Estética Saúde

Laserterapia: confira aqui 14 tipos de tratamento para saúde e beleza

O uso do laser terapêutico ou fototerapia com laser de baixa intensidade tem se ampliado cada vez mais. Mas, quais são os tipos de tratamento que existe hoje?

Neste artigo, você vai compreender melhor como funciona a laserterapia e quais são os tipos de tratamentos, em vários segmentos diferentes, em que ela pode ser usada.

O que é a laserterapia?

A palavra laser é uma sigla da expressão em inglês “light amplification by stimulated emission of radiation”, que significa: amplificação de luz por emissão estimulada de radiação.

De tanto ser usada, a sigla ganhou vida própria e é usada para definir uma fonte de luz monocromática e intensa, que emite radiação.  O laser é usado na indústria, na engenharia, na medicina humana e também veterinária. Mais recentemente, está sendo usada também para tratamentos estéticos.

Existem dois tipos de lasers: o de alta potência e o de baixa potência. Os de alta potência são mais usados para remoção, corte e coagulação de tecidos. Os de baixa potência podem ser usados para reparar lesões em músculos, articulações, nervos, ossos e pele.

Os efeitos da terapia com laser de baixa potência podem podem ser de curto prazo, sendo perceptíveis logo após à exposição à radiação, como também podem ser de longo prazo, principalmente quando há tratamentos de inflamações, que envolvem nova biossíntese celular.

A laserterapia não é invasiva e pode ser usada em conjunto com outros tratamentos.

Veja quais os resultados da laserterapia:

  • estimula a microcirculação da região afetada;
  • acelera a cicatrização dos tecidos;
  • redução de dor e inchaço;
  • ajuda a conter inflamações.

Tratamentos a base de laserterapia:

O laser de baixa potência começou a ser testado nos tratamentos médicos na década de 1980. Atualmente, já existem inúmeras aplicações possíveis para ele. Confira várias delas:

1. Cicatrização pós-cirúrgica:

A laserterapia auxilia nos processos de cicatrização e de amenização do inchaço que pode acontecer após qualquer tipo de cirurgia. Desde plásticas até cesarianas podem ter seus efeitos incômodos do pós-operatório aliviados.

2. Queloides e cicatrizes:

As queloides são cicatrizes salientes que ficam após a cura de ferimentos. Com a laserterapia do tipo fotodinâmica, é possível diminuir as marcas e suavizá-las.

3. Drenagem linfática:

Se feita no corpo todo, a terapia com laser pode ter o mesmo resultado da drenagem linfática manual, ajudando a diminuir a retenção de líquido.

4. Manchas e olheiras:

Com uma técnica chamada red and blue é possível diminuir a pigmentação de manchas de pele, como melasmas e outras manchas nas pernas, rosto e outras partes do corpo. As olheiras também podem ser muito atenuadas.

5. Revitalização dos cabelos:

A laserterapia também é indicada para a revitalização dos cabelos, deixando-os mais brilhosos, fortes e volumosos. O banho intenso de luz promove a oxigenação e nutrição dos fios por meio da estimulação do couro cabeludo.

6. Alívio da enxaqueca:

Graças ao seu poder relaxante, anti-inflamatório, analgésico e fotomodelador celular, a laserterapia pode promover alívio prolongado das dores e demais incômodos da enxaqueca.

7. Sinusites e renites:

Pode ser usada para o tratamento das sinusites e rinites, pois age como um fator que diminui a inflamação e age fortalecendo o sistema imunológico.

8. Eliminação de acne:

O tratamento com laser elimina as bactérias que causam inflamação dentro dos poros, elimina as marcas na pele e promove a produção de colágeno.

9. Tratamento de micoses:

A terapia fotodinâmica pode acabar com micro-organismos causadores de vários problemas relacionados à micose, como as micoses de unha, por exemplo. Além disso, é um tratamento que não favorece o fortalecimento das bactérias, como acontece com vários medicamentos.

10. Cicatrização do coto umbilical:

Pode agir com eficiência na cicatrização segura do coto umbilical, diminuindo os riscos de infecções e inflamações.

11. Problemas odontológicos:

Por conta de suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, a laserterapia pode ser amplamente utilizada em tratamentos odontológicos para conter inflamações e aliviar as dores.

12. Aleitamento materno:

É uma ótima opção para mulheres que sofrem com leite empedrado, mastite, mamilos machucados, pois diminui inflamações e alivia a dor.

13. Eliminação de estrias:

É possível eliminar estrias que ainda estão em sua fase aguda, quando ainda estão avermelhadas, pois age na cicatrização da pele e eliminação de marcas.

14. Fisioterapia:

Pode ser usado localmente para aliviar dores e estimular os exercícios de recuperação. Também acelera a recuperação óssea e muscular em pacientes que sofreram lesões.

15. Remoção de tatuagens:

O laser também pode ser usado para remover tatuagens, deixando poucas marcas na pele.

16. Depilação do corpo:

Um dos usos mais conhecidos do laser é a depilação, que elimina gradualmente os pelos em cada sessão. Pode ser usada para o corpo todo, tanto por homens quanto por mulheres.

Malefícios da laserterapia:

Como é uma técnica que está se tornando cada vez mais comum, é necessário evitar o uso sem a supervisão de um profissional licenciado.

Também é necessário o uso de equipamentos de segurança, tanto pelo profissional que aplica, quanto pelo paciente, para evitar acidentes.

Outro fator de risco é o tempo de exposição, que se for além do necessário, pode causar lesões na pele, como queimaduras, deixando marcas.

 

A laserterapia é um tratamento que pode ser usado em vários segmentos da saúde e estética. Pode aliviar dores e desconfortos, além de ajudar no processo de cicatrização e cura de inflamações. Mas, é preciso ter muito cuidado na hora de escolher o profissional que fará o tratamento, pois erros na intensidade e tempo de exposição podem causar muitos danos ao paciente.

Se você curtiu esse artigo, nos siga no Facebook e fique sabendo das novidades!

/* ]]> */