Maternidade

Relactação ou translactação: passo a passo do método para mães com pouco leite

O leite materno é a fonte mais rica em nutrientes para o bebê. Mas amamentar pode não ser nada fácil. Só quem já passou pela experiência de querer dar de mamar para seu filho e ter dificuldades sabe como pode ser desesperador. A relactação pode ser uma ótima opção para as mães que estão com seu bebê ainda nas primeiras semanas de vida e não querem deixar de amamentá-los.

Neste artigo, confira o que é a relactação, como funciona, aprenda como fazer a sonda em casa e tire suas dúvidas.

O que é a relactação?

A relactação ou translactação é um método de alimentação complementar que serve para estimular a produção de leite materno. Esta técnica pode ser útil para mães que estão com baixa produção de leite e também para as que querem voltar a amamentar seus filhos.

A relactação ou translactação funciona por meio de uma sonda que leva o leite (artificial ou não) para a boca do bebê enquanto ele está mamando no seio. O cano fino de silicone é preso a um recipiente onde está o leite e o cano é fixado com fita no seio materno para que ele entre na boca do bebê enquanto ele mama. Assim, ao sugar o leite do peito, o bebê também suga o leite da sonda.

Benefícios da relactação:

Para mães que estão com baixa produção de leite, a relactação funciona como uma alternativa ao desmame, porque permite que o bebê aprenda a fazer a pega correta. O contato pele a pele estimula a produção de ocitocina, que favorece a descida do leite.

Para mães que pararam de amamentar por diversos motivos, a relactação pode permitir que ela volte a produzir o leite e possa amamentar seu bebê novamente. Mães adotivas também podem usar a translactação para produzir leite materno suficiente para amamentar o bebê.

Por quanto tempo devo fazer a relactação?

O leite materno demora cerca de 7 dias para parar de ser produzido se o bebê não mamar. Para que a produção volte ao normal ou recomece do zero, é necessário fazer a relactação por uma semana.

Caso o leite demore a descer normalmente, continue a fazer a relactação, mas não ultrapasse os 40 dias com o método. Essa limitação de tempo deve ser colocada para que o bebê não fique acostumado à sonda e passe ao aleitamento normal.

Para complementação de leite por mais tempo, é preciso usar copinho ou outras maneiras de dar o leite artificial para o bebê. Neste caso, converse com um profissional especialista em aleitamento materno e fique atenta aos possíveis motivos para a baixa produção de leite. Você pode saber mais neste post aqui.

Como fazer a relactação em casa?

Antes de tentar a relactação ou translactação, converse com o pediatra para avaliar a necessidade e quantidade de leite para complementar a alimentação do seu bebê.

Você pode comprar o kit de relactação da marca Mamatutti ou também da marca Medela. Caso queira, também é possível fazer em casa de maneira bem fácil. Veja como:

  1. Compre uma sonda nasal ou gástrica número 4 ou 5: você pode comprar mais de uma, caso precise substituir, mas também pode esterilizar com água fervente antes de reutilizar;
  2. Use um recipiente para armazenar o leite: pode ser uma mamadeira pequena, uma seringa ou uma garrafinha;
  3. Prenda a sonda: uma ponta vai no recipiente e outra deverá ser fixada na ponta do seio com fita (esparadrapo ou micropore), para que entre na boca do bebê quando ele for mamar;
  4. O recipiente deve ficar próximo ao seio, mas em um nível acima: dessa forma, o leite descerá quando o bebê sugar;
  5. Controle o fluxo de leite: você pode controlar quanto leite vai pela sonda, porque o bebê deve sugar o peito e receber um fluxo pequeno, para que não acostume com um volume de leite muito grande.

Você pode colocar o bebê para sugar o seio, assim ele irá sugar junto a sonda e receberá o leite. O contato com a pele e a sucção do bebê irá estimular a produção do leite.

Neste vídeo, você pode ver muitas informações sobre como fazer a sonda na sua casa e também qual marca de kit de relactação compensa mais:

Quais são as desvantagens da relactação?

O método de relactação dá trabalho e pode impedir a mãe de sair de casa durante esses dias de transição. Esse é outro motivo para não prolongar o uso da sonda por mais de 40 dias.

Outra possível desvantagem da relactação é a mãe aumentar gradativamente a quantidade de leite artificial, fazendo com que o bebê deixe de sugar e acabe desmamando do mesmo jeito.

Bebês maiores não costumam aceitar a sonda, afinal, é um cano de silicone que pode incomodar e fazê-los evitar de mamar com ele. Por isso, o uso da sonda é indicado para mães que estão com falta de leite ainda nas primeiras semanas de vida do bebê.

Dicas para ter sucesso na relactação:

  1. Faça livre demanda: dando de mamar sempre que seu bebê pede, sem o controle do relógio, ajuda a estimular mais a produção de leite, por isso, deixa o bebê mamar o quanto ele quiser, inclusive à noite;
  2. Estimule a produção de leite: procure dicas de como aumentar a produção de leite materno, como neste post aqui;
  3. Diminua a quantidade de leite da sonda gradativamente: vá diminuindo o leite da sonda para que o bebê possa sentir necessidade de sugar cada vez mais;
  4. Dê o peito sem sonda também: nem sempre a vontade de mamar é por fome, existe uma necessidade emocional de sugar o seio materno, por isso, sempre deixe o peito sem sonda, principalmente quando o bebê suga para dormir;
  5. Nada de mamadeira: os bicos artificiais, além de fazerem mal ao bebê, também desacostumam a mamar no peito, mesmo que seja dado apenas uma vez ao dia.

Amamentar é um ato de amor que fortalece o vínculo com o seu bebê. Espero que você tenha sucesso com a relatação! Fique à vontade para compartilhar sua história nos comentários.

Para saber mais dicas sobre amamentação, veja:

/* ]]> */