascidos;
  • não use amaciante nas roupas do bebê;
  • retire com a tesoura as etiquetas das roupas do bebê.

Tratamentos caseiros para brotoejas em bebês:

As brotoejas tendem a desaparecer com o tempo, conforme as condições para sua formação se tornem mais difíceis. Então, quanto mais seco e fresco for o ambiente e quanto menos o bebê transpirar, melhor será para tratar as brotoejas.

No entanto, existem algumas receitas caseiras muito fáceis que aliviam a irritação da pele, ajudando no bem estar no bebê. Veja 3 remédios simples de fazer:

1. Camomila:

Quando for dar o banho no bebê, prepare 500 ml de chá de camomila bem concentrado e misture a água do banho. Neste banho, não use sabonetes com cheiros e cores fortes, pois eles possuem muitos corantes e outros componentes que podem irritar a pele.

Massageie suavemente a pele do bebê, converse com ele, cante, tente deixá-lo bem relaxado.

A camomila vai ajudar a deixar a pele menos irritada e aliviará as coceiras.

2. Amido de milho:

O amido de milho alivia o ardor e coceira causados pelas brotoejas, além de ajudar na cicatrização pa pele. Ele pode ser usado de 3 formas para o alívio dos sintomas:

  • pasta: faça uma pasta misturando amido de milho com água fria e aplique nas áreas lesionadas por alguns minutos, depois enxágue bem;
  • banho: adicione 2 colheres de sopa na água da banheira do bebê antes do banho e não lave a cabeça dele com essa água;
  • talco: nos dias mais quentes, aplique amido de milho puro em pequenas quantidades em todas as ‘dobrinhas’ do bebê, pois o amido irá absorver a umidade do suor e dar uma sensação de pele fresca por mais tempo.

3. Aveia:

A aveia também possui propriedades que aliviam os sintomas da brotoeja.

Ela pode ser utilizada como uma pasta fria que é aplicada nas lesões por alguns minutos e enxaguada em seguida. Para fazer a pasta, use uma farinha de aveia mais fina.

Sinais de alerta:

Existem quatro tipos de brotoejas, de acordo com a profundidade da infecção bacteriana:

  • miliária cristalina ou sudâmina: são resultado da ação mais superficial da bactéria e resultam em bolhas transparentes ou brotoejas bem pequenas, sem sinal de inflamação;
  • miliária rubra ou brotoeja: são produto de uma infecção intermediária e causam lesões um pouco maiores e avermelhadas;
  • miliária profunda: quando a ação da bactéria é mais profunda, há a formação de lesões mais agressivas;
  • periporite ou abcessos sudoríparos: se o quadro evoluir para febre, brotoejas com pus e ínguas nas axilas, virilha e pescoço, provavelmente está ocorrendo uma infecção bacteriana.

Por isso, observe bem as características da brotoeja e leve seu bebê ao médico caso identifique que as brotoejas estão ficando maiores e mais agressivas. Sempre converse com o pediatra nas consultas sobre todos os detalhes da saúde do bebê.

 

E aí, gostou das dicas? Acompanhe nossa página no Facebook e não perca as novidades!

/* ]]> */