Beleza Cabelos

Corte químico: saiba o que é e como tratar o problema no seu cabelo

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Já imaginou mudar a cor do cabelo e, de uma hora para outra, ele começar a cair todo, fio por fio? Esse é o pior pesadelo de toda mulher e, por mais que muitas de nós o subestimemos na hora de apostar em químicas nos fios, ele existe e tem um nome: corte químico. E no artigo de hoje, você vai saber o que é, por que ele acontece e como tratá-lo. Vem comigo!

Manter os cabelos saudáveis e bonitos é o sonho de consumo de qualquer uma, concorda? Por isso, é comum que muitas mulheres procurem técnicas e truques que potencializem ainda mais a sua beleza natural, o que explica a alta procura por produtos e procedimentos químicos para mudar o visual, como é o caso das tinturas e alisamentos.

No entanto, na hora pintar, descolorir e, principalmente, alisar os fios, para que os cabelos continuem perfeitos, é fundamental ficar atenta aos produtos utilizados, à forma como o tratamento é feito e, ainda, ao profissional que irá cuidar das suas madeixas. Afinal, todo cuidado é válido para garantir a saúde dos fios e evitar problemas como o chamado corte químico.

Veja também: Confira 8 motivos para parar de pintar o cabelo agora mesmo

Mas, o que é, de fato, esse problema capilar? Veja nos próximos parágrafos desse artigo…

O que é o corte químico?

O corte químico nada mais é que um problema no qual o cabelo “parte” ao meio, cortando os fios, como se tivesse passado por uma tesoura. Ele costuma acontecer quando se utiliza duas ou mais químicas nos fios, incompatíveis uma com a outra, resultando em uma quebra bastante agressiva, geralmente na fronteira entre os fios virgens e os que estão com química.

Por exemplo, se você realiza um procedimento que contém dióxido de sódio em sua composição e, pouco tempo depois, decide fazer outro que possui amônia, muito provavelmente, o seu cabelo irá “partir” ao meio. Esse é um problema que muitas mulheres ignoram na hora de apostar em tinturas, alisamentos ou relaxamentos e acabam lidando com o corte químico.

Por isso, antes de optar por investir em qualquer técnica ou tratamento, o mais importante é estar sempre atenta às substâncias químicas anteriores e às que serão usadas no cabelo posteriormente para saber se são compatíveis. Se não, já sabe o que fazer, né?!

Quais os sintomas no cabelo?

Além da quebra repentina dos fios após a aplicação da química, seja esta tintura ou alisamento, em que eles se “partem” ao meio, literalmente, como se tivessem sido cortados por uma tesoura, existem outros sinais que podem ser observados no cabelo para saber se você está, de fato, passando pelo temido corte químico. São eles:

  • Quebra dos fios com facilidade, como se estivessem “desmanchando”;
  • Cabelo elástico, onde você puxa o fio e ele vai e volta, como se fosse uma mola;
  • Pontas duplas e triplas, com a presença de pontinhos brancos;
  • Fios sem brilho e com textura áspera;
  • Grande volume de fios caindo, de forma assustadora.

Como evitar o problema?

Além de ficar atenta às substâncias químicas usadas no seu cabelo, levando em conta as que estavam nos fios antes e as que serão aplicadas depois, nunca é demais lembrar o quanto o famoso teste da mecha, que muita gente ignora, pode ajudar a evitar o corte químico.

Todos os cabeleireiros recomendam o teste antes de realizar qualquer procedimento químico, seja este de permanente, alisamento ou coloração, pois ele tem a função essencial de verificar a resistência dos nossos fios aos produtos que serão aplicados neles.

Confira, a seguir, como realizar o teste da mecha passo a passo para não evitar qualquer tipo de dano ao seu cabelo:

Passo 1: Aplique o produto final que será usado no procedimento químico em uma pequena mecha da parte de trás do topo da cabeça. Espere cerca de 40 minutos até ele agir nos seus fios.

Passo 2: Após esse tempo, lave e seque a mecha. Avalie como o seu cabelo reagiu ao produto.

Passo 3: Se os seus fios aqueceram, quebraram ou sofreram qualquer outro tipo de dano, provavelmente a química do produto utilizado não é compatível com a que está no seu cabelo ou simplesmente não deu certo com o seu tipo capilar. Neste caso, o procedimento, qualquer que seja, não deverá ser feito.

Como tratar o cabelo com corte químico?

É claro que o corte químico é realmente um problema que nenhuma mulher no mundo quer passar. Mas, se você está passando por ele, a primeira dica é não se desesperar! Apesar de parecer o fim do mundo e que a sua vida acabou, nem tudo está perdido, pode acreditar…

Com uma boa dose de paciência e cuidados, você conseguirá as suas madeixas de volta, lindas e saudáveis, totalmente recuperadas do corte químico. A seguir, você vai conhecer algumas dicas preciosas dos maiores profissionais de beleza do mundo para quem sofreu corte químico. Anote aí:

  1. Se o corte químico afetou mais de 70% do cabelo, a primeira coisa a se fazer para recuperar os danos é cortar o problema. Exatamente! Isso porque somente assim o seu cabelo poderá voltar a ganhar comprimento. Caso contrário, ele tende a continuar se partindo aos poucos, o que você não quer, não é?
  2. Se o corte afetou menos que 70% do cabelo, a dica é cortar apenas um pouco do comprimento, sem precisar de algo radical. Você pode apenas aparar a partir de onde ocorreu o corte e cuidar do restante até voltar ao normal.
  3. Se você não fazia o cronograma capilar, esse é o melhor momento para começar… e rápido! Aposte em hidratações e nutrições semanais, além de reconstruções pelo menos uma vez no mês para acabar com o efeito elástico e quebradiço dos fios.
  4. Evite lavar o cabelo com frequência, pois isso pode ressecar ainda mais os fios.
  5. Use sempre shampoos e condicionadores hidratantes para devolver a água dos seus fios.
  6. Evite secador, chapinha ou babyliss! Se não tiver jeito de evitar, aplique antes um bom protetor térmico para proteger a fibra capilar do calor excessivo desses aparelhos.
  7. Nada de realizar qualquer tratamento químico no cabelo, seja coloração, alisamento ou permanente.
  8. Invista em cauterizações para devolver a proteína e os aminoácidos essenciais para recompor a saúde dos seus fios.
  9. Antes de iniciar qualquer procedimento químico no cabelo, converse com um profissional de beleza de sua confiança, questione os resultados, explique os tratamentos e produtos químicos que já utilizou e exija que ele faça um teste para avaliar a resistência do cabelo.

De acordo com especialistas, uma boa reconstrução com queratina também é essencial para reverter o aspecto quebradiço do cabelo com corte químico, sendo capaz de revitalizar as fibras e trazer de volta a elasticidade dos fios. O melhor de tudo é que o procedimento pode ser feito em casa, de forma simples e baratinha! Quer ver?

Passo 1: O primeiro passo é lavar o cabelo com um shampoo sem sal para limpar bem os fios, eliminando quaisquer resíduos de produtos ou de oleosidade excessiva. Se achar necessário, lave duas vezes.

Passo 2: Em seguida, com o cabelo limpo e ainda úmido, borrife uma queratina líquida, da marca de sua preferência, no comprimento e pontas dos fios. Aguarde cerca de 10 minutos até o produto agir.

Passo 3: Após esse tempo, aplique uma máscara hidratante de sua preferência (não precisa enxaguar a queratina), deixe-a agir pelo tempo indicado na embalagem e enxágue.

Passo 4: Depois de enxaguar o cabelo, retire o excesso de água dos fios com a ajuda de uma toalha seca, de forma delicada e sem esfregá-la para evitar abrir as cutículas dos fios. Prontinho! Deixe o cabelo secar naturalmente ou aplique um protetor térmico antes de secá-lo com um secador.

Gostou do artigo? O seu cabelo está passando pelo corte químico ou já passou alguma vez? Então, deixe um comentário aqui embaixo contando para a gente…

Até a próxima!

/* ]]> */