Pele Saúde

Pitiríase Versicolor: saiba como tratar

Cada dia que passa a ciência tem se renovado e novas doenças são reveladas, com isso novos métodos de tratamento também são descobertos.

As doenças de pele estão cada vez mais comuns, visto que as pessoas se alimentam mal, dormem pouco, não cuidam da saúde, não protegem a pele e abusam do sol. Isso dá margem para que as doenças ganhem espaço.

Uma doença de pele bem comum e que poucas pessoas sabem, é a Pitiríase Versicolor. Confira aqui algumas informações que separamos e que podem ser muito úteis:

O que é a Pitiríase Versicolor?

Conhecida popularmente como “pano branco”, a pitiríase versicolor é uma doença fúngica comum da pele. A manifestação dela dá-se devido ao crescimento excessivo da levedura chamada Malassezia furfur, esse fungo é encontrado em todo tipo de pele e manifesta-se quando o sistema imunológico está defasado.

Quais são os sintomas?

Assim como a maioria das doenças de pele, a pitiríase é indolor, ou seja, ela é silenciosa e pode ser observada a partir de manchas avermelhadas ou esbranquiçadas em partes gordurosas do corpo como rosto, couro cabeludo, pescoço e tronco.

Leia também: Psoríase: saiba o que é e como tratar

Como ela se prolifera?

Pitiríase

A umidade, a oleosidade e a falta de higiene da pele são ótimos aliados à proliferação do fungo. Por ser uma doença autoimune, a pitiríase versicolor se prolifera também devido à baixa imunidade, ou seja, ela é uma resposta de como o seu organismo está. Se expostas ao sol, as manchas tendem a ficar brancas, causam leve coceira, mas não tem poder inflamatório na pele.

Como é o tratamento?

Remédios antifúngicos são geralmente os mais indicados, o tempo mínimo para o tratamento é de 10 a 30 dias. Uma alimentação saudável auxilia também. Há casos em que além dos comprimidos, o paciente faz o uso de xampus, sabonetes e sprays específicos indicados pelo dermatologista.

O uso de buchas de vegetal e esfoliantes ajudam a tirar a “pele morta”. Como o fungo alimenta-se de gordura, é importante evitar banhos quentes e o uso de óleos e hidratante corporal, pelo menos durante o tratamento. Se não tratado, o fungo fica cada vez mais aparente na pele.

Por se tratar de doença imunológica, a pitiríase pode voltar, mesmo depois de todo o processo de tratamento, é importante atentar-se a isso.

É uma doença contagiosa?

Ao contrário do que muitos pensam, não é uma doença contagiosa. Portanto, não há o que temer ao compartilhar roupas ou objetos com quem tem pitiríase.

Como prevenir?

O fungo Malassezia furfur pode ser encontrado em todos os organismos, mas a baixa imunidade faz com que em algumas pessoas ele apareça e se prolifere. Mantenha uma alimentação saudável, evite alimentos gordurosos. É bom lembrar que o uso de protetor solar é imprescindível, seja para quem tem ou não a doença.

Quem tem pitiríase pode tomar sol?

O sol é um grande aliado ao tratamento da pitiríase versicolor, visto que ele auxiliar na uniformidade da cor da pele. Mas é importante lembrar que a exposição ao sol deve ser feita após o término do tratamento, pois as escamas já terão ido embora.

Lembre-se de procurar um médico para melhor orientação.

Comentar

/* ]]> */