Sexo

Crossdresser: Saiba tudo sobre a prática

Crossdresser

Em 2010, o cartunista Laerte surpreendeu a todos assumindo ser um crossdresser publicamente.

Desde então, o termo crossdresser tem sido utilizado – nem sempre da forma correta – com bastante frequência nas mídias sociais.

Mas você sabe o que é um crossdresser? Ou ainda se confunde com essa definição? Neste post vamos abordar este assunto a fim de esclarecer todas as dúvidas sobre essa prática.

O que é um crossdresser?

O crossdresser (CD) é uma pessoa, que por motivos indeterminados, gosta e se sente bem ao usar peças de roupas e acessórios do sexo oposto.

O termo surgiu durante os anos 60 e chegou ao Brasil por volta de 1997 com um significado bem simples: vestir-se ao contrário.

É um fenômeno bastante comum, embora a maioria dos adeptos prefira realizar o crossdressing às escondidas, devido o preconceito e o mau julgamento da sociedade.

A maioria dos CDs mantém sua identidade de gênero. Em muitos casos são homens com uma vida masculina estruturada, trabalho, esposa ou namorada, filhos, gostos e comportamentos masculinos, mas que em alguns momentos sentem vontade de expressar a sexualidade feminina usando roupas e acessórios de mulher.

A experiência crossdresser

Na experiência crossdresser não existe a necessidade de realizar alterações corporais, como terapia hormonal ou implante de silicone. São simplesmente pessoas que sentem vontade e prazer em usar roupas do sexo oposto.

Na maioria dos casos, a pessoa começa a manifestar a vontade de experimentar roupas do sexo oposto, desejo este muitas vezes reprimido pelo julgamento da sociedade e a comparação com outros estilos, como transformistas e Drag Queens.

As formas de aderir ao crossdressing podem ser variadas. Algumas pessoas usam uma peça de roupa do sexo oposto por baixo, como homens que usam calcinhas; outras usam as peças somente quando estão sozinhas; outras em apenas um turno – durante a noite, por exemplo – ou dia específico; e há ainda as que se assumem por completo e usam roupas do sexo oposto durante todo o tempo.

O crossdresser é homossexual?

Muitas vezes, o crossdresser é associado erroneamente à homossexualidade.

Este estilo não tem nenhuma associação à orientação sexual do praticante. O CD pode ser heterossexual, homossexual ou bissexual.

Veja também

No entanto, é muito comum que o a pessoa que está descobrindo o universo do crossdresser tenha dúvidas sobre seus sentimentos e preferências, principalmente por desconhecimento e falta de informação.

É necessário saber diferenciar identidade de gênero e orientação sexual. Identidade de gênero é como o indivíduo se coloca na sociedade (masculino e feminino), enquanto orientação sexual refere-se ao desejo sexual por um determinado gênero.

Portanto, se o crossdresser sente atração por pessoas do sexo oposto, ele é heterossexual; se sente desejo por pessoas do mesmo sexo, homossexual e se for por ambos, bissexual.

Na realidade, grande parte dos CDs são heterossexuais, possuem parceiras e em alguns casos, elas sabem e apoiam a prática.

Diferenças de crossdresser para outros estilos

Para entender melhor o que é um crossdresser, vamos definir os outros estilos com os quais ele é facilmente confundido:

Drag Queen

As drags também usam roupas femininas, no entanto, constroem uma caricatura exagerada da mulher, como um personagem. Os CDs são mais discretos e não gostam de chamar a atenção.

Transformistas

Os transformistas também se vestem de mulher, mas geralmente se produzem para a realização de shows e eventos. O crossdresser usa roupas femininas por simples vontade e prazer.

Travestis

Os travestis são homens com todas as características secundárias de uma mulher, conseguidas através de cirurgias plásticas e hormônios, menos a genitália, que continua masculina. É um homem que anda, veste-se e age socialmente como uma mulher.

Infelizmente a maioria dos adeptos do crossdressing ainda vive escondida e não assume a prática devido o preconceito que enfrenta na sociedade.

O caso do cartunista Laerte há anos atrás trouxe o assunto à tona e no foco da mídia, o que contribuiu muito para um maior entendimento da prática, afinal informação é o melhor caminho para respeitar e diminuir as diferenças entre as pessoas.

Você já conhecia do termo crossdresser? O que você acha do assunto? Queremos saber sua opinião! Posta nos comentários!