Saúde

Como aumentar a autoestima?

Autoestima
Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Aumentar a autoestima é mais do que uma questão de bem-estar. A baixa autoestima pode impactar negativamente todos os aspectos da vida – desde relacionamentos, até a saúde e a capacidade de produzir. É possível, no entanto, dar passos no sentido de aumentar a autoestima.

Confira algumas das principais formas de fazer isso, melhorando sua qualidade de vida:

Identifique os gatilhos dos problemas

Pense sobre em quais tipos de situação você sente sua autoestima mais precária. Os principais gatilhos conhecidos estão relacionados a compromissos de trabalho (ou escolares), problemas domésticos, conflitos com pessoas próximas e mudanças recentes ou próximas.

Entender estes gatilhos facilita a compreensão de que é possível aumentar a autoestima ao lidar com eles.

Desafie os pensamentos negativos

Seu pensamentos iniciais sobre as situações tendem a não ser os melhores, quando você sofre de baixa autoestima. Uma boa forma de lidar com isso, é desafiando logicamente a precisão destes pensamentos.

Pergunte-se se o seu pensamento negativo é consistente, utilizando fatos e lógica. Imagine, também, outras explicações e possibilidades que possam ser mais plausível do que sua impressão inicial.

É importante ter em mente que este nem sempre será um procedimento fácil. Isso é especialmente verdade quando você já costuma pensar sobre um mesmo assunto de forma negativa há algum tempo. No entanto, é necessário você entender que, muitas vezes, o que você considera um fato, é simplesmente uma opinião ou crença – e ela pode estar equivocada.

Existem alguns padrões de pensamentos que você pode identificar como negativos para você. Identificá-los em sua rotina e desafiá-los pode aumentar a autoestima com facilidade:

  • Pensamentos de “tudo ou nada”: é comum que pessoas vejam as coisas como unicamente boas ou ruins. É o que acontece quando você pensa “se eu não conseguir fazer isso, sou incapaz, um fracasso”. Abra mão deste tipo de pensamento, pois ele não possui nenhuma sustentação lógica.
  • Filtros mentais: quando você está com a autoestima prejudicada, é comum ver apenas o lado negativo das coisas. Isso distorce sua visão das pessoas e situações, e tende a alimentar ainda mais o problema. É um ciclo de autodepreciações extremamente prejudicial. É importante ponderar as coisas, e enxergar mais do que a parte que apenas prejudica você.
  • Menosprezar conquistas: este é um dos pensamentos mais nocivos para a autoestima. Geralmente acontece com pessoas que apresentam bom desempenho em suas atividades, mas cobram-se excessivamente. É o caso de atribuir conquistas pessoais a fatores que diminuem esta conquista, como pensar ter ido bem em uma prova apenas por ela estar fácil.
  • Conclusões precipitadas: muitas vezes, o que afeta você negativamente, simplesmente não é problema nenhum. Aquele e-mail que a pessoa ainda não respondeu pode ser simplesmente porque ela ainda não conferiu a caixa de entrada. Não se permita concluir as coisas antes de ter as informações necessárias para isso.
  • Confundir sentimentos com fatos: um dos segredos para aumentar a autoestima, é diferenciar sentimentos de fatos. É normal que acordemos, de vez em quando, com sensações desagradáveis. No entanto, se você falhar em algo e pensar “sou um fracasso”, é importante entender que este é apenas o seu sentimento. Pensar isso, não torna você um fracasso, pois os fatos não indicam isso – na verdade, você apenas não conseguiu realizar algo específico, o que é muito diferente de ser um fracasso.

Comentar

/* ]]> */