Emagrecimento Nutrição

Ômegas 3, 6 e 9: saiba a importância deles para a saúde

Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Anteriormente, você conheceu aqui no blog os benefícios do Ômega 3 para a nossa saúde. Hoje, você vai ficar sabendo mais sobre a família de ácidos graxos essenciais para o nosso organismo, que inclui também os Ômegas 6 e 9, os mais queridinhos quando se fala em benefícios para a saúde.

E as vantagens são mesmo inúmeras para o nosso corpo e mente, desde prevenção e tratamento de doenças graves até usos relacionados à beleza, como emagrecimento e combate ao envelhecimento. Não é ótimo?!

Para quem não sabe, os ácidos graxos são as chamadas “gorduras boas”, que fazem à nossa saúde, mas não são produzidas naturalmente pelo organismo. Sendo, nós temos que consumi-las através da alimentação. Dentre os alimentos mais ricos em Ômegas 3, 6 e 9 estão os peixes e alimentos de origem vegetal.

Saiba quais são eles no decorrer desse artigo. E aí? Quer saber mais sobre os benefícios dos Ômegas 3, 6 e 9 para a saúde? Continue lendo o post e saiba tudo eles!

Por que os Ômegas são divididos em 3, 6 e 9?

A resposta para essa pergunta é bem científica e tem muito a ver apenas com a fórmula de cada um desses ácidos graxos. Os Ômegas fazem parte do grupo das chamadas gorduras insaturadas, que não prejudicam a saúde.

Estas, por sua vez, são divididas em monoinsaturadas (que fazem apenas uma ligação de carbono na cadeia hidrocarbônica) e as polinsaturadas (que fazem várias ligações de carbono na cadeia hidrocarbônica).

Os ácidos graxos do grupo do Ômega 9 fazem parte das gorduras monoinsaturadas, enquanto os Ômegas 3 e 6 do grupo das polinsaturadas. Essa é a única característica que diferencia os ômegas, uma vez que eles possuem praticamente todas as propriedades benéficas.

Benefícios

beneficios-dos-omegas-3-6-e-9

Os Ômegas 3, 6 e 9, como dissemos no parágrafo anterior, trazem benefícios bem semelhantes à saúde humana, inclusive a prevenção e tratamento de enfermidades. Apesar de estarem em grupos diferentes, eles podem apresentar as mesmas funções no organismo.

Veja quais são elas:

  • Auxiliam no combate à depressão;
  • Ajudam na redução de lesões por esforços;
  • Previnem doenças cardiovasculares;
  • Melhoram a circulação;
  • Combatem as sequelas de infartos;
  • Previnem a arritmia cardíaca (que é o batimento irregular do coração);
  • Reduzem as taxas de triglicerídeos e colesterol;
  • Diminuem a pressão sanguínea;
  • Auxiliam no tratamento do câncer;
  • Combatem a obesidade;
  • Diminuem os níveis de colesterol ruim (LDL) e aumentam o colesterol bom (HDL);
  • Auxiliam na cicatrização;
  • Amenizam a queda de cabelo;
  • Evitam a queda da imunidade;
  • Aumentam a queima de gordura corporal;
  • Previnem o diabetes;
  • Ajudam no emagrecimento;
  • Fazem bem ao cérebro;
  • Aliviam as dores da artrite reumatoide.

Ômega 3

omega-3

Ele é o mais famoso e queridinho quando se fala em benefícios para a saúde, sendo considerado até mesmo como um remédio natural. O Ômega 3 é excelente para prevenir e tratar diversos problemas relacionados ao corpo e à mente.

Dentre os benefícios que ele traz para a saúde estão o de evitar o desenvolvimento de processos inflamatórios, combater o hipotireoidismo e hipertireoidismo, o diabetes, a obesidades, a resistência à insulina, a osteoporose, além de melhorar o funcionamento das atividades do cérebro relacionadas à memória e raciocínio em adultos e crianças.

Ainda, o ácido graxo do grupo 3 é capaz de evitar o desenvolvimento de doenças raras (autoimunes), como a rosácea e o lúpus.

Alimentos ricos em Ômega 3

O ácido graxo pode ser encontrado na lista de alimentos a seguir, além de poder ser ingerido a partir de suplementação com cápsulas ou comprimidos recobertos com óleo de peixe. Veja quais são eles:

  • Atum;
  • Linguado;
  • Pescadinha;
  • Sardinha;
  • Salmão;
  • Truta;
  • Tilápia;
  • Cavalinha;
  • Arenque;
  • Anchova;
  • Bacalhau;
  • Crustáceos;
  • Azeite de oliva;
  • Algas marinhas;
  • Brócolis;
  • Espinafre;
  • Folha de mostarda;
  • Nozes;
  • Semente de linhaça;
  • Rúcula;
  • Óleo de linhaça;
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Semente de chia.

Contraindicações e efeitos colaterais

Os efeitos negativos do Ômega 3 podem ser sentidos em caso de consumo em excesso. Os mais comuns são as náuseas, diarreia, cólicas abdominais, excesso de gases e hálito com cheiro de peixe.

Além disso, a ingestão de Ômega 3 não é indicada em casos de pacientes que têm problemas de coagulação e tomam medicamentos como aspirina, heparina, clopidogrel, varfarina e ticlopidina.

O ácido graxo em grandes quantidades também pode ocasionar o chamado processo inflamatório, podendo causar hemorragias, e pode aumentar os níveis de obesidade.

Entre os efeitos colaterais também está o desenvolvimento de doenças que causam movimentos involuntários dos músculos, afetando atividades rotineiras e simples como subir escadas, levantar-se e até mesmo engolir.

No caso de grávidas, o remédio pode causar resposta neurológica anormal do feto.

Ômega 6

omega-6

O Ômega 6 está presente em vários alimentos comuns na nossa alimentação, como carnes, ovos e leite. Apesar de ser um ácido graxo essencial para o organismo, ele não deve ser consumido em excesso.

No caso de quem adora comidas ocidentais, é uma boa dica não exagerar na ingestão desses alimentos, uma vez que eles são ricos em Ômega 6 e podem provocar um desequilíbrio metabólico no corpo, levando a ocorrência de processos inflamatórios, como o diabetes e a obesidade.

No entanto, se consumido de forma moderada, a gordura pode trazer benefícios como: auxiliar na cicatrização, amenizar a queda de cabelo, evitar a queda da imunidade e acelerar a queima de gordura corporal. Ou seja, ele é ótimo para quem quer emagrecer de forma saudável.

Além disso, o ácido graxo auxilia na formação das células saudáveis, o que deixam a pele mais bonita e fortalece a fibra capilar, o que evita a quebra e reestrutura o fio dos nossos cabelos. Não é uma maravilha?

A dica é aumentar o consumo de Ômega 3 e alternar com o Ômega 6 para equilibrar os efeitos no nosso organismo.

Alimentos ricos em Ômega 6

  • Carnes;
  • Ovos;
  • Leite;
  • Peixes de água quente;
  • Cereais;
  • Óleo de linhaça;
  • Nozes;
  • Óleo de prímula;
  • Assados;
  • Óleo de soja;
  • Óleo de sementes de abóbora;
  • Óleo de semente de girassol;
  • Óleo de milho.

Contraindicações e efeitos colaterais

É preciso tomar bastante cuidado com o consumo excessivo do Ômega 6, pois ele pode provocar inflamações, além de ajudar a desenvolver doenças como a Síndrome Dolorosa Regional Complexa.

O ácido graxo também não é recomendado para pessoas com distúrbio convulsivo, podendo causar convulsões, principalmente se for combinado com medicamentos específicos.

Além disso, consumir Ômega 6 em excesso durante a gravidez pode causar partos prematuros. Outros efeitos colaterais indesejados podem ser dores de cabeça, náuseas, dores abdominais e fezes soltas.

Ômega 9

omega-9

Este ácido graxo atua como um participante no nosso metabolismo, desempenhando suas funções na síntese e regulação de hormônios, como o cortisol, que é responsável pelo armazenamento de gordura na região abdominal. É um ótimo ingrediente para inserir na dieta e afinar a silhueta!

Além disso, o Ômega 3 é excelente para mulheres que sofrem com a irritante crise de TPM e da menopausa. Isso porque ele é rico em substâncias chamadas de lignanas, que atuam de forma parecida com o estrógeno (hormônio feminino). Os seus efeitos, neste sentido, são de atenuação da irritabilidade, da ansiedade, ondas de calor e do suor excessivo.

Alimentos ricos em Ômega 9

  • Azeite de oliva;
  • Abacate;
  • Óleo de sementes de uva;
  • Óleo de palma;
  • Bacalhau;
  • Tubarão;
  • Azeitona;
  • Óleo de canola;
  • Óleo de gergelim;
  • Castanhas;
  • Nozes;
  • Amêndoas;
  • Óleo de girassol;
  • Pistache;
  • Macadâmia;
  • Cajus;
  • Avelãs;
  • Amendoins.

Contraindicações e efeitos colaterais

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, se consumido em excesso, pode ser que o Ômega 9 cause efeitos colaterais indesejados, como inflamações, artrite, derrame, câncer e aterosclerose.

Onde encontrar os Ômegas 3, 6 e 9?

Como os três ácidos graxos podem ser encontrados de forma mais rica em alimentos de origem vegetal e peixes, você pode procurá-los em supermercados, açougues e peixarias, em qualquer lugar do país.

No caso de quem prefere a suplementação, que deve ser consultada antes com um médico especialista, os ômegas podem ser encontrados em forma de cápsulas e comprimidos recobertos de óleo de peixe em farmácias e drogarias em geral.

Em especial no caso das cápsulas, elas podem ser compradas tanto nas farmácias e drogarias quanto em lojas virtuais, onde sites relacionados à nutrição, saúde e esportes vendem os suplementos a preços variados e de diferentes marcas.

Comentar

/* ]]> */