Maternidade

Tudo sobre a gravidez: saiba o que são as contrações

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

A hora mais esperada da gravidez é o nascimento do bebê, porque toda mãe quer saber quando finalmente poderá estar com seu bebê nos braços. E as contrações são uma parte imprescindível do processo, afinal, é através delas que o corpo se prepara para o parto normal.

A preparação e o conhecimento da gestante é muito importante para que o trabalho de parto tenha sucesso. Pensando nisso, o portal Tudo Ela tem uma série de postagens sobre gestação e maternidade! Conheça mais aqui.

Neste artigo você vai entender como funcionam as contrações, como identificar as contrações do trabalho de parto e também como lidar com as dores de maneira natural.

Afinal, o que são as contrações?

Contrações são os movimentos que o útero faz para ajudar a posicionar o bebê, criar a passagem para ele e empurrá-lo para fora. Já deu para perceber o papel essencial que elas possuem no trabalho de parto, certo?

Uma das mudanças mais evidentes que as contrações proporcionam no corpo da gestante é a dilatação do colo do útero, ou seja, elas contribuem para que a região do baixo ventre sofra uma dilatação 10 centímetros para a passagem do bebê.

Isso ocorre porque o colo do útero, antes do trabalho de parto, geralmente está muito rígido e grosso, para impedir que o bebê saia antes da hora. A partir da liberação dos hormônios responsáveis pelo trabalho de parto, entre eles a ocitocina, o colo do útero passa por grandes alterações: ele vai afinando até que esteja completamente apagado.

As contrações também são responsáveis por posicionar e direcionar o bebê para o canal vaginal, fazendo com que ocorra o famoso encaixe. Esse encaixe do bebê também faz com que a dilatação aumente, pois a própria força que a cabeça do neném proporciona, é parte do processo do parto.

Como saber então se as contrações do trabalho de parto estão começando? Sabendo como são os tipos de contrações. Veja:

o-que-sao-contracoes

Tipos de contrações:

Segundo a doula Jéssica Scipioni, existem basicamente três tipos de contrações. Entender como são cada uma delas, qual a função delas no parto, pode ajudar a gestante a ficar mais segura quando elas ocorrem e identificar o início do trabalho de parto.

Contrações de Braxton Hicks ou de treinamento:

As contrações de Braxton Hicks levam o nome do obstetra que foi o primeiro a estudá-las oficialmente. São também chamadas de contrações de treinamento e podem ocorrer durante todo o período gestacional, costumam ser indolores, irregulares e bem espaçadas entre si. Durante esses treinamentos, a mulher sente sua barriga endurecer, completa ou parcialmente, por alguns instantes e depois voltar ao normal.

Esses treinamentos são responsáveis por preparar a musculatura e as estruturas do corpo para o momento tão esperado do parto. Caso estejam incomodando, você pode tomar algumas atitudes para ajudar as contrações a passarem mais rápido:

  • mudar de posição: se estiver sentada, procure andar um pouco, se estava caminhando, sente-se e relaxe;
  • respire fundo: a respiração é essencial em todos os tipos de contração, pois quanto mais oxigênio você e o bebê recebem, maior é o bem estar de vocês, além de ajudar a relaxar;
  • tome um banho quente: se possível, pois a água aquecida ajuda a musculatura a relaxar.

Com o tempo, as contrações de treinamento dão lugar às contrações do trabalho de parto, que são as responsáveis pela dilatação. Quer saber como diferenciá-las? Continue a leitura!

Contrações de dilatação:

As contrações de dilatação costumam durar mais tempo, ocorrem com intervalos regulares e esses intervalos vão diminuindo, assim como as contrações vão durando cada vez mais tempo. Saiba mais sobre como identificar o início do trabalho de parto neste artigo.

Nesse período, explica Jéssica Scipione, o útero está direcionando o bebê para a saída, enquanto puxa o colo do útero para cima, no processo de dilatação. Essas contrações costumam doer cada vez mais, começando de maneira mais branda e vão ficando mais fortes.

Contrações de expulsão:

Essas contrações geralmente ocorrem na fase final do trabalho de parto, quando o o bebê está iniciando a sua passagem pelo canal da vagina. A principal característica dessa contração é o chamado puxão que a gestante sente.

As dores que estavam inicialmente no pé da barriga, passam a se concentrar cada vez mais na parte de cima do útero, pois como a dilatação está completa, o corpo passa a focar na saída do bebê.

Agora, a gestante pode sentir contrações muito mais longas e com espaço de tempo muito menor entre cada uma delas, além de muita vontade de fazer força.

E como são as dores das contrações?

As dores das contrações variam muito de uma gestação para outra, podendo ser quase indolores para algumas mulheres e muito doloridas para outras.

Geralmente, junto com o endurecimento da barriga, é possível sentir uma cólica no pé da barriga. Mas também há mulheres que sentem dores nas costas, próximo à bacia.

A principal diferença entre as contrações de treinamento e as contrações de treinamento são a duração e o ritmo das contrações. Então, caso as contrações durem cerca de 60 segundos e aconteçam em intervalos de iguais, é preciso se preparar, porque a hora está chegando.

Outros sinais são um alerta para o início do parto, como a liberação do líquido amniótico e o tampão mucoso com sangue. Saiba mais sobre quando começa o trabalho de parto neste artigo.

Como lidar com as contrações?

Existem métodos naturais para lidar com as contrações, tanto as de treinamento, quanto as de dilatação. Mas, antes de qualquer ação, é importante a grávida saber que nenhum método natural elimina completamente as dores, pois servem apenas para amenizar o sofrimento e tornar o trabalho de parto mais agradável.

Água quente:

Esse método é um dos mais utilizados, tanto em hospitais quanto em casas de parto. Quando as contrações estiverem mais doloridas, procure tomar um banho quente ou até mesmo uma banheira, se possível.

Um passo depois do outro:

Tente caminhar durante as contrações, enquanto você puder, pois esse exercício ativa a região inferior do corpo e pode ajudar no processo de dilatação, diminuindo o tempo necessário para ela completar os 10 centímetros. A caminhada deve ser num ritmo agradável e também é recomendável fazer paradas quando as contrações estiverem acontecendo, para evitar acidentes.

Em busca da posição perfeita:

Sinta seu corpo, busque a melhor posição para lidar com as contrações. Para algumas mulheres andar não funciona e é preciso ficar agachada, de joelhos com as mãos apoiadas, sentada ou de pé. Não tenha medo, deixe seu instinto tomar conta de você.

Acessórios úteis para lidar com as contrações:

Existem alguns acessórios que podem ajudar, e muito no trabalho de parto. Conheça alguns deles e saiba como utilizá-los para manter-se bem durante o trabalho de parto:

  • bolsa para compressa quente: às vezes é muito trabalhoso ir para o banho toda hora, então é bom ter uma compressa aquecida para colocar na região do baixo-abdome para ajudar com a dor;
  • bola suíça: essas bolas geralmente são utilizadas em exercícios de yoga e pilates, no entanto, podem ajudar no trabalho de parto, servindo de auxílio para a gestante encontrar a posição mais confortável;
  • óleos essenciais: os óleos essenciais podem ser utilizados pela pessoa que acompanha a gestante para massagear as costas, próximo à região da bacia, as pernas, os ombros, enfim, para ajudar a relaxar e persistir durante o trabalho de parto. A essência mais utilizada é a de alfazema.

Respira fundo!

Depois de ler tanto sobre as contrações, pode ser que o medo comece a incomodar, não é mesmo? Para esses casos a dica é simples, embora não seja tão fácil: respire fundo.

A respiração é essencial para que a grávida fique mais tranquila e também para que receba mais oxigênio e, assim, o bebê também possa receber mais oxigênio, principalmente durante as contrações, quando a circulação do cordão umbilical fica um pouco mais fraca.

 

Não há dúvidas: quanto mais a gestante souber sobre a gestação e o parto, mais segura ela e o bebê estarão em todo o processo. Por isso, o que você acha de ler mais sobre as fases do trabalho de parto? Este artigo traz informações muito interessantes!

 

/* ]]> */