Maternidade

Ocitocina: saiba como o hormônio do amor trabalha na gravidez

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

A ocitocina é um hormônio produzido pelo corpo que possui um papel muito importante tanto no parto quanto no período de amamentação. Ele é conhecido como o hormônio do amor, porque sua produção está envolvida nas relações sociais e afetivas, pois produz vontade de estar com uma outra pessoa, de sentir-se aconchegada e se conectar com outra pessoa.

Mas é na gestação que a ocitocina dá um show e auxilia em quase todos as transformações!

Trabalho de parto

Para a gestante, a ocitocina possui papel essencial no processo de parto, porque é o hormônio que será liberado em grandes quantidades e contribuirá para as contrações e para a dilatação do colo do útero.

Uma produção suficiente de ocitocina proporciona maiores chances de se ter um parto natural sem necessidade de indução com hormônios sintéticos, geralmente misturados no soro hospitalar disponibilizado para a gestante. E quanto mais natural é o trabalho de parto, menos dor a mulher sente.

Para não bloquear a produção de ocitocina, é importante manter-se tranquila e confiante durante o trabalho de parto, ser apoiada e acolhida pelas pessoas que a estão acompanhando. Outra dica importante é conhecer bem as fases do trabalho de parto, para não chegar cedo demais ao hospital e evitar os estresses que podem decorrer disso.

Dequitação da placenta e descida do leite

O hormônio do amor é essencial para que a placenta seja expelida após o nascimento do bebê e, com isso, o corpo receba o estímulo necessário para iniciar a produção do leite materno.

Segundo a especialista Rose Quadros, após o parto ou até mesmo no final da gestação, o corpo da mulher inicia a produção do colostro, que é uma solução rica em nutrientes, anticorpos e demais substâncias que serão responsáveis pela alimentação do bebê antes da descida do leite materno.

Tanto para a produção do colostro quanto do leite materno, a ocitocina é protagonista.

Amamentação e vínculo com o bebê

Como bom hormônio do amor que é, a ocitocina também estreita os laços entre a mãe e o bebê, pois estimula o vínculo, o amor e a necessidade de cuidado por parte da mãe. Assim como proporciona a produção do colostro, também é central na descida do leite, e inclusive, situações estressantes podem impedir que a mãe produza o leite.

No entanto, antes mesmo do nascimento do bebê, a gestante pode fazer exercícios para estabelecer um contato amoroso com seu bebê e garantir a produção do hormônio.

Como estimular a produção de ocitocina

Uma prática que ajuda muito no relaxamento e viabiliza a atuação da ocitocina é o escalda pés, que a grávida pode fazer no final do dia. Ajuda a desinchar os pés e a ativar a circulação também! Basta colocar água morna em uma bacia com com sal grosso e uma erva, como camomila ou erva doce.

Outras formas eficazes de produção é namorar bastante ou estar rodeada das pessoas que mais ama. Também é essencial fazer uma breve caminhada todos os dias. Exercícios de meditação também são bem-vindos.

A ocitocina possui várias funções, inclusive, ajuda no combate da depressão e ansiedade, porque traz uma sensação de calma e bem estar, proporcionando relaxamento e tranquilidade. Também é produzida quando sentimos empatia em relação à outra pessoa e conseguimos entender como ela se sente.

Outro hormônio muito importante para a gravidez é a progesterona. Veja aqui como ele funciona!

/* ]]> */