Emagrecimento Nutrição

Ômega 3 emagrece? Conheça os benefícios para a saúde

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Atualmente, com o acesso à quantidade de informações que nós temos – seja por meio da internet ou outros meios de comunicação – ficou muito mais fácil ficar de olho nos ingredientes presentes nos alimentos que nós comemos e como eles podem agir no nosso corpo, não é mesmo?

E, sem sombra de dúvidas, é o que tem feito muita gente por aí! Principalmente entre a mulherada que está em busca de uma silhueta perfeita, as pesquisas sobre as substâncias ou ingredientes presentes na composição dos alimentos têm sido feitas de forma veloz e exigente. Afinal, cuidar da saúde exige mesmo muitas informações precisas e relevantes, ainda mais se for para buscar a fórmula do emagrecimento.

Infográfico Alimentos ricos em Ômega 3

Elas querem saber quais alimentos possuem propriedades benéficas ou prejudiciais à saúde e quais podem emagrecer ou engordar. Neste último grupo estão as famosas e temidas gorduras, que em sua forma trans ou saturadas podem trazer diversos malefícios ao nosso corpo.

Mas, será que toda gordura é mesmo uma “vilã” da nossa saúde? Você responderia que sim, mas a resposta é não. Nem todas as gorduras fazem mal ao nosso corpo e, por isso, estão no grupo das chamadas gorduras “boas”, as poli-insaturadas. É isso meso que você leu!

Esse tipo de gordura é considerado como importantes fontes de energia, dão sabor aos alimentos e são essenciais para a absorção de vitaminas lipossolúveis pelo nosso organismo, como, por exemplo, as vitaminas K, A, E e D pelo nosso intestino. Além disso, elas podem emagrecer de forma rápida e saudável e combater vários tipos de doenças.

O Ômega 3 é uma delas. A substância é encontrada, geralmente, em animais marinhos ou alimentos de origem vegetal e, apesar de essencial para o nosso corpo, não é produzido naturalmente por ele, devendo ser obtido por meio da alimentação ou suplementação especializada.

A gordura “boa” traz inúmeros benefícios para a nossa saúde, tratando males como a depressão, diabetes e a obesidade, entre outros problemas, além de ajudar no emagrecimento. Não é ótimo?

Se você se interessou e quer saber mais sobre o Ômega 3 e o que ele pode trazer para a nossa saúde, leia o artigo até o final e fique sabendo de tudo!

Vamos lá?!

O que é o Ômega 3?

beneficios-do-omega-3

O Ômega 3 é um tipo de ácido graxo essencial para o nosso organismo (gordura poli-insaturada) que não é produzido naturalmente pelo organismo. Quando consumido, tem a função – cientificamente falando – de elaborar a chamada camada lipídica em torno da célula.

Leia também: Ômegas 3, 6 e 9: saiba a importância deles para a saúde

O resultado não poderia ser melhor. As células começam a trabalhar melhor e, consequentemente, trazem mais benefícios para o desenvolvimento das funções do nosso corpo. Os tipos de Ômega 3 mais benéficos para a saúde são o ácido alfa-linolênico, ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA).

Cada um tem uma função diferente e proporciona benefícios para variados para cada parte do nosso corpo. O EPA está relacionado, em especial, com a saúde cardiovascular, enquanto que o DHA é considerado fundamental para o desenvolvimento do sistema visual e cerebral, além de estar associado a saúde materno-infantil, no caso de grávidas e crianças.

Como falamos acima, o Ômega 3 pode ser encontrado em animais marinhos, como peixes, ou em alimentos de origem vegetal, como a chia e a linhaça.

Benefícios

beneficios-do-omega-3-para-a-saude

Como você já deve ter percebido, o Ômega 3 é capaz de trazer diversos benefícios para o nosso corpo, tratando doenças ou prevenindo contra elas. Por ser considerada uma “gordura do bem”, ela pode tratar a depressão, ajudar no emagrecimento, reduzir o colesterol e prevenir doenças cardiovasculares. Mas tem mais!

Veja abaixo os principais benefícios do Ômega 3 para a nossa saúde:

Faz bem para o coração

Há dois tipos de Ômega 3 que podem tratar e prevenir doenças cardiovasculares. O EPA é responsável por diminuir os riscos de derrame e infarto, já que evita coágulos de sangue no coração, e também por reduzir os níveis de triglicerídeos, gorduras consideradas ruins para o nosso organismo quando estão em taxas muito elevadas.

Por outro lado, o Ômega 3 tipo DHA cuida da estabilização da atividade elétrica no coração, evitando as chamadas arritmias cardíacas.

Regula a pressão arterial

Muita gente não sabe, mas o Ômega 3 é responsável por prevenir doenças como hipertensão, aterosclerose, derrames e infartos. Isso porque ele ajuda a evitar a formação de placas de gordura na parede das artérias e veias, fazendo com que elas fiquem mais flexíveis e, portanto, mais saudáveis.

Combate a depressão

A depressão é chamada de “doença do século”, justamente por estar atingindo muitas pessoas a cada dia, sejam elas homens ou mulheres. A doença está ligada a baixos níveis de Ômega 3 no organismo, o que diminui o número de funções dos neurotransmissores e receptores.

Por isso, a gordura é usada para melhorar a fluidez de membranas que encapam as células nervosas e aumentam a produção de alguns neurotransmissores, como a noradrenalina, dopamina e seratonina. Os efeitos percebidos serão de bem-estar e bom humor.

Faz bem para o cérebro

O ácido graxo atua na formação da chamada bainha de mielina, um dos componentes dos neurônios. Agindo de forma eficiente nessa região cerebral, o Ômega 3 é capaz de melhorar o desempenho da atividade cerebral e da comunicação entre as células, além de aperfeiçoar o funcionamento cognitivo.

A gordura também conta com efeito vasodilatador que aumenta o aporte de oxigênio e nutrientes.

Reduz o colesterol ruim

O Ômega 3 é capaz de aumentar o colesterol bom (HDL) e diminuir o colesterol ruim (LDL). Para quem não sabe, o excesso de colesterol ruim no nosso sangue pode provocar o entupimento das artérias e ocasionar o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como derrame cerebral, hipertensão e infarto.

Alivia as dores da artrite e outras doenças inflamatórias

O ácido graxo possui propriedades anti-inflamatórias e age como um bloqueador ou interceptador de um tipo de enzima que produz o processo inflamatório da artrite, que é o que causa as dores nos pacientes da doença. Por isso, ele também é indicado para tratar outras doenças com o mesmo problema.

Previne o diabetes

O Ômega 3 é considerado um ácido graxo capaz de prevenir o diabetes tipo e diminuir a concentração de glicose no sangue. Segundo especialistas, isso se deve à uma melhora das células em relação a sensibilidade à insulina.

Além disso, o lipídeo aumenta os níveis de um hormônio chamado adiponectina, que é benéfico em processos que afetam o metabolismo, como a regulação do açúcar no sangue e processos inflamatórios.

Combate a obesidade

O Ômega 3 é um excelente aliado no combate à obesidade, graças às suas propriedades anti-inflamatórias. Para quem não sabe, a obesidade é um processo inflamatório que interfere na forma como o cérebro percebe a presença de comida no corpo.

Ainda, a “gordura do bem” consegue modular a expressão dos neurotransmissores que controlam a fome e também é capaz de reduzir a presença de proteínas responsáveis por aumentar o apetite.

Ômega 3 emagrece?

omega-3-emagrece

Emagrece sim. Como você viu nos parágrafos acima, o ácido graxo é rico em propriedades anti-inflamatórias que ajudam a prevenir e tratar qualquer tipo de inflamação no corpo, como a obesidade.

Por isso, ele é muito usado em dietas para emagrecimento saudável e rápido. A dica é comer alimentos como peixes, chia, linhaça, dentre outros que nós mostraremos no decorrer desse artigo, para perder peso com saúde usando o Ômega 3.

Mas, é bom lembrar: a substância não é mágica ou milagrosa! Se você quer mesmo emagrecer, é preciso aliar o Ômega 3 a uma rotina de exercícios físicos e a alimentação balanceada para alcançar o seu objetivo.

Ômega 3 na gravidez

Há estudos que indicam que o consumo de Ômega 3 por mulheres gestantes pode ser muito benéfico, tanto para elas quanto para os bebês. Segundo as pesquisas, a gordura ajuda no desenvolvimento dos fetos, deixando-os muito mais fortes, além de diminuir as chances de partos prematuros.

Se você quer ter bebês super inteligentes, aí está mais um motivo para você comer alimentos com Ômega 3 durante a gravidez. O consumo do ácido graxo no último trimestre de gestação e nos primeiros meses de aleitamento aumenta o QI dos bebês.

A recomendação dos médicos especialistas é de que a mamãe faça a ingestão da substância por meio da alimentação. Os alimentos mais indicados peixes de água fria, como o salmão e a sardinha (duas ou três por semana), e oleaginosas, como a nozes, nos lanches entre as principais refeições do dia.

Já o consumo de Ômega 3 pelas barrigudinhas em forma de suplementação não é indicado. Neste caso, deve ser feita somente se a grávida não puder comer alimentos com a presença da gordura.

Alimentos ricos em Ômega 3

Plant-based and animal sources of Omega-3 acids

Existe uma série de alimentos ricos em Ômega 3, que variam desde peixes até alimentos de origem vegetal, como você já leu um pouco nos parágrafos acima. Agora, confira detalhadamente uma lista que pode ajudar você a escolher os melhores tipos para inserir na alimentação:

  • Atum;
  • Linguado;
  • Sardinha;
  • Pescadinha;
  • Salmão;
  • Tilápia;
  • Truta;
  • Arenque;
  • Cavalinha;
  • Anchova;
  • Bacalhau;
  • Crustáceos;
  • Algas marinhas;
  • Brócolis;
  • Azeite de oliva;
  • Espinafre;
  • Nozes;
  • Folha de mostarda;
  • Rúcula;
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Óleo de linhaça;
  • Semente de chia;
  • Semente de linhaça.

Contraindicações e efeitos colaterais

Apesar de trazer muitos benefícios para a saúde, o consumo do Ômega 3, se feito em excesso, pode causar sérios problemas. Se ingerido em grandes quantidades, o ácido graxo pode favorecer um processo chamado de pró-inflamatório, que induz a resistência à insulina, causa hemorragia e, em casos de pessoas com obesidade, o quadro pode piorar.

Ainda, a gordura ingerida em excesso por causar uma doença chamada esclerose lateral amiotrófica, uma enfermidade das células nervosas do cérebro e da medula espinhal que controlam o movimento voluntário dos músculos. Os sintomas indesejados são de perda gradual de força e coordenação muscular para realizar tarefas simples, como subir escadas, levantar-se ou engolir.

Em mulheres grávidas, o excesso do ácido graxo pode levar a uma resposta neurológica anormal do feto.

Suplementação

suplementos-de-omega-3

A suplementação com Ômega 3 é feita a partir de produtos produzidos em laboratórios em forma de cápsulas ou comprimidos à base de óleo de peixe. Em geral, a ingestão dos suplementos à base do ácido graxo é feita sob prescrição médica, em casos em que os pacientes não podem ingerir a gordura por meio de alimentos.

É preciso ter muito cuidado com a origem desses suplementos em cápsula, que podem ter sido fraudados e não conter realmente o Ômega 3 em sua fórmula.

Vale lembrar que se o óleo não for bem armazenado, pode sofrer oxidação, ou seja, perder as suas propriedades benéficas e, portanto, não trazer benefícios para a saúde.

Contraindicações dos suplementos

Os suplementos à base de Ômega 3 não são recomendados para pessoas com problemas de coagulação, como portadores de hemofilia, já que podem correr o risco de hemorragias.

Pessoas com próteses cardíacas também devem evitar a ingestão. Quanto a gestantes, a suplementação pode ser feita, desde que com as doses corretas prescritas por um médico, pois o excesso do ômega 3 pode causar problemas no feto.

Como tomar?

capsulas-de-omega-3

A dose diária indicada de alimentos ricos em Ômega 3 é de:

  • Adultos (2-18 anos): 250 mg
  • Grávidas e lactantes: 400 mg
  • Bebês dos 6 a 24 meses: de 50 a 100 mg

No caso dos adultos, basta consumir peixes e outros alimentos ricos em Ômega 3 durante três a quatro vezes por semana; e crianças entre uma e duas vezes por semana.

Para quem toma a suplementação em cápsulas ou comprimidos recobertos de óleo de peixe, a dosagem diária dependerá do motivo pelo qual precisa ingerir este suplemento. Em geral, os comprimidos possuem uma quantidade de 500 mg ou 100 mg, dependendo da marca.

No caso de pessoas com doenças coronárias, a ingestão de Ômega 3 deve ser de uma cápsula/comprimido de 1000 mg ou dois de 500 mg.

Não se esqueça de que a dosagem recomendada varia de caso para caso. Portanto, a ingestão de suplementação de Ômega 3 deve ser feita após uma consulta com um médico especialista, que deverá indicar a quantidade que você precisa ingerir de Ômega 3.

Em todo o caso, é bom lembrar que o consumo não deve ultrapassar 3 gramas por dia, o equivalente a 3000 mg, já que suas propriedades anticoagulantes poderiam tornar nosso sangue muito líquido se excedermos a quantidade deste ácido graxo.

Perguntas frequentes

Qual é a melhor forma de consumir Ômega 3?

A melhor forma de consumir a “gordura boa” é por meio de alimentos naturais e ricos em Ômega 3, como os que listamos no decorrer desse artigo. São eles peixes, nozes, chia, linhaça, entre outros.

Quais as melhores marcas de suplementos de Ômega 3?

Segundo especialistas, as melhores marcas são aquelas importadas. Isso porque elas contam com um programa de qualidade superior ao de muitas marcas nacionais.

Dá para emagrecer somente com o Ômega 3?

Não mesmo! Como você já deve ter ouvido falar, não existe “fórmula mágica” para emagrecer. Portanto, como falamos nos parágrafos anteriores desse artigo, é preciso aliar o consumo do ácido graxo à prática de atividades físicas, bem como uma alimentação rica em alimentos saudáveis.

Como saber se comprei cápsulas de Ômega 3 de qualidade?

Você saberá a partir do cheiro, que será de peixe, mas bem suave. Se a cápsula ou comprimido for inodora ou quase sem cheiro, melhor ainda. Mais qualidade ela terá!

Como saber se as minhas cápsulas/comprimidos oxidaram?

Há uma dica bem simples! Em geral, o Ômega 3 oxidado tem cheiro bem forte de peixe. Tente verificar isso ao abrir a cápsula.

Comentar

/* ]]> */