Doenças Saúde

Excesso de sono: Os problemas da hipersonia

Sono em excesso hipersonia

Muitas pessoas não sabem, mas o excesso de sono constante durante a noite pode representar um sério problema de saúde. Enquanto uma boa noite de sono é essencial para a saúde, seu excesso é ligado a diversos problemas médicos. Isso inclui diabetes, doenças cardíacas e pode ser potencialmente fatal.

Algumas vezes, o excesso de sono é sintoma de outras doenças, incluindo a depressão. Doenças cardíacas também são conhecidas por levar ao excesso de sono, confundindo-se entre sintoma e consequência.

Entenda os problemas do excesso de sono, e considere realmente levantar com o despertador, amanhã!

Quando o sono vira excessivo?

A quantidade de sono exigida pelo corpo varia bastante ao longo da vida. Depende da idade, do nível de atividade diária, da saúde e do estilo de vida de uma pessoa. Em períodos de estresse ou doenças, é normal sentir mais necessidade de dormir, por exemplo.

Em geral, no entanto, especialistas recomendam períodos de tempo mais ou menos parecidos. Pessoas adultas devem dormir cerca de sete a nove horas por noite, para ter uma boa noite de sono.

Por que pessoas dormem em excesso?

Pessoas que sofrem de excesso de sono possuem, de fato, uma condição chamada hipersonia. Isso faz com que as pessoas apresentem sono extremo durante o dia, que nem sempre é resolvido com um cochilo rápido.

Isso faz com que as pessoas durmam períodos extremamente longos durante a noite. Muitas pessoas que sofrem da hipersonia também apresentam sintomas de ansiedade, baixa energia e problemas de memória.

Hipersonia

 

Quem sofre de apneia do sono obstrusiva – uma desordem que faz com que a pessoa pare de respirar enquanto dorme – também tende a dormir mais do que outras pessoas. No entanto, isso acontece em função das interrupções do ciclo normal do sono.

Nem todas as pessoas que dormem demais possuem uma desordem. Outras possíveis causas do sono excessivo são abuso de substância como álcool e medicações. Algumas condições médicas também tendem a levar ao excesso de sono. Entre elas, destaca-se a depressão.

Algumas causas não são relacionadas a condições especiais de saúde. Não há nenhum problema em querer dormir até a tarde em um domingo de chuva! Exageros eventuais não representam nada demais, desde que virem um hábito.

Problemas médicos ligados ao excesso de sono

Existem diversos problemas de saúde que são diretamente conectados ao sono excessivo. A diabetes, por exemplo, é um problema sabidamente influenciado pela quantidade de sono do indivíduo. Dormir muito ou pouco influencia na probabilidade de sofrer de diabetes – principalmente do tipo 2.

Dores de cabeça e nas costas também são bastante comuns em dias onde o sono passou do limite. Isso acontece, aliás, com praticamente todo mundo: naquele final de semana, ou dia de férias em que queremos dormir a tarde inteira, é comum acordarmos com dor de cabeça. Isso ocorre em função de uma desregulamentação da produção de serotonina no cérebro.

Além disso, depressão e doenças coronárias apresentam taxas superiores relacionadas ao excesso de sono. Quase uma em cada cinco pessoas depressivas sofrem de hipersonia. Quem dorme mais de nove horas diárias, por sua vez, apresenta cerca de 38% a mais de chances de sofrer de doenças cardíacas.

Os benefícios do sono sem exageros

Se você dorme mais do que oito horas por noite, consulte um médico para conferir sua saúde. Muitas vezes, isso pode ser simplesmente parte das suas particularidades. Em outras, é indicativo de algum problema maior.

Ter uma boa noite de sono é essencial para a manutenção de uma boa saúde de forma geral. Praticar uma boa higiene antes de dormir também aumenta a qualidade do sono, entre outros benefícios.

Outra forma de se aproveitar dos benefícios do sono é tentar dormir e acordar em torno dos mesmo horários, todos os dias. Além disso, evitar cafeína e álcool antes de dormir auxilia a dormir de forma apropriada.

Comentar

/* ]]> */