Beleza Estética Pele

Ledterapia: Tratamento estético para a pele com ondas de LED

Ledterapia

A busca incessante por uma pele mais bonita e saudável faz com que novos tratamentos utilizando diferentes técnicas apareçam a cada momento, tentando alcançar o melhor resultado com o menor nível de desconto para o paciente. É o caso da ledterapia.

Tratamento que visa o rejuvenescimento da pele estimulando-a com a aplicação de ondas de luz de LED, esse procedimento tem apresentado resultados significativos sem grandes riscos e efeitos colaterais.

Quer saber mais sobre este tratamento? Leia este post e descubra como funciona a ledterapia, os tipos de LEDs utilizados e as vantagens desse tratamento. Confira!

O que é ledterapia?

A ledterapia é um tratamento que utiliza o LED – Light Emitting Diode – energia luminosa que se comporta em ondas de fluxo de partículas denominadas fótons, através de equipamentos com cristais semicondutores.

Com as doses e comprimentos de onda adequados, os LEDs são terapêuticos e auxiliam na renovação tecidual, principalmente quando associado a cosméticos que ajudam a reparar e regenerar os componentes celulares.

É indicado no tratamento de rugas, linhas de expressão, cicatrizes, flacidez, acnes, olheiras, manchas na pele, fotoenvelhecimento, estrias e celulites.

Como funciona a ledterapia?

A ledterapia funciona como um sistema de aplicação programada com diferentes comprimentos de ondas de luz, indicado para tratar irregularidades da pele.

Quando aplicado sobre a pele, o LED atua em nível celular, ativando alguns fotorreceptores das células e promovendo um aumento do metabolismo celular, através de reações fotoquímicas causadas pela penetração da luz nos tecidos cutâneos.

Com isso, é possível favorecer a formação do colágeno e inibir a produção de colagenase, enzima que destrói as fibras de colágeno. Assim, a ledterapia aumenta a elasticidade e firmeza da pele, reduz rugas e linhas de expressão, nutre e rejuvenesce a pele.

Tipos de LEDs utilizados na ledterapia

Conforme dissemos anteriormente, os LEDs são ondas de energia que podem ser de diversos comprimentos, mudando também sua coloração. Veja os mais utilizados na ledterapia:

  • LED azul (420- 490 nm): este LED é bastante eficaz no tratamento de pele acneica por suas propriedades bactericidas, combatendo bactérias da superfície da pele, como a Propyonibacterium acnes, principal causadora da acne. Aumenta a hidratação tecidual da pele e é eficiente no clareamento de manchas;
  • LED verde (515- 570 nm): inibe os melanócitos que promovem a hiperpigmentação cutânea;
  • LED âmbar (590 nm): promove a síntese de colágeno e elastina, melhorando a elasticidade das suas fibras e protegendo-as de rupturas. Além disso, aumenta a microcirculação, estimula o metabolismo celular e melhora a hidratação tecidual;
  • LED vermelho (620 nm): possui propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes que atuam na prevenção de queloides, além de estimular a liberação de substâncias endógenas vasodilatadoras de forma natural, melhorando a microcirculação sanguínea.

Vantagens da ledterapia

A ledterapia apresenta diversas vantagens se comparada com outros tratamentos estéticos, como os que usam laser, por exemplo. Conheça algumas:

  • É uma terapia não-ablativa (não danifica as camadas da pele) e atérmica (não gera calor excessivo);
  • É indolor e segura;
  • Pode ser aplicada em todas as faixas etárias e tipos de pele;
  • Pode ser aplicada em qualquer parte do corpo;
  • Possui um tempo de aplicação menor se comparado ao laser;
  • Não possui efeitos colaterais;
  • Não deixa a pele sensível ou irritada.

Contraindicações da ledterapia

Apesar de ser completamente segura e pouco agressiva, a ledterapia é contraindicada em algumas condições:

  • Pessoas com dermatose por fotossensibilidade;
  • Pacientes que fazem uso de tretinoína ou isotretinoína;
  • Portadores de câncer no local a ser tratado;
  • Gestantes e lactantes;
  • Pessoas que sofrem de glaucoma.

O tratamento com ledterapia é feito com 4 a 10 sessões de 30 a 60 minutos, dependendo da gravidade das lesões a serem tratadas, e podem ser feitas duas ou três vezes por semana.

Geralmente é associado a outros tratamentos como peeling de cristal, hidratações, vitamina C, radiofrequência, luz intensa pulsada, entre outros, a fim de potencializar o seu efeito.

Você já conhecia a ledterapia? O que acha desse tratamento?

/* ]]> */