Nutrição

Lisina ajuda recuperar os músculos e a saúde; saiba mais

A lisina tem um importante papel em nosso organismo, auxiliando no tratamento de doenças e no desenvolvimento muscular, entre outros benefícios. E hoje você vai entender as razões de tudo isso…

Um de seus pontos positivos mais expressivos é o combate à herpes, uma doença que causa feridas nas genitálias e na boca. A lisina serve para prevenir recidivas e, ainda, favorece o fechamento rápido das lesões.

Veja também: Remédios caseiros para herpes

Em geral, com 3/9 gramas de lisina diariamente é possível tanto acelerar a recuperação das áreas afetadas quanto reduzir a frequência de retorno da herpes.

E mais: a lisina está associada à melhora da absorção de cálcio por nosso organismo. Lembrando que o mineral é fundamental para a formação de ossos e dentes, além de colaborar com a renovação das células ósseas e, por consequência, atuar na prevenção da osteoporose.

Outra vantagem da lisina diz respeito à sua ação na síntese do colágeno, fundamental para a saúde de nossas cartilagens, tendões e ligamentos.

Já a carência deste aminoácido pode provocar diversos problemas, tais como fadiga, anemia, náusea, pedras nos rins, infecções por vírus, asma e comprometimento do aparelho reprodutor.

Leia também:

Para evitar que tais distúrbios ou desconfortos aconteçam, é imprescindível ir ao nutrólogo ou nutricionista verificar se a quantidade de lisina que você consome diariamente está adequada. Se for necessária uma compensação, ela pode ocorrer através dos alimentos ou de uma suplementação.

Sabe-se que a deficiência de lisina é resultante de alimentação pobre em carnes ou até mesmo de uma dificuldade do organismo quanto à absorção de proteínas – que pode ter origem genética.

Lisina e musculatura: entenda a importância

A lisina está entre os compostos de suplementos proteicos cada vez mais presentes na rotina dos praticantes de atividades físicas, especialmente na musculação. Ela auxilia no reparo da musculatura, que sofre microlesões durante esforço para suportar uma certa carga.

Mas, além da orientação e prescrição por profissional qualificado, é bom saber para que os suplementos servem exatamente. A grande variedade disponível atualmente no mercado deixa muita gente confusa, sem falar que as composições dos produtos às vezes são parecidas.

A L-Lisina é um aminoácido essencial, isto é, não é sintetizada por nosso corpo. Por isso, precisamos garantir a quantidade adequada. Lembrando que os aminoácidos formam as cadeias de proteínas.

A lisina é um aminoácido capaz de interagir bem em contato com água, sendo muito útil na formação de colágeno e cartilagens. Para você ter uma ideia da importância da lisina, é graças ao colágeno que conseguimos maior adesão aos tecidos.

Outro aspecto interessante é que ela, em trabalho conjunto com a metionina, participa da síntese da carnitina fabricada pelo cérebro, rins e fígado.

A carnitina participa da geração de energia, uma vez que é a partir dela que obtemos a adenosina trifosfato. Ela favorece o fluxo de sangue, carregando oxigênio e nutrientes para os tecidos, cuidando da saúde como um todo.

Ou seja, a lisina é, direta ou indiretamente, essencial ao nosso organismo em vários sentidos. Mas pode ser encontrada nos alimentos também.

Para conseguir boas opções de fontes de lisina consumindo carnes, por exemplo, o recomendado é dar preferência às menos gordurosas. Isto é, consuma mais aves, peixes e frutos do mar.

O leite e seus derivados são ótimas fontes de lisina, assim como os produtos à base de soja, tais como tofu, farinha de soja e leite de soja.

Vale a pena ainda ingerir porções de ervilha, lentilha e feijão, que contam com quantidade interessante de lisina.

Quanto à suplementação, embora não seja preciso apresentar receita médica para comprar lisina, não custa nada lembrar que a orientação de um profissional de saúde deve ser sempre buscada.

O excesso de proteínas pode fazer mal à saúde. Os problemas frequentes são: alteração nos níveis de colesterol e triglicérides, formação de pedra na vesícula e carência de arginina.

Cuide-se! E até breve…

/* ]]> */