Maternidade Saúde Saúde Bucal

Entenda: chupeta, mamadeira e bico de silicone fazem mal para o bebê

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Os bicos artificiais, como a chupeta, a mamadeira e o bico de silicone parecem com soluções fáceis que tendem a ajudar a lidar com o bebê no dia-a-dia. Ledo engano.

Na verdade, tanto a chupeta quanto a mamadeira e o bico de silicone são prejudiciais ao desenvolvimento do bebê.

Neste artigo, você vai saber quais os males que esses bicos artificiais podem causar e vai descobrir a solução mais fácil, prática e natural que existe: o aleitamento materno.

O que são os bicos artificiais?

Os bicos artificiais são geralmente fabricados com silicone e outros materiais sintéticos. São amplamente usados com bebês e prometem uma solução simples para alguns problemas do cuidado cotidiano com o bebê.

Veja quais são os principais tipos de bicos artificiais:

Chupeta:

Em inglês, chupeta é chamada de “pacifier”, que também significa pacificador. Ela é difundida como uma maneira fácil e prática de manter o bebê mais calmo.

Embora o efeito calmante realmente aconteça, ele acaba trazendo junto inúmeros problemas de saúde relacionados ao desenvolvimento físico e até psicológico da criança.

Mamadeira:

A mamadeira é usada como alternativa ao aleitamento materno, geralmente usada com a fórmula artificial. Também é usada em combinação com o aleitamento materno, como um complemento.

A mamadeira pode prejudicar o aleitamento e a fórmula não nutre tanto o bebê quanto o leite materno pode nutrir.

Bico de silicone:

É usado sobre o mamilo do seio materno com o objetivo de facilitar a pega do bebê. Mas, o bico de silicone não ajuda muito o bebê a pegar o seio materno.

Se usado antes que o bebê se aprenda a fazer a pega correta, com a ajuda da mãe, ele pode fazer com que o bebê se acostume com o bico artificial e tenha dificuldade de pegar o peito da mãe.

Por que bicos artificiais atrapalham a amamentação:

Os bicos artificiais possuem um formato diferente do mamilo materno, mesmo que tentem reproduzir essa forma. Isso acontece porque o material é diferente e exige que o bebê exercite músculos faciais diferentes para sugar o bico artificial.

Quando o bebê usa uma musculatura diferente para o bico artificial, a musculatura que deveria ser usada e se fortalecer para o aleitamento materno, acaba se enfraquecendo.

Isso faz com que o bebê, aparentemente, não seja forte o suficiente para sugar o leite materno. Não é que o bebê não seja forte. O que acontece é que ele foi impedido de treinar adequadamente.

Apenas com a pega correta no seio materno e muita prática de sucção, no bom e velho método da tentativa e erro, que o bebê e a mãe irão aprender as melhores posições e se adaptar ao aleitamento materno.

Veja como amamentar adequadamente o bebê com este infográfico.

O poder do (mau) hábito:

Hábitos saudáveis são objetivos essenciais para uma vida plena e feliz. Criar um mau hábito, que prejudica a saúde do bebê logo nos primeiros dias de vida não ajuda muito a concretização desses objetivos.

Segundo especialistas, quando o bebê sente muita necessidade da chupeta é porque ele não pôde, por vários motivos, matar a vontade de mamar no seio da mãe.

O ato de sugar o seio não é apenas para se alimentar. Há outras necessidades de bem estar físico e emocional do bebê envolvidos no ato de sugar. Mais adiante, falaremos disso com mais detalhamento.

Quando o hábito de usar a chupeta e a mamadeira são retirados da criança de maneira brusca, pode causar consequências ruins para sua saúde emocional. Ela tende a criar outros maus hábitos para substituir a chupeta e a mamadeira, como chupar os dedos, lábios, língua, roer unhas, entre outros.

Na vida adulta, quando esses hábitos não forem mais socialmente aceitos, outros maus hábitos serão adquiridos para substituí-los, como o hábito de fumar ou comer compulsivamente, por exemplo.

Veja também: Teoria da extero gestação: 10 dicas essenciais para acalmar o bebê nos primeiros meses.

Malefícios causados pelos bicos artificiais:

Além dos malefícios já mencionados, há outros mais relacionados a problemas físicos de desenvolvimento da criança. Confira:

  • atrapalha o desenvolvimento da fala: nos primeiros anos de vida, o bebê precisa treinar a fala, repetindo fonemas, palavras e se expressando para se comunicar. A chupeta atrapalha essa prática e faz com que a criança tenha mais dificuldade para falar;
  • prejudica musculatura da boca: como já foi citado anteriormente, os bicos artificiais fazem com que a criança use outros músculos diferentes dos utilizados para o aleitamento materno, isso irá acarretar em possíveis problemas na estrutura muscular da boca da criança;
  • problemas na dentição: os dentes podem de desenvolver de maneira prejudicada, com problemas de mordidas tortas, além de outras complicações mais graves, que exigirão intervenção de um profissional, como aparelhos ortodônticos ou até cirurgias, sem contar que a auto-estima de pessoas com problemas de dentição tende a ser mais baixa;
  • deformações na face: com o desenvolvimento muscular prejudicado e os possíveis problemas de dentição, podem acontecer também deformações faciais, com os ossos crescendo de maneira desarmoniosa, problemas nos ossos nasais, etc.

Síndrome do Respirador Bucal:

A Síndrome do Respirador Bucal é, infelizmente, um problema muito comum em que a criança respira pela boca.

A SRB desencadeia inúmeros problemas respiratórios, porque o ar que entra pela boca não é filtrado, aquecido e umedecido da mesma forma que o ar que entra pelas narinas.

Outros transtornos relacionados ao SRB são o ronco, apneia, bruxismo e até xixi na cama.

Você sabe o que é cárie de mamadeira? Veja aqui e saiba como evitar.

De onde vem a necessidade do bebê de sugar?

O ato de sugar, além de ser a fonte de alimento e água para o bebê, também proporciona bem-estar. Quando o bebê mama, tanto no corpo da mãe quanto no do bebê, é liberado um hormônio chamado de ocitocina.

Saiba mais sobre a ocitocina neste artigo.

Essa produção hormonal possui vários benefícios: acalma, alivia desconfortos e ajuda a fortalecer  vínculo materno.

Muitas vezes, a mãe pode ter a impressão de que o bebê está mamando apenas por mamar, sem que tenha leite no peito.

Isso acontece por conta dos picos de crescimento e saltos de desenvolvimento do bebê. Nesses períodos o bebê possui maior demanda de nutrientes e também de afeto. Entenda mais sobre o assunto neste artigo com dicas essenciais para lidar com cada fase.

Nunca é tarde para amamentar seu bebê:

Por mais incrível que pareça, é possível sim reverter esta situação. Se o seu bebê ainda está em tempo de mamar no seio, é possível reaprender!

Para isso, é preciso que você busque a ajuda de uma profissional que possa te dar uma consultoria sobre o aleitamento materno. Você também pode tentar sozinha, com muita persistência e dedicação é possível, pelo menos, fazer a transição para o copinho.

Neste vídeo, você aprende a dar o leite para o bebê usando um copinho:

 

Há várias maneiras de evitar os bicos artificiais. Mas, para isso, é preciso aprender a acalmar o bebê, ter disposição de amamentá-lo com leite materno e confiar em sua capacidade como mãe. É possível, sim!

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais e ajude a informar mais pessoas!

/* ]]> */