Maternidade Saúde

Mastite: o que fazer? Conheça tratamentos e como prevenir

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Uma das maiores dificuldades para as mães que decidem amamentar seus filhos é a mastite. Essa inflamação pode evoluir rapidamente, começando com o leite empedrado e o entupimento dos ductos mamários.

Uma dos maiores desejos das mulheres que passam por isso é o alívio das dores.

Veja neste artigo, o que fazer para aliviar e tratar a mastite de várias formas diferentes. Aprenda também como prevenir esta inflamação que é tão dolorosa.

O que é a mastite, afinal?

A mastite é um quadro de inflamação das glândulas mamárias. Entre as causas da inflamação da mama estão o entupimento dos canais por onde sai o leite, infecção da mama causada por bactérias e alergias.

A maior parte dos casos de mastite ocorre no início da amamentação, até a terceira semana. No entanto, ela também pode ocorrer durante qualquer período do aleitamento.

Os sintomas da mastite são muito parecidos com os do leite empedrado, apenas são mais intensos e precisam de tratamento rápido. Veja quais são eles:

  • febre: temperaturas geralmente superiores a 38ºC;
  • calafrios e dores no corpo;
  • mal estar;
  • diminuição da saída do leite;
  • leite espesso, com secreções, pus e até sangue;
  • inchaço, vermelhidão e muita dor na mama afetada.

Veja também: 5 tratamentos para o leite empedrado.

Sinais de alerta:

Caso os sintomas não melhorem em 24 horas ou se a dor estiver insuportável e houver pus e sangue saindo junto com o leite, procure atendimento médico. Nestes casos de mastite aguda é necessário fazer um tratamento com medicamentos específicos, como antibióticos e anti-inflamatórios.

Tratamentos e prevenção:

Existem algumas atitudes simples que diminuem o incômodo e com o tempo ajudam na recuperação da mama. É mais difícil no começo, por isso, é preciso paciência e persistência.

Essas atitudes servem tanto para tratar quanto para prevenir a mastite. São uma solução 2 e 1!

Muitas vezes, a mastite ocorre porque o leite produzido pelo seio não está saindo na quantidade suficiente. Nestes casos, o leite fica acumulado por muito tempo, se torna cada vez mais espesso e fica mais difícil de sair.

É um efeito em cadeia, onde cada erro ajuda a causar mais dor e incômodo. Mas não se desespere: com dedicação e informação é possível conseguir amamentar com prazer!

Este artigo também pode ajudar: Guia prático para amamentação.

Vamos às dicas?

1. Esvazie completamente os seios:

Para evitar que o leite acumulado fique maturando dentro do seio, é preciso drenar o leite. A maquininha mais eficiente para drenar este leite é o bebê.

Quanto mais tempo ele ficar mamando é melhor para você, por isso, amamente em livre demanda.

Quando o bebê já estiver satisfeito, procure fazer a ordenha manual e, se preferir, você pode usar a técnica do shake ou a massagem na mama para ajudar a deixar o leite mais fluido, para que ele possa sair com mais facilidade.

2. Aprenda a pega correta:

Muitas vezes, o bebê não consegue mamar porque não está conseguindo sugar o leite corretamente. Também é comum que a mulher sinta dor nos mamilos ao amamentar. Isso acontece porque, provavelmente a pega está incorreta.

O aleitamento materno, se é feito de maneira correta, não causa dor e também não machuca o seio da mãe.

Para que o bebê consiga mamar com facilidade e você não sinta dor, é prestar atenção a como o bebê está mamando. Neste infográfico você pode ver várias dicas que vão te ajudar.

3. Amamente em posições diferentes:

Ao variar as posições da amamentação, você permite que o leite seja sugado de todos os ductos mamários e evita a acumulação de leite e a obstrução desses canais.

Garanta que, independente da posição, a cabeça do bebê esteja sempre um pouco mais acima do que o restante do corpo. Dessa forma, você evita o refluxo e facilita a descida do leite até o estômago do pequeno.

Também fique atenta ao revezamento das mamas, para que as duas sejam drenadas igualmente.

4. Cuide-se também:

Muitas mães ficam sobrecarregadas ou esquecem de se cuidar nesse período. Isso prejudica tanto a mãe, que fica com a imunidade baixa e o estado emocional mais delicado, quanto o bebê, que precisa que a mãe esteja bem para cuidar e dar carinho.

Por isso, procure se alimentar de maneira saudável para garantir que seu sistema imunológico fique fortalecido. Beba bastante água para que a produção do leite seja abundante e também para que o leite não seja muito concentrado.

Se possível, deixe as tarefas da casa sob a responsabilidade de outra pessoa e procure descansar junto com o bebê, para que quando ele queira mamar, você esteja com energia e disposição para atendê-lo.

 

O aleitamento materno traz inúmeros benefícios nutricionais para seu bebê. Além disso, se feito da maneira correta, também gera benefícios afetivos, que deixam o vínculo entre mãe e bebê cada vez mais forte. Aproveite este momento com seu bebê!

Você já curtiu nossa pagina no Facebook? Curta e acompanhe acompanhe nossos artigos!

/* ]]> */