Saúde

Corrimento marrom é normal? Tire as suas dúvidas aqui!

Corrimento marrom

O corrimento vaginal é algo natural na vida da mulher.

A secreção – quando considerada normal – tem odor fraco, é transparente, esbranquiçada ou leitosa e se origina na vagina ou no colo do útero, especialmente quando a mulher está em idade reprodutiva. Esse fluído serve para dificultar o aparecimento de infeções, limpar e manter a região vaginal lubrificada.

No entanto, o corrimento vaginal também pode representar doenças ginecológicas, principalmente quando ele apresenta uma coloração escura ou amarronzada e vem acompanhado de outros sinais como dor e cheiro forte. Mas veja só, por outro lado, nem sempre o corrimento marrom é indicativo de doença.

Veja neste post quando o corrimento marrom é normal, por que ele aparece e quando deve ser sinal de preocupação. Confira!

Por que o corrimento marrom acontece?

O corrimento marrom nada mais é que uma quantidade bem pequena de sangue (vinda do útero ou da própria vagina) que se mistura com o corrimento vaginal, conferindo a ele a coloração amarronzada.

Isso pode ocorrer por diversos motivos e somente uma consulta ginecológica poderá diagnosticar corretamente suas causas, já que em alguns casos, ele pode ser considerado normal e em outros, pode ser um sintoma de algum problema ginecológico.

Quando o corrimento marrom é normal?

Em alguns casos, o corrimento marrom pode ser considerado normal.

Por exemplo, é comum que esse tipo de corrimento aconteça após a menstruação, pois ainda há a saída de alguns coágulos de sangue uns dias após esse período. Também é comum ocorrer em mulheres que utilizam pílulas anticoncepcionais.

O corrimento marrom também é comum após o contato íntimo durante a gravidez, pela irritação das paredes vaginais.

Ele também pode indicar o início da menstruação na adolescência, o início de uma gravidez ou ainda a pré-menopausa em mulheres maduras.

No entanto, para que o corrimento escuro seja considerado normal, ele não deve ultrapassar 3 dias.

Quando é preciso buscar ajuda médica?

Quando o corrimento marrom dura mais de 3 dias, é preciso ficar alerta e procurar ajuda médica, principalmente se estiver acompanhado de dores abdominais, odor fétido ou coceira.

Isso porque ele também pode indicar a presença de infecções vaginais como a candidíase e a tricomoníase, que surgem quando o pH vaginal está em desequilíbrio.

Quando persistente, o corrimento marrom pode ser um sintoma de problemas de saúde mais graves, como infecções uterinas, alterações hormonais, câncer de colo do útero ou do endométrio, pólipos e miomas uterinos, entre outros.

Também pode indicar uma gravidez ectópica (nas trompas, por exemplo) ou ameaça de aborto.

Tratamento e prevenção

Nem sempre o corrimento marrom necessita de tratamento. Nos casos em que ele é considerado normal, passa em no máximo 3 dias e não ocorre com frequência, não é necessário se preocupar.

No entanto, se o problema persistir, é preciso procurar um ginecologista. Somente um profissional poderá indicar o melhor tratamento, baseado no seu diagnóstico.

Nos casos de infecção vaginal ou uterina, é comum o uso de medicamentos antibióticos, como a Ceftriaxona ou a Azitromicina e também o uso de pomadas que devem ser introduzidas na vagina pelo tempo determinado pelo médico.

Não há como prevenir o corrimento marrom, principalmente quando ele vem como uma reação fisiológica da menstruação, gravidez ou alterações hormonais.

No entanto, é possível tomar alguns cuidados para evitar infecções vaginais, que podem vir a causar o corrimento marrom. Por exemplo, recomenda-se evitar o uso de duchas íntimas, lavar diariamente a parte externa da vagina durante o banho, usar calcinhas de algodão e evitar calças e shorts apertados que podem abafar a região e favorecer a proliferação de microrganismos nocivos.

Ainda tem alguma dúvida sobre a ocorrência do corrimento marrom? Posta nos comentários!

/* ]]> */