Doenças Saúde

Hemofilia: causas, sintomas e tratamentos

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

A hemofilia é uma disfunção rara, na qual o sangue não consegue coagular normalmente, pois faltam as proteínas necessárias para a coagulação. Hemofílicos tendem a sangrar por um período de tempo mais longo após um machucado, do que pessoas cujo sangue coagula normalmente.

Pequenos cortes geralmente não são um problema. A maior preocupação, na verdade, está no risco de maiores sangramentos internos – especialmente nas juntas. O sangramento interno pode danificar órgãos e tecidos, podendo ser um risco à vida.

A hemofilia é uma condição geneticamente herdada. Ainda não há cura para ela. Um tratamento adequado, no entanto, junto aos cuidados necessários, garante uma vida ativa e produtiva para quem sofre da condição.

Sintomas

0426a5_17b67f0d30024639bd0932688ee05a14

Os sinais e sintomas da hemofilia variam de acordo com o nível de coagulação da pessoa. Se o fator é de coagulação é moderadamente reduzido, estes hemofílicos tendem a sangrar em excesso apenas após traumas ou cirurgias. Se a deficiência é severa, pode haver até mesmo sangramentos instantâneos.

Os  sinais de sintomas de um possível diagnóstico de hemofilia severa são:

  • Sangramentos excessivos e inexplicáveis de cortes ou lesões;
  • Grande número de esfolamentos na pele sem motivo aparente;
  • Sangramentos incomuns após vacinações;
  • Dores, inchaços e rigidez nas juntas;
  • Sangue na urina ou nas fezes;
  • Sangramentos de nariz sem causa aparente;

Há, ainda, os sintomas de que há algo de errado com aqueles que já são hemofílicos diagnosticados. Os seguintes sintomas são indicativos de que há algo de errado com a pessoa naquele momento específico, e deve levá-la imediatamente ao médico:

  • Dores repentinas, inchaços e aquecimento excessivo das juntas e músculos;
  • Sangramentos após lesões e machucados (especialmente para quem possui hemofilia severa);
  • Dores de cabeça exageradas e prolongadas;
  • Vômitos recorrentes;
  • Fadiga extrema;
  • Dor no pescoço;
  • Visão duplicada;

Quando recorrer ao auxílio médico?

Sangramentos prolongados são o primeiro sinal da hemofilia, e já devem ser suficiente para que você busque auxílio médico. Em bebês do sexo masculino que serão circuncidados, o problema pode ser descoberto já neste procedimentos. Além disso, bebês que apresentam constantes esfoliações podem indicar hemofilia.

Em geral, o primeiro episódio do problema tende a ocorrer nos dois anos de idade. Assim que a condição for percebida, deve-se fornecer acompanhamento médico.

Se você já é uma pessoa adulta e não foi diagnosticada com o problema, provavelmente não sofre da condição. No entanto, é importante dar atenção aos sintomas anteriores para garantir que não há nada de errado com seu fator de coagulação.

Tratamento

Infelizmente, não há cura para hemofilia. Há, no entanto, diversos tratamentos e cuidados que auxiliam a garantir uma vida normal. Há basicamente duas formas de lidar com a condição.

Uma delas é lidar diretamente com os sangramentos que já estão ocorrendo. Neste são aplicadas injeções ou proteínas coagulantes diretamente nos hemofílicos. O procedimento tende a parar o problema, controlando-o.

Há, também, os tratamentos recorrentes, que funcionam de forma a prevenir sangramentos excessivos. Para eles, são utilizadas doses de fator coagulante, medicamentos de preservação destas proteínas e fisioterapia, por exemplo. Este tipo de tratamento auxilia tanto na prevenção de episódios graves, quanto na diminuição dos sintomas desagradáveis para quem sofre da condição.

Veja também:

Comentar

/* ]]> */