Saúde

Cafeína: conheça os benefícios e cuidados

A cafeína é uma substância natural encontrada em algumas plantas e, em especial, no café e em chás. Atualmente, muitos produtos artificias também possuem a substância em sua composição, como comidas e bebidas energéticas.

Adicionalmente, medicamentos e estimulantes também costumam apresentar doses do composto. Na prática, estima-se que cerca de 90% da população mundial consuma cafeína em alguma de suas formas.

É este o motivo pelo qual conhecer os efeitos, os benefícios e cuidados necessários  com a cafeína são essenciais. Embora seu uso seja bastante seguro para adultos, seus efeitos podem variar bastante. Além disso, ela pode interagir com certos medicamentos e dietas.

Saiba tudo sobre a atuação da cafeína no corpo e acabe com suas dúvidas:

Atuação sobre o sistema nervoso central

A cafeína atinge o cérebro rapidamente, agindo como um estimulante sobre o sistema nervoso central. Seu efeito mais conhecido é o estado de alerta, somado à redução do cansaço. Por isso, ela é amplamente utilizada para diminuir o sono e a fadiga.

Algumas características da atuação da cafeína sobre o sistema nervoso dependem bastante do organismo. Para algumas pessoas, o consumo exagerado da substância pode gerar dores de cabeça. Para outras, não consumir a dose diária pode ser um motivador de dores.

Em alguns casos, o efeito estimulante pode piorar as condições de desequilíbrio. Para quem sofre de ansiedade ou insônia, por exemplo, seu consumo pode agravar significativamente o quadro. Os sintomas do consumo exagerado da cafeína em relação ao sistema nervoso inclui ansiedade, irritabilidade e – em casos graves – tremores.

Doses diárias superiores a 400 mg da substância podem ser interpretadas como overdose. Os sintomas da overdose incluem confusão e alucinações, podendo evoluir para convulsões potencialmente fatais.

Efeitos da cafeína no sistema digestivo

A cafeína aumenta a acidez no estômago e pode causar a sensação de queimação ou irritação estomacal. A substância também possui efeito diurético, auxiliando o corpo a eliminar água. Além disso, o corpo não é capaz de armazenar doses adicionais da substância. Por não possuir valor nutritivo, ela simplesmente é excretada pela urina, quando não absorvida.

Se você possui problemas estomacais, como refluxo ou propensão à úlceras, é importante consultar um médico sobre o consumo de cafeína. Altas doses da substância estimulam na perda excessiva de líquidos, o que agrava estes efeitos. Doses exageradas podem resultar em diarreia e perda excessiva de líquidos através da urina.

Efeitos da cafeína nos sistemas circulatório e respiratório

alimentos-com-cafeina

A cafeína é absorvida diretamente no estômago. Em cerca de uma ou duas horas, ela atinge seu nível máximo de presença no sangue.

Quando apresenta alta concentração no sangue, ela pode aumentar a pressão em um curto período de tempo. Em geral, este efeito é temporário, sem apresentar problemas a longo prazo. Para quem sofre de atividade cardíaca irregular, no entanto, uma mudança temporária da pressão sanguínea é bastante perigosa. Esta é outra condição na qual a solicitação de uma opinião médica é essencial.

Doses exageradas da substância aumentam significativamente os batimentos cardíacos, apresentando irregularidade preocupante. Em casos raros, estes efeitos podem resultar em convulsões que podem ser fatais.

Músculos e ossos

Em grandes quantidades, a cafeína é capaz de interferir na absorção e na metabolização de cálcio. Isso diminui a resistência dos ossos, podendo resultar em osteoporose. Quantidades excessivas da substância, ou sua abstinência, podem causar dores musculares moderadas.

Sistema reprodutivo

A cafeína é transportada pela corrente sanguínea, podendo chegar à placenta. Por ser um estimulante, ela pode afetar o metabolismo e  os batimentos cardíacos do bebê. Alguns estudos demonstram que excesso da substância pode reduzir o crescimento dos fetos, aumentando as chances de aborto. Em pequenas doses, no entanto, ela é consideravelmente segura durante a gravidez.

Ela também pode contribuir no aparecimento de nódulos nos seios. Em quantidades exageradas, a cafeína pode interferir na produção de estrogênio no corpo feminino, causando uma série de desequilíbrios hormonais.

Comentar

/* ]]> */