Remédios Saúde

Metronidazol: Indicações e riscos do antibiótico

Você já ouviu falar no Metronidazol? Trata-se de um medicamento com características antibióticas bastante popular e muito receitado por médicos ao redor do país para o tratamento de determinados problemas de saúde. De modo geral, esse tipo de medicamento pode ser encontrado em formato de gel, injeções ou mesmo para suspensão oral.

Metronidazol: o que é e para que serve

Até onde se sabe, o Metronidazol é um antibiótico que age em especial, contra as bactérias anaeróbicas, responsáveis por causar diversas doenças infecciosas, principalmente determinados tipos de protozoários.

Agora, embora possa ser encontrado em outras formas, na maioria das vezes, o medicamento se apresenta aqui no Brasil em forma de comprimido. O produto geralmente é receitado por médicos ao tratamento de questões como como a amebíase, giárdia, tricomoníase, dentre outras.

Na prática, o comprimido funciona basicamente como um inibidor da síntese de DNA em bactérias e protozoários anaeróbicos, o que justifica sua ação antibiótica.

Por outro lado, nas versões em gel ou pomada, o medicamento costuma ser utilizado no combate a doenças de pele, também causadas por bactérias e parasitas. O tratamento, em todo caso, contudo, deve ser feito sempre com acompanhamento médico.

Metronidazol e o problema da associação com o álcool

A associação do consumo de álcool com medicamentos, especialmente no caso de antibióticos, é algo absolutamente proibido, e com o Metronidazol a questão não é diferente. Ingerir álcool durante período de tratamento com o remédio, pode trazer sérios riscos à saúde do paciente.

Os efeitos mais comuns que podem surgir em função da não observância da proibição, podem incluir náuseas, vômito, rubor da pele, taquicardia e falta de ar. Mas vale ressaltar que esses são apenas alguns dos problemas aos quais os pacientes estão sujeitos em caso da associação do medicamento com álcool, no geral as consequências podem ser muito maiores.

Os próprios fabricantes emitem o alerta de que, o consumo de álcool precisa ser evitado por pacientes em terapia com uso do Metronidazol, por um período de pelo menos 48 horas decorridos após o fim do tratamento.

Isso se explica porque, além dos efeitos colaterais mencionados – em caso de associação com o álcool – o Metronidazol pode também provocar uma redução na capacidade do fígado durante o período de tratamento.

Isso de modo geral, pode impedir que o corpo metabolize o álcool no sangue da forma que deveria, o que pode levar a uma potencialização dos efeitos tóxicos e nocivos do etanol no organismo.

Esclarecimento sobre este artigo

A título de esclarecimento, ressaltamos que este é um artigo meramente informativo e baseado em publicações localizadas na web a respeito do medicamento em questão. Qualquer detalhe oficial em relação ao produto, deve ser obtido diretamente na bula ou com profissional de saúde qualificado. Nenhum medicamento deve ser consumido sem orientação médica.

Tudo Ela alerta

Comentar

/* ]]> */