Maternidade Resenhas

Resenha: Minha experiência com sling de malha Bebê Passeio

Sling Bebê Passeio resenha
Siga nosso dia-a-dia no insta! Clique aqui para acessar nosso perfil.

Olá, mamãe!

Hoje estou aqui para compartilhar minha experiência com o wrap sling de malha da marca Bebê Passeio.

Vou contar um pouco sobre a decisão de usar o wrap sling, as características da malha para este tipo de carregador de bebê e também vou dar algumas dicas para quem quer usar.

Para saber mais sobre slings e como escolher o mais adequado para você, veja este artigo completo.

Por que usar sling?

Muita gente, quando vê o sling pela primeira vez, acha estranho. O bebê fica todo embrulhadinho, como um pacotinho, grudado ao corpo da mãe.

Mesmo que para quem olhe seja esquisito, para o bebê, na verdade, está uma delícia. Tanto é que a maioria das vezes eles dormem instantaneamente quando estão no sling.

Quando fui pesquisar mais sobre o assunto descobri duas vantagens do sling: o aconchego do bebê e o alívio para os braços e costas da mãe. Inclusive, se você estiver com muitas dores no corpo no pós-parto, o que é bem comum por sinal, veja este artigo com dicas de como aliviar esses incômodos.

O aconchego do bebê acontece porque, segundo a teoria da extero gestação, o pequeno passa os primeiros meses de vida se adaptando à vida fora do útero. Lá dentro era quentinho, molhado, tinha comida o tempo todo, não precisava fazer cocô nem sentir o intestino trabalhando.

Nosso papel nos primeiros meses é garantir que a adaptação do bebê ao mundo fora da barriga seja agradável e tranquila. E o sling ajuda muitíssimo nessa tarefa.

Sling Bebê Passeio

Foto: Mariana Mendes – Tudoela.com

O que você precisa saber sobre o sling de malha:

Recentemente participei de uma Oficina de Slings num espaço chamado Bem Gerar, aqui em Sorocaba. Nessa oficina, ministrada pela Ariane Chiebao, aprendi muitas coisas sobre amarrações, tipos de slings e ouvi várias mães falando sobre suas experiências com os carregadores. Vou tentar compartilhar o máximo com vocês.

O sling pode ser feito com diversos materiais. Um dos mais fáceis de achar e dos mais em conta também, são os de malha. O tecido de malha é trançado usando um único fio para formar o pano. No caso da malha, ela pode ser toda de fibra de algodão ou conter um pouco de elastano junto.

Meu sling, da marca Bebê Passeio, é 100% algodão, isso faz com que seja um tecido leve, apesar da cor escura, e também não esquente tanto assim. No entanto, ele possui alguns problemas. O maior problema desse sling é que a malha de algodão possui uma gramatura muito fina. Isso faz com que ele vá cedendo aos poucos. Isso traz alguns incômodos: não sustenta a coluna do bebê de maneira ergonômica, a amarração vai afrouxando conforme você se movimenta com o bebê no sling e chega um momento em que ele não dá mais conta do bebê.

Meu filho já nasceu bem grande, com 4 kg, então mesmo quando ele ainda não tinha nem 3 meses de vida, o sling de malha de algodão já não conseguia segurá-lo por muito tempo. O tecido vai esticando, o bebê que antes estava numa altura boa, começa a escorregar pelo seu corpo e aí as suas costas começam a doer.

Na oficina que participei, aprendi que o tecido mais indicado para o sling é um chamado sarja cruzada, que é um tecido parecido com o que é usado para fazer aquelas redes que penduramos na parede, sabe?

As principais vantagens da sarja é que ela estica apenas na diagonal, fazendo com que não ceda quando a amarração está pronta, e ao mesmo tempo, mantém a coluna do bebê bem apoiada. Outro ponto positivo é que ela é bem leve e fresca, muito boa para o calor.

Apesar de ser um pouco mais cara do que as outras, o sling de sarja dura mais, afinal ele aguenta mais peso.

Como usar o wrap sling?

O wrap sling pode ser usado com amarrações diferentes. Como eu não sou a louca dos slings, sei apenas a amarração básica, que é a que pode ser usada tanto para recém-nascidos, quanto para bebês maiores.

Mas, com a ajuda do nosso amado YouTube, posso mostrar mais opções de amarrações para você. Assisti a muitos vídeos e selecionei os melhores de cada amarração:

1. Cruz Envolvente:

Essa amarração é a mais indicada para recém-nascidos, pois ela dá sustentação para a cabeça do bebê e o mentém bem contido no sling. Neste vídeo ela coloca o sling com um bebê de verdade, o que já é mais realista e dá para ter mais noção de como é. Ela usa o sling elástico, que é um de malha de algodão com um pouco de elastano, porém, se você tiver o sling de sarja, o procedimento é o mesmo.

Principais dicas:

  • quando cruzar o sling nas costas, deixe-o esticado, para que fique mais confortável para suas costas;
  • respeite a abertura de perna do bebê, para não prejudicar o desenvolvimento dele;
  • deixe as mãos do bebê sobre seu peito, para que ele possa movimentá-las confortavelmente;
  • a alça sempre fica em forma de U, debaixo do bumbum do bebê;
  • certifique-se de que o queixo do bebê não está encostado no peito, para que ele possa respirar sem dificuldade;
  • o truque da fraldinha é muito útil, principalmente para bebês curiosos, que ficam mexendo muito a cabeça, mesmo antes de firmar o pescoço;
  • pés sempre para fora, para que as articulações da perna não seja sobrecarregadas.

2. Colo natural:

Quando o bebê é recém-nascido, a principal dificuldade de usar o wrap sling é ter que tirar o bebê para amamentá-lo várias vezes nos primeiros dias. Para diminuir o trabalho e incomodar menos, tanto o bebê quanto a mãe, existe um tipo de amarração, que é uma simples variação da cruz envolvente.

3. Dupla Rede:

Para as fortes candidatas a slingueiras, aquelas corajosas que fazem a amarração de dupla rede, que levam o bebê nas costas, esse vídeo ensina como fazer. A amarração nas costas é indicada para bebês mais firmes, que desejam mais liberdade para se movimentar. A principal vantagem é que a pessoa que leva o bebê possui mais liberdade para fazer várias coisas enquanto carrega o bebê.

Algumas dicas:

  • existem modelos próprios para a amarração nas costas, que possuem uma parte do tecido mais firme no local onde o bebê fica sentado;
  • dê algum brinquedo para o bebê enquanto faz a amarração, para que ele fique distraído;
  • você pode usar os joelhos para prender o tecido quando precisar.

 

Todas as amarrações podem ser feitas com o sling de malha ou de sarja. O que importa é treinar bastante para ficar craque.

Você já curtiu nossa página no Facebook? Clique e curta!

Espero que tenham gostado!

Até mais!

/* ]]> */