Saúde Sexo

Dormir sem calcinha faz bem para a saúde íntima? Descubra aqui

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Dormir sem calcinha faz bem para a saúde íntima porque permite arejar o órgão sexual feminino. O excesso de calor na região favorece a proliferação das bactérias que normalmente habitam a vagina, mas em quantidade equilibrada.

Portanto, ficar sem a lingerie ao dormir ajuda a prevenir infecções. De quebra, você ainda leva outras vantagens, inclusive no campo sexual. Quer saber quais? Vem comigo!

Transpiração, umidade, pele abafada… nada disso é bom para saúde íntima da mulher. Porém, dormir como veio ao mundo é uma prática que também:

• Pode aumentar a frequência sexual com seu parceiro, pelo estímulo visual e aquele contato meio despretensioso embaixo dos lençóis, sabe?

• Serve como exercício de autoestima, pois você cria o hábito de estar com seu corpo sem nenhuma “capa”; aprende a amá-lo ainda mais.

• Ajuda a fortalecer seu relacionamento, uma vez que o contato pele a pele impulsiona a produção de oxitocina, o “hormônio do amor”.

• Favorece a liberação do hormônio do crescimento, já que, ao usar roupas na cama, a temperatura corporal sobe. Lembrando que o hormônio do crescimento é importante na recuperação da pele. Dormir nua – e fresquinha – ajuda até a atrasar o envelhecimento.

É claro que a ideia de dormir completamente nua não agrada à todas, por vários motivos que devem ser respeitados. E para cuidar da flora vaginal não necessariamente temos que tirar toda a roupa. Mas fica a dica para unir o útil ao agradável.

Uma solução seria tirar apenas a peça íntima, para aquelas que não têm interesse na nudez total na hora de relaxar.

Se você é do time que acha desconfortável desapegar da lingerie à noite, tudo bem. Dê preferência, então, aos modelos mais soltinhos e com tecidos porosos. O algodão é sempre uma referência, e não está descartado.

Entretanto, a decisão depende da peça e do contexto, pois uma calcinha de algodão apertada traz menos vantagens do que uma de renda folgada. Já parou para pensar nisso?

Veja o caso do pijama, por exemplo. De que adianta estar sem calcinha, mas usando calças, por mais macio e nobre que seja o tecido delas? Vestir short amplo ou camisolas pode ser mais benéfico, mesmo com a lingerie por baixo.

Agora, aqueles protetores de calcinha vendidos para que a mulher fique com “sensação de frescor e roupa limpa o dia inteiro” são contraindicados porque dificultam a circulação de ar. Usá-los o dia inteiro, todos os dias, não é recomendado pela maioria dos médicos.

Portanto, esse hábito é mais prejudicial do que usar roupa íntima à noite, principalmente nos períodos mais quentes do ano.

Dormir sem calcinha não é obrigatório, mas o fato é que ajuda a arejar a área; diminui corrimentos e até o excesso de suor.

Com as partes íntimas muito abafadas, o acúmulo de secreções tende a ser maior. Aí, a flora vaginal pode entrar em desequilíbrio. O resultado é o crescimento anormal de algum microrganismo e as chateações típicas que isso provoca: coceira, ardor, corrimento, inflamação, etc.

As bactérias que vivem ali não suportam oxigênio. Elas gostam mesmo é de um cantinho quente e fechado para fazerem a “festa”.

É interessante destacar que a noite é perfeita para a pele respirar e se recuperar das agressões sofridas durante o dia. E mais: para ter um sono mais tranquilo e reparador, o mais indicado é ficar livre de peças de roupas que apertem, prendam, sufoquem ou impeçam o merecido descanso.

Dormir sem calcinha faz bem para a saúde íntima? Faz, assim como diversos outros cuidados com a higiene, principalmente no período menstrual e na amamentação, quando a umidade aumenta e a vulva fica mais sensível, precisando de limpeza mais frequente.

Existem regras e exceções quando o assunto é saúde íntima feminina. Por isso, não deixe de conversar com seu ginecologista para tirar as dúvidas que atrapalham seu bem-estar. E viva mais leve, solta e feliz, com ou sem lingerie para dormir.

Até a próxima!

/* ]]> */