Doenças Saúde

Contratura muscular: entenda suas causas e saiba evitar

Contratura muscular

Ela acontece quando há uma contração contínua e involuntária de um músculo ou algumas fibras dele. A região afetada pode aumentar de volume, apresentar dor e/ou prejudicar a mobilidade de quem passa pelo problema.

Quando o músculo contrai de forma errada e não volta ao seu estado normal de relaxamento, a contratura aparece. E isso pode ocorrer em diversas partes do corpo: pescoço, cervical, coxa, dorsal etc.

Outras situações em que o problema acontece são após a prática de um exercício muito forte ou uma noite mal dormida, além do excesso de tensão devido preocupações.

Não é difícil identificar a contratura. Ela causa dor, desconforto e muitas vezes limita os movimentos, sendo necessário afastamento total das atividades para tratar a disfunção.

Normalmente, a contratura irregular do músculo é sentida ao colocar a mão na região dolorida e rija. É o tipo de lesão comum em quem não pratica atividade física nenhuma e ainda passa muitas horas trabalhando na mesma posição.

A contratura muscular pode surgir por várias razões. Quando é recorrente e possui um componente emocional é um sinal de que talvez seja hora de repensar algumas coisas na vida pessoal ou no trabalho.

O sedentarismo, o estresse e problemas nos órgãos são outras causas da contratura nos músculos, uma condição cada vez mais comum.

Existe uma forte questão psicossomática especialmente ligada às contraturas nas costas, por exemplo. Dependendo da zona atingida, o significado pode ser interpretado assim: músculos romboides – raiva; dorsais – medo; lombares – frustrações; cervicais – muita responsabilidade; trapézios – incapacidade e frustração;

Ou seja, as contraturas não são apenas uma questão orgânica, mas têm todo um lado emocional não resolvido, algum sentimento represado. Por isso, é importante perceber quando esta condição acontece várias vezes no mesmo lugar.

Dicas para evitar a contratura muscular

  • Cuidar da postura ao andar ou sentar, procurando manter sempre as costas e o tronco eretos
  • Usar travesseiro baixo ou dormir sem a peça se deitar de barriga para cima ou de lado
  • Evitar movimentos bruscos e/ou esforço físico exagerado
  • Ameninar o estresse e as preocupações, relaxando sempre que possível
  • Não cruzar as pernas ao ficar sentado durante longos períodos
  • Parar para fazer alongamento no mínimo 2 vezes durante o expediente, se trabalhar em um escritório e sentado. O exercício deve ser feito de preferência pela manhã e à tarde

Se a contratura aparecer, algumas medidas simples podem ser feitas em casa mesmo para aliviar o desconforto enquanto você espera a consulta médica. Por exemplo:

  • Quando a dor não é intensa, alongamentos permitem esticar e exercitar o músculo prejudicado. E ainda ajudam a aliviar a tensão no local da contratura. Mas não faça nada que possa piorar o quadro, vá com calma.
  • Aplicar bolsa de água quente ou toalha úmida aquecida na contratura é uma dica que costuma melhorar bastante o incômodo. Bastam 15 ou 20 minutos de tratamento, de 2 a 3 vezes ao dia.
  • Uma massagem com movimentos fortes e circulares também favorece a recuperação. Use creme hidratante ou óleo essencial relaxante para facilitar as manobras, principalmente quando sentir uma bolinha ou caroço na musculatura.
  • Complete os cuidados com um banho bem quente, deixando o jato cair em cima da contratura, se puder, claro.

Mesmo que existam remédios para reduzir as contraturas constantes e a tensão muscular em períodos mais cansativos, se os sintomas persistirem por mais de 7 dias, procure seu médico ou um fisioterapeuta. Talvez seja necessário um tratamento mais consistente para evitar o agravamento da dor.

A fisioterapia para a contratura muscular dispõe de diversos recursos capazes de trazer de volta o seu bem-estar.

Veja também

Cuide-se! Até a próxima…