Plantas Medicinais Saúde

Conheça os benefícios da Valeriana para a saúde

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Existem plantas no reino vegetal que podem ser de grande ajuda em diversas situações do nosso dia a dia, como insônia, estresse e ansiedade. Algumas são mais conhecidas e outras pouco populares, mas que são igualmente eficazes quando se trata de aliviar ou mesmo eliminar esses problemas.

Entre as mais conhecidas neste sentido está a Valeriana – ou Valeriana Officinalis, seu nome científico uma espécie oriunda da Europa e do Oeste Asiático que, apesar de ser consumida há décadas nestas duas regiões, teve os seus benefícios descobertos aqui no Brasil há pouco tempo.

A planta, também conhecida como erva-dos-gatos (por oferecer efeitos excitantes e eufóricos nos felinos), possui propriedades medicinais e fitoterápicas que trazem benefícios ao corpo humano, atuando como um calmante natural contra a ansiedade, depressão, estresse e insônia.

Especialistas de todo o mundo, inclusive a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovam os benefícios da plantinha à saúde, bem como indicam o seu uso em substituição aos medicamentos comuns contra ansiedade e insônia. Não é à toa que o seu nome vem do latim “valere”, que quer dizer “ter saúde” em português.

Quer saber mais sobre os benefícios da Valeriana para a nossa saúde? Então, continue lendo esse artigo até o final e conheça tudo sobre a planta medicinal. Vamos lá?

Benefícios

beneficios-da-planta-velariana

A Valeriana é uma planta rica em vários nutrientes essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo, além de possuir propriedades sedativas, calmantes e relaxantes.

Por este motivo, o seu consumo pode trazer vários benefícios para a saúde, desde a melhora do sono até alívio do estresse provocado pela rotina diária. Inclusive, a planta pode ser usada para combater vícios, como o tabagismo.

Confira detalhadamente:

  • Alivia os sintomas da menopausa;
  •  Combate a insônia;
  • Controla a ansiedade;
  • Diminui o estresse;
  • Controla situações de histeria;
  • Previne câimbras;
  • Combate crises epilépticas;
  • Melhora o sono;
  • Controla perturbações cardíacas;
  • Relaxa o sistema nervoso;
  • Combate dermatoses pruriginosas;
  • Combate quadros de depressão leves;
  • Controla a pressão arterial;
  • Controla crises de agitação;
  • Previne espasmos estomacais e intestinais;
  • Alivia enxaquecas;
  • Ajuda na cicatrização de feridas;
  • Ajuda a controlar vícios, como o tabagismo;
  • Ameniza quadros de fobia.
  • Trata o Transtorno de Déficit de Atenção (TDA);
  • Controla a hiperatividade;
  • Ameniza tremores leves;
  • Trata a Síndrome de Fadiga Crônica.
  • Alivia dores musculares;
  • Ameniza cólicas menstruais;
  • Trata a Doença de Crohn (inflamação crônica no estômago);
  • Trata a Doença Celíaca (intolerância ao glúten);
  • Trata a Diverticulite (inflamação dos divertículos do cólon).

Como usar?

Cup with a hot valerian infusion, a still life

A planta Valeriana não tem um cheiro muito agradável ao nosso olfato (ao contrário dos animais felinos) e, por isso, a raiz e o rizoma são as partes mais utilizadas para o consumo humano. Dessas partes, são feitos suplementos, chás, cápsulas, comprimidos, tinturas e extratos.

O modo mais comum de consumo da Velariana é a partir do chá. Para fazê-lo, basta colocar uma colher (chá) da raiz e do rizoma picados em uma xícara de água fervente. Deixe em infusão, abafando a bebida por cerca de 5 minutos. Coe e tome em seguida.

Neste caso, a recomendação é consumir de uma à três xícaras de chá por dia. Evite ultrapassar a dosagem indicada e o tempo de uso para não provocar efeitos colaterais.

Se pretende consumir a Valeriana em forma de cápsulas, a dica é ingerir 2 cápsulas por dia, 40 minutos antes de ir dormir. A dica neste caso também é evitar excessos.

Outra forma de consumir a plantinha é através do seu extrato seco e fluido. No primeiro caso, deve-se tomar entre um a dois gramas por dia, divididos em duas ou três doses. No segundo, deve-se tomar entre duas e oito gotas distribuídas por três doses.

Há pessoas que optam por utilizar o óleo essencial da Valeriana. Neste caso, deve-se tomar duas gotas durante duas ou três vezes ao dia.

A recomendação é de que a planta não seja consumida por um período superior a dez dias, pois pode levar ao vício. A dica é dar um intervalo de 15 a 20 dias entre os tratamentos para não causar efeitos colaterais graves.

Vale lembrar que é preciso consultar um médico antes de começar qualquer tipo de tratamento com a planta. Só um especialista poderá receitar o melhor modo e tempo de uso da Valeriana.

Efeitos colaterais

Como dissemos acima, a Valeriana, independente da forma como for consumida, não deve ser utilizada por tempo prolongado, sendo recomendado o período de quatro à seis semanas para completar o tratamento.

Em casos de superdosagem, os efeitos colaterais podem ser de dores de cabeça, náuseas, vertigem, distúrbios visuais, instabilidade emocional, delírios, alucinações, agitação, tonturas, vômitos, fadiga, dilatação da pupila, apertos no peito, desordens cardíacas, indisposição gastrointestinal, síndromes de abstinência, entre outros.

Contraindicações

Apesar de benéfico à saúde, o consumo da Valeriana não é recomendado às grávidas e lactantes, crianças menores de 10 anos, pessoas alérgicas ao extrato da planta, pessoas que façam uso de medicamentos sedativos ou outras plantas com o mesmo efeito (como erva catnip, lúpulo, melatonina ou sálvia), pessoas com alergias respiratórias, além de estar restrita também à pessoas que estejam alcoolizadas.

Onde comprar?

A Valeriana pode ser encontrada em sua forma natural em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação ou algumas feiras livres, assim como em forma de cápsulas, suplementos ou comprimidos em alguns supermercados.

Comentar

/* ]]> */