Emagrecimento Nutrição

Diferença entre light e diet: o segredo é ler o rótulo!

As opções de alimentos light e diet estão cada vez maiores. Bom para quem precisa emagrecer e/ou cuidar da saúde. Só que até hoje muita gente ainda confunde um com o outro. Então, veja nos próximos parágrafos qual a diferença entre eles…

Basicamente, tudo o que tiver no rótulo a palavra diet é destinado aos diabéticos; enquanto os alimentos light trazem menor quantidade de calorias ou sal que os demais. Eu falo basicamente porque existem uns detalhes…

O diet é mais “radical”, digamos assim, pois é o tipo de produto modificado para finalidade especial, incluindo dieta para grávidas ou atletas, entre outros.

Alimento diet não contém açúcar, que é substituído por adoçante ou edulcorante. Porém, o fato de não trazer açúcar não significa que ele tenha poucas calorias.

E mais: um produto diet pode ser isento de outros elementos, como o glúten, o sódio ou colesterol, por exemplo. Às vezes, ele é desenvolvido para atender também aos celíacos, os alérgicos a glúten.

Por isso, além de trazer a inscrição diet na embalagem, é necessário dizer no rótulo que substância foi removida ou trocada na composição.

É importante ler para fazer a real distinção, para levar realmente o que não tiver açúcar para os diabéticos, itens sem gordura para pessoas com problemas cardiovasculares, e assim por diante.

Quando alguém que precisa perder peso consome um produto diet acaba comprometendo o emagrecimento.

Na verdade, os diets podem trazer o mesmo valor calórico que um item comum, pois a indústria alimentícia coloca mais gordura e outros ingredientes para manter a textura e o gosto deles.

Um chocolate diet, por exemplo, não contém açúcar, mas traz gordura, isto é, tem calorias. Portanto, se a ideia é eliminar uns quilinhos, a dica é ficar de olho no rótulo para verificar a quantidade de calorias.

Saiba diferenciar alimentos diet e light

Em inglês, light quer dizer “leve”. Os alimentos deste grupo não são produzidos para atender às necessidades de nutrição de uma parte da população especificamente. Eles existem para suprir uma demanda crescente, a dos que buscam o bem-estar e saúde.

Um sorvete light pode conter menos gordura. É um exemplo de produto alimentício que teve perda parcial em um item calórico. Ao contrário do diet, que sofre uma mudança total em um ingrediente. O que inclui retirar todo o açúcar ou colocar fibras em um alimento que não as possuía originalmente.

Falando de um modo geral, alimentos light são indicados para dietas de emagrecimento. É obrigatório que eles contenham 25% calorias a menos em algum ingrediente, seja ele o sal, a proteína, a gordura ou o açúcar.

Ou seja, é importante perceber que nem sempre consumir um produto light auxilia na redução de medidas. Afinal, ele pode ser rico em gordura, assim como o diet.

Em relação às calorias dos alimentos sólidos, o valor total da redução precisa ser pelo menos de 40 calorias por 100 g. Nos líquidos, o valor cai para 20 calorias.

Saber a diferença entre light e diet pode ser um pouco difícil na prática porque as leis brasileiras permitem que a palavra light seja impressa em rótulos de produtos diet, causando a confusão.

É o que acontece em alguns refrigerantes dos quais os fabricantes tiraram todo o açúcar e acrescentaram adoçante, porém, exibem a palavra light na embalagem devido questões de mercado.

No entanto, por lei, o contrário não é permitido, isto é, light não pode ser diet.

A saída para não comprar errado é olhar bem o rótulo, especialmente a tabela que diz o que exatamente foi reduzido ou alterado no alimento.

É fundamental acertar na escolha porque não se trata somente de emagrecer. Sem informação, alguém pode comprar um adoçante light (com açúcar em sua composição), capaz de colocar em risco a saúde no caso dos diabéticos.

Leia os rótulos com atenção!

Cuide-se e até a próxima…

/* ]]> */