Plantas Medicinais Saúde

Conheça as vantagens e desvantagens da fitoterapia

Vantagens e desvantagens da fitoterapia

A fitoterapia é uma técnica milenar que utiliza plantas para tratar e prevenir doenças.

Ela parte do princípio que cada planta possui em sua composição princípios ativos que influenciam nosso organismo e por isso, são capazes de tratar diversas condições de saúde como insônia, inflamações, dores, etc.

O método data de 3 mil anos a.c., quando o imperador chinês Cho-Chin-Kei descreveu as propriedades naturais do ginseng e da cânfora pela primeira vez.

Atualmente, a fitoterapia é considerada uma especialidade médica e por isso, cada vez mais pessoas procuram este tipo de tratamento.

Se você se interessa por fitoterapia, leis este post onde elencaremos as principais vantagens e desvantagens deste método. Confira!

Indicações da fitoterapia

Antes de falarmos sobre as vantagens e desvantagens da fitoterapia, é importante esclarecer que ela é considerada uma especialidade médica, mas que deve ser utilizada como tratamento complementar.

As plantas podem ser utilizadas em chás, em infusões, na concepção de cápsulas, pomadas, cosméticos, entre outros.

Entre as diversas indicações de uso da fitoterapia, podemos citar algumas condições de saúde, tais como:

  • Insônia;
  • Dor de cabeça;
  • Nervosismo;
  • Vermes intestinais;
  • Problemas de pele;
  • Gripe, tosse e dor de garganta;
  • Impotência;
  • Melhora da circulação sanguínea.

Vantagens da fitoterapia

Uma das principais vantagens da fitoterapia é a sua acessibilidade. A compra das ervas e plantas utilizadas nos tratamentos não requer receita médica e costuma ter um custo menor se comparado aos medicamentos alopáticos.

Além disso, as plantas são fáceis de manipular, geralmente as instruções de uso já vem na própria embalagem do produto. Na maioria das vezes, as ervas já se encontram desidratadas, prontas para o uso em chás e infusões, o que garante mais praticidade ao seu uso.

Outra vantagem da fitoterapia é que as plantas raramente produzem efeitos colaterais significativos quando usadas corretamente, ao contrário dos remédios alopáticos, que muitas vezes trazem riscos e efeitos colaterais negativos.

A fitoterapia também não costuma causar dependência e tolerância.

Desvantagens da fitoterapia

Como todo tratamento, a fitoterapia também tem suas desvantagens. Engana-se quem pensa que, por ser um método natural, não existem riscos ou contraindicações.

Um dos principais problemas da fitoterapia é a tendência à automedicação. Algumas plantas podem ser prejudiciais para pessoas com hipertensão, por exemplo, ou para mulheres em estado de gestação. Nestes casos, o uso de plantas deve ser evitado ou indicado somente por um terapeuta.

É preciso lembrar que, apesar de serem produtos naturais, as plantas não são de todo inofensivas e podem causar alguns efeitos colaterais devido às substâncias em sua composição. Entre estes efeitos, os mais comuns são as reações alérgicas.

Também é necessário se atentar ao uso correto do medicamento fitoterápicos, pois dosagens muito altas podem acarretar problemas para a saúde. Lembre-se do ditado popular: “O que difere o remédio do veneno é a sua dose”.

Outro ponto de desvantagem da fitoterapia em relação à medicina alopática é a demora na obtenção de resultados. A percepção dos benefícios só surge após alguns meses de tratamento.

Podemos concluir que o uso da fitoterapia – assim como todo tratamento – traz benefícios para a saúde, mas também tem suas desvantagens, principalmente quando usada de forma irresponsável, como na automedicação.

Por isso, salientamos que é importante utilizar este método de forma complementar e com o acompanhamento de um bom fitoterapeuta, que indicará quais as plantas, a forma de utilização e a dosagem correta para o seu caso.

Você já fez uso de algum medicamento fitoterápico? Compartilhe a sua experiência nos comentários!

/* ]]> */