Doenças Saúde

Doenças do Coração: aprenda a identificar os sintomas

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Manter o corpo em movimento é uma das recomendações para prevenir doenças do coração. Para quem não tem tempo de se exercitar, vale até mesmo trocar o elevador pelas escadas no dia a dia. Mas quando os problemas cardíacos já existem, você sabe identificá-los?

E ainda: o que fazer para evitar enfermidades que comprometem este importante órgão? E como tratar as doenças do coração? Tudo isso e muito mais você confere no artigo de hoje! Vamos lá…

Primeiro, é interessante entender o que é doença cardíaca… Na verdade, ela diz respeito uma série de condições médicas agudas ou crônicas que atinge um ou mais elementos do coração.

O órgão é do tamanho de um punho, repleto de músculos, e localizado no mediastino, uma cavidade que fica entre os pulmões. O coração conta com uma rede de artérias e veias, o famoso sistema cardiovascular.

Seu átrio direito, recebe e bombeia o sangue das veias para o ventrículo direito; este, por sua vez, bombeia o líquido para os pulmões, onde o sangue é carregado com oxigênio.

Depois, entra em cena o átrio esquerdo, que recepciona o sangue já oxigenado e o impulsiona para o ventrículo esquerdo. De lá, o líquido segue para o restante do corpo por meio de contrações mais conhecidas como a nossa pressão arterial.

E tem mais: o músculo cardíaco recebe sangue rico em oxigênio através das artérias coronárias. Enquanto os sinais neurológicos complexos que regulam contração e relaxamento são conduzidos por uma espécie de teia ou saco de tecido nervoso (pericárdio) que também atravessa o coração.

Quando uma destas estruturas descritas nos parágrafos acima não funciona bem, quer dizer que existe uma doença do coração.

As mais comuns são: angina, arritmia, artrose, tumor cardíaco, taquicardia, sopro, prolapso da válvula mitral, pericardite, insuficiência, infarto, hipotensão, hipertensão, fibrilação atrial, estenose pulmonar, estenose mitral, endocardite, doença arterial periférica, cardiopatia congênita, cardiomiopatia, aterosclerose e arteriosclerose.

sintomas-pressao-alta-e-baixa

Em geral, os sintomas ou sinais da maioria dos problemas cardíacos são:

• Tosse seca que persiste
• Tontura
• Pressão alta
• Palpitações (ou taquicardia)
• Má circulação
• Inchaço nos tornozelos
• Impotência sexual
• Falta de ar (em repouso ou durante esforço)
• Dor no peito
• Desmaio
• Cor azulada nas pontas dos dedos ou unhas
• Cansaço fácil

Como surgem as doenças do coração

sedentarios

Sedentários, obesos, pessoas com colesterol alto, diabéticos e aqueles com histórico de doença cardíaca na família são os mais propensos aos problemas no coração. Por isso, devem reforçar os cuidados com a alimentação e evitar o sobrepeso.

Grande parte das doenças cardíacas surge ao longo do tempo, de forma ‘silenciosa’, ou seja, sem apresentar sintomas. Muitas são diagnosticadas sem querer, quando o indivíduo passa por um teste de esforço ou um eletrocardiograma comum (ECG), por exemplo.

Sem dúvida, um dos vilões da saúde cardíaca é o abuso do sal de cozinha, que leva ao aumento do sódio no organismo, à retenção de líquido no sangue. Com isso, o corpo passa a produzir mais líquido e, consequentemente, eleva a pressão arterial.

A hipertensão causa males como o infarto, além de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O problema é que, no Brasil, é comum a ingestão de até o dobro do sal que deveria ser consumido para manter os níveis adequados de sódio.

Enquanto a recomendação é de acrescentar somente três gramas de sal às refeições por dia, o que se vê normalmente é um exagero no uso do saleiro à mesa.

O ideal é optar por temperos naturais, como ervas e azeite de oliva para diminuir o risco de doenças do coração. Lembre-se sempre que uma colher rasa de café leva em média 1 grama de sal. E a medida aconselhada é no máximo duas colheres no almoço e uma no jantar.

Cuide-se, e até breve!

Veja também:

/* ]]> */