Beleza Cabelos

Como acabar com a caspa? Veja dicas infalíveis

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Para qualquer pessoa, não tem nada mais incômodo do que aquele aspecto de “flocos de neve” causado pela caspa nos cabelos. Além de não ser uma visão muito agradável, a coceira e irritação no couro cabeludo também representam um grande desconforto para quem sofre com o problema.

Apesar de ser mais recorrente em homens, infelizmente nós mulheres não estamos totalmente livres da caspa. O problema começa a aparecer ainda na adolescência e costuma piorar com o passar dos anos, principalmente em pessoas predispostas geneticamente ao problema.

O fato é que a aparência de fios sujos e malcuidados é motivo de constrangimento para a maioria dos pacientes, já que existe o preconceito que o problema é um sinal de falta de higiene, o que nem de longe representa uma realidade.

Por isso, muitas pessoas recorrem a diversos tipos de tratamento para amenizar o problema e, é claro, deixar os cabelos mais bonitos. Mas, afinal, será que tem como acabar com a caspa? Quais são os tratamentos ideais?

Para saber a resposta destas e outras perguntas, continue lendo esse artigo até o final e confira dicas de como se livrar do problema.

O que é a caspa?

A caspa nada mais é do que uma dermatite seborreica (causada pelo excesso de trabalho das glândulas sebáceas) que atinge o couro cabeludo de um grupo de pessoas predisposto à doença, principalmente com idade entre 20 e 50 anos e com tendência a cabelos mais oleosos. O que ocorre é uma descamação da pele do couro cabeludo, que se torna visível as peles mortas por causa do contraste com a cor do cabelo.

Como falamos acima, a caspa costuma aparecer na adolescência e é problema crônico e sem cura, se alternando em períodos de melhora, que podem ser obtidos com alguns cuidados especiais, e de piora, quando ocorre a chamada exacerbação.

Causas

como-acabar-com-a-caspa

A caspa tem causa genética, podendo atingir vários membros de uma mesma família, mas costuma ser desenvolvida por influência de outros fatores, como clima, estresse, alimentação inadequada (com o consumo excessivo de açúcares, frituras e carboidratos refinados, como arroz, macarrão e pães brancos), além do consumo de bebidas alcoólicas.

Além disso, existem outros fatores que podem desencadear o problema, como:

  • Aumento da oleosidade no couro cabeludo;
  • Estresse emocional;
  • Dermatite seborreica em outras regiões do corpo;
  • Couro cabeludo muito ressecado;
  • Uso excessivo do shampoo;
  • Frequentar ou morar em locais muito frios e secos ou muito quentes e úmidos;
  • Falta de higiene no couro cabeludo;
  • Usar muito mousse ou gel nos cabelos, como é o caso dos fios cacheados;
  • Presença de eczemas (inflamações) em outras partes do corpo;
  • Psoríase;
  • Alergia a shampoos ou outros cosméticos.

Além dessas causas, a ciência também comprovou que a caspa pode se desenvolver em pacientes com doenças crônicas, como portadores de HIV ou que estejam passando por tratamentos que diminuem a imunidade do organismo, como quimioterapias e o uso de drogas imunossupressoras.

Ainda, pessoas com a doença de Parkinson também podem desenvolver de forma mais fácil o problema com a caspa.

Sintomas

O primeiro sintoma da caspa é o surgimento de pequenos fragmentos de pele morta na superfície dos cabelos, o chamado efeito “flocos de neve”. Além dele, a coceira e irritação também podem surgir, o que pode variar de pessoa para pessoa e conforme o estágio do problema.

Em casos mais graves, a coceira e irritação podem ser intensas, causando o aumento da descamação e fazendo com que os pedaços de pele caiam sobre os ombros. Além disso, há casos de pessoas que coçam muito a cabeça a ponto de causarem inflamações e feridas no couro cabeludo.

Se você tem cabelos oleosos ou tem pessoas na família que sofre com o problema, a dica é ficar de olho para diagnosticar o problema cedo. Verifique com freqüência no espelho o couro cabeludo e, ao observar qualquer sinal da caspa, procure um médico dermatologista para te ajudar a amenizar o problema com algum tratamento.

Como acabar com a caspa?

Woman washing her hair; Shutterstock ID 106626536; PO: StyleList Quebec

Infelizmente, a caspa é um problema que costuma ser genético e sem cura. Portanto, ainda não há meios de acabar totalmente com o problema, mas apenas amenizá-lo, principalmente nos períodos de maior exacerbação.

De acordo com médicos especialistas, o método mais simples de acabar com a caspa é por meio da lavagem diária dos cabelos com shampoos comuns. No entanto, se o problema já estiver em níveis mais graves e não for minimizado em uma semana, existem outras formas de tratar a caspa. Vale lembrar que os outros tipos de tratamento listados abaixo só podem ser indicados por um dermatologista, após uma avaliação do seu caso específico.

Veja a seguir:

Shampoos anticaspa

Os shampoos anticaspa são produtos eficazes para evitar que as glândulas sebáceas trabalhem em excesso e, portanto, causem a dermatite seborreica, a caspa. Eles são a primeira opção dos dermatologistas quando se fala em tratamento para o problema.

Na hora de comprar o shampoo, verifique se ele possui em sua fórmula piritionato de zinco, alcatrão, sulfato de selênio, ácido salicílico ou enxofre, que são substâncias capazes de regular a atividade das glândulas sebáceas e evitar a caspa.

Banho de sol

O sol também é considerado por especialistas um grande aliado no combate à caspa, pois possui uma importante ação anti-inflamatória que ajuda a diminuir o trabalho das glândulas sebáceas e, portanto, combatendo a caspa.

Loções

Algumas loções com efeito anti-inflamatório, como algumas com a presença dos corticoides e peritionato de zinco, também podem ajudar a acabar com a caspa. Mas elas só devem ser usadas apenas se os shampoos não derem bons resultados.

Antifúngicos

Em alguns casos, é recomendado o uso de antifúngicos para tratar a caspa, como o Ketoconazol. O fato é que as condições em que se apresenta o couro cabeludo quando está com caspa são propícias ao acúmulo de fungos e sua proliferação.

Fotobiomodulação

Trata-se de um tratamento a laser com ação anti-inflamatória e à base de iodo que ajuda a evitar o trabalho em excesso das glândulas sebáceas. Esta alternativa de tratamento pode amenizar de forma eficiente o quadro de caspas.

Injeções

Em casos mais graves de caspa, os pacientes podem ter que passar por tratamentos internos, tomando injeções de corticóides para amenizar o problema e dar mais saúde ao couro cabeludo.

Isotretinoína

Em casos de caspa crônica, os dermatologistas indicam o uso da Isotretinoína (Roacutuan) via oral, que é um medicamento usado para regular de maneira definitiva a glândula sebácea.

Como prevenir a caspa?

Apesar de ser um problema genético, a caspa pode ser evitada ou amenizada com alguns cuidados básicos no dia a dia. Confira algumas dicas importantes:

  • Seguir uma boa alimentação, sem a presença de frituras, açúcares e carboidratos refinados, como falamos no decorrer desse artigo;
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Evitar o sedentarismo;
  • Dormir bem e não perder noites de sono.

Mitos e verdades sobre a caspa

mitos-e-verdades-sobre-caspa

1 – Caspa dá piolho: mito

Como você leu no post “Como acabar com piolhos? Confira aqui algumas dicas”, a infestação por piolhos em nada tem a ver com a caspa. Os insetos só podem ser transmitidos por meio de contato físico com outras pessoas infectadas.

Portanto, se você está com piolho e é uma paciente com caspa, pode ter entrado em contato com alguém que o passou o inseto, sem qualquer relação com o problema de caspa.

2 – Caspa é transmissível – mito

No decorrer desse artigo, você leu que a caspa é uma descamação do couro cabeludo causada por uma predisposição genética agravada por outros fatores externos, como clima, estresse, etc.

Portanto, ela não é contagiosa, nem mesmo se você usar o pente ou escova de um paciente com o problema.

3 – Caspa é sinal de sujeira – mito

Apesar de a falta de higiene nos cabelos ser capaz de piorar o quadro de caspa, o problema não é causado pela sujeira. Como dissemos anteriormente, a dermatite seborreica é uma predisposição genética, ou seja, passada de família.

4 – Estresse causa caspa – verdade

Médicos dermatologistas confirmam que a caspa pode ser ocasionada por período de estresse ou até mesmo de cansaço excessivo. Isso acontece porque o hormônio ACHT (hormônio adrenocorticotrófico do córtex adrenal) é produzido em excesso, provocando o aumento do trabalho das glândulas sebáceas, que causa a caspa.

5 – Lavar o cabelo com água quente causa caspa – mito

Como a caspa é causada por uma descamação do couro cabeludo, a água quente não pode provocar o problema. Segundo dermatologistas, o efeito pode ser contrário, trazendo um alívio momentâneo ao problema, já que a água quente possui efeito anti-inflamatório.

6 – Caspa faz o cabelo cair – verdade

A caspa realmente pode causar uma maior queda dos cabelos, uma vez que o problema provoca um processo inflamatório nos folículos pilosos. No entanto, a caspa não causa a calvície, pois esta também é acarretada por uma predisposição genética.

7 – Lavar os cabelos todo dia causa caspa – verdade

O uso excessivo do shampoo pode causar a caspa. Além disso, esfregar fortemente o couro cabeludo todos os dias pode provocar o aumento do trabalho das glândulas sebáceas, trazendo mais oleosidade e, consequentemente, causando a caspa.

Leia também: Faz mal lavar o cabelo todo dia? Saiba aqui

8 – Condicionador causa caspa – mito

Os condicionadores, por si só, não são causadores da caspa. Muitas pessoas acreditam nesse mito por já terem os cabelos oleosos e fazerem mau uso desses produtos, seja usando-os em excesso no couro cabeludo e não fazer o enxágue correto. O resultado é maior oleosidade e, portanto, o desenvolvimento da caspa.

9 – Caspa tem cura – mito

A caspa não tem cura, como você leu no decorrer desse artigo. Inclusive, especialistas indicam que o problema pode acompanhar a pessoa ao longo de toda a sua vida, sempre alternando períodos de melhora e piora. A única possibilidade é reduzir os sintomas da caspa, como a coceira e irritação.

10 – Consumir bebidas alcoólicas causa caspa – verdade

As bebidas alcoólicas, assim como alimentos ricos em carboidratos refinados, açúcares e frituras, podem piorar o quadro de caspas. Portanto, se você gosta de beber e tem predisposição à caspa, é preciso evitar o consumo exagerado para não comprometer a saúde do couro cabeludo.

11 – Raspar o cabelo acaba com a caspa – mito

Raspar o cabelo não ajuda no tratamento contra a caspa, uma vez que o problema está na pele do couro cabeludo e não no tamanho ou na quantidade de cabelo.

12 – Caspa é mais comum em homens do que em mulheres – verdade

Os homens possuem uma maior quantidade de glândulas sebáceas e uma maior produção de hormônios, como a testosterona. Por isso, eles estão propensos a uma oleosidade excessiva do couro cabeludo e, portanto, uma maior tendência ao desenvolvimento da caspa.

13 – Químicas no cabelo pioram a caspa – verdade

Tinturas e alisamentos contêm substâncias que aumentam a oleosidade do couro cabeludo, que o irritam ainda mais e provocam a piora da caspa.

Comentar

/* ]]> */