Beleza Cabelos

Estrutura Capilar: entenda como é formado cada fio do cabelo

Um cabelo bonito deve ser saudável e bem cuidado, concorda? Por isso, saber como é formada a estrutura capilar não é só uma questão de conhecimento, mas também uma forma de cuidar dos nossos fios.

Pense comigo! Como o cabelo costuma passar por várias agressões externas no dia a dia, é normal que os fios precisem se recompor para voltar a se desenvolver e crescer normalmente.

Para isso, é preciso oferecer ao couro cabeludo – mais precisamente, ao bulbo capilar, de onde os fios nascem – os nutrientes necessários para que o cabelo possa repor a sua massa e se manter forte até se afastar por completo da raiz.

A nutrição dos fios, por sua vez, vai depender da alimentação, quando a parte interna é que está danificada; ou do uso dos produtos capilares adequados, se estivermos falando aqui de um possível dano na parte externa do fio. Daí, a importância de entender a estrutura capilar, que é o que você vai aprender no artigo de hoje.

A princípio, é interessante que você saiba que o fio de cabelo é formado basicamente por três partes: cutícula, córtex e medula. Cada uma delas tem uma função na anatomia capilar e cabe a você ou ao profissional que trata os seus cabelos identificar quando cada uma delas está merecendo uma atenção especial na hora de cuidar das madeixas.

Vai por mim… Aprender como funciona a estrutura capilar pode ser de grande ajuda para entender as necessidades do seu cabelo e que tipos de cuidados e produtos você deve ter sempre na rotina de beleza para driblar problemas como a queda dos fios e falta de crescimento, evitando que o cabelo fique com um visual pouco agradável na frente do espelho.

Vem comigo!

Cutícula

A cutícula é a parte externa dos fios, ou seja, aquela que conseguimos ver simplesmente observando o cabelo na frente do espelho. A sua principal função é a de proteção das camadas internas dos fios, além de ser responsável por seu brilho e textura.

Tratam-se das chamadas “escamas” do cabelo, que têm esse nome por lembrarem as escamas de peixe. Quando estas estão em bom estado, encontram-se alinhadas, oferecendo a maciez e que nós percebemos no cabelo. Por outro lado, quando estão desalinhadas e sobrepostas, tendem a se agarrar umas nas outras, oferecendo a sensação de aspereza e falta de maciez que tanto nos incomoda.

A cutícula capilar também é a responsável pelo brilho dos nossos cabelos. Quanto mais lisa e plana estiver a sua superfície, mais brilho terão os fios. Portanto, a melhor maneira de cuidar dessa parte externa das madeixas é através dos produtos capilares, que devem ser de boa qualidade e de acordo com as necessidades do seu tipo de fio.

Os maiores causadores dos danos à cutícula são os agressores externos, sejam eles químicos (como tinturas, escovas progressivas, permanentes, relaxamentos, etc.), mecânicos (secador, chapinha, babyliss, pentes, escovas, etc.) ou naturais (poluição, sol, chuva, calor, umidade, vento, água do mar, etc.).

Quando em excesso, estes são capazes de retirar a camada protetora de gordura da cutícula e penetrar nas camadas internas dos fios, deixando o cabelo poroso e sem vida.

Córtex

O córtex, por sua vez, é a camada interna do fio de cabelo, ou seja, aparece logo embaixo da cutícula capilar. Apelidada carinhosamente de “coração do cabelo”, essa camada representa cerca de 90% do fio de cabelo, responsável pelo seu volume e espessura.

Ele é constituído quase que totalmente por proteínas (queratina, mais especificamente) e pelos grânulos de melina, que nada mais são que pigmentos que definem a tonalidade do nosso cabelo.

Além disso, o córtex é responsável pelas funções mecânicas de cada fio de cabelo, como a elasticidade, permeabilidade (quantidade natural de umidade) e resistência, o que vale dizer que ele é quem estabelece o formato das nossas madeixas: lisas, aneladas ou étnicas.

Geralmente, da mesma forma que a cutícula, os agentes causadores dos danos à essa camada do fio são os externos (químicos, mecânicos e naturais), que rompem a barreira de proteção da cutícula e a atingem. Porém, os efeitos negativos costumam ser mais severos.

Quando eles acontecem, eles retiram a capacidade do córtex de manter a umidade dos fios (hidratação), o que acaba deixando o cabelo mais frágil e ressecado. Por isso, os cuidados com a parte interna das madeixas devem ser os mesmos que com a cutícula, ou seja, através de produtos capilares, especialmente os com ação hidratante.

Medula

A medula é a parte central do fio, que fica sob o córtex e a cutícula. No entanto, não há informações sobre a sua função e a sua presença ao longo do cabelo é, muitas vezes, descontínua ou até mesmo ausente. Inclusive, muitos especialistas acreditam que ela apareça apenas em cabelos brancos.

Alguns estudos indicam que uma possível função da medula capilar esteja ligada ao primeiro momento da fase de germinação do fio, onde esta camada interna central serviria apenas como uma “direcionadora” do novo fio ao poro. Mas, ainda não há nada conclusivo.

Como evitar cabelos fragilizados?

Em geral, os fios de cabelo costumam ficar mais fragilizados com as agressões que mencionamos no decorrer desse artigo. É o caso dos produtos químicos, secador, chapinha, babyliss, poluição, calor, chuva, sol, umidade, água do mar, vento, etc.

No entanto, você também deve estar atenta aos cuidados com os cabelos no que diz respeito à alimentação, uma vez que bulbo capilar, de onde nascem as madeixas, também necessita de nutrientes para promover o nascimento e crescimento saudável de novos fios.

O mais importante para ter cabelos bonitos e sempre saudáveis é alimentar-se bem e, é claro, apostar nos melhores produtos para o seu tipo capilar. Lembre-se! De nada adianta comprar os shampoos, condicionadores, máscaras de tratamento, leave-ins, etc. mais caros, se não forem adequados às necessidade do seu tipo de fio. Fica a dica!

Leia também: 16 alimentos que fazem o cabelo crescer rápido

/* ]]> */