Comportamento Maternidade

Seu filho não gosta de estudar? Confira dicas de como incentivá-lo

Seu filho não tem interesse na escola? Por mais que você se esforce em explicar que é importante, o filhote não vê sentido em estudar? É uma luta para convencê-lo a frequentar as aulas porque ele prefere fazer qualquer outra coisa?A falta de interesse nos estudos não é uma novidade. Provavelmente você passou por isso na sua infância e adolescência ou conheceu pessoas que não estavam muito ligadas na busca por conhecimento durante a juventude.

E a geração atual que possui tantas opções de entretenimento com certeza se sente muito mais tentada a largar os esforços escolares de lado para se distrair com algo mais interessante.

E, como este artigo não está aqui apenas para dar dicas genéricas, mas para ajudar você a pensar melhor sobre a relação do seu filho com a educação, nós perguntamos:

Será que seu filho não está certo?

Uma coisa é preciso admitir: o mundo mudou radicalmente nos últimos anos. Novas tecnologias surgem diariamente e nossa maneira de viver também têm mudado. Antes a maior parte das notícias eram recebidas apenas pela televisão e pelo rádio. Hoje em dia, há um mundo vasto chamado internet, onde podemos buscar conteúdo sobre os mais variados assuntos.

No entanto, as escolas continuam as mesmas desde o século XIX. As mesmas carteiras enfileiradas em frente a um quadro com um professor falando por muito tempo sobre um determinado assunto escolhido por sabe-se lá quem.

Agora, imagine a cabeça de um jovem como os de hoje. Eles aprendem a receber muita informação o tempo todo na internet. Estão em outro ritmo, muito mais dinâmico.

Será então que o problema é a maneira como o conteúdo é apresentado para seus filhos?

Nesta palestra, o biólogo e pesquisador Átila Iamarino, produtor do canal sobre ciências Nerdologia, fala sobre a educação no futuro. Dá uma olhada:

Já pensou que a profissão que seu filho vai trabalhar no futuro ainda nem existe? Pode ser que a maneira como os conteúdos são trabalhados na escola tradicional não sejam sequer úteis em sua vida profissional.

Então, qual é o sentido de obrigá-lo a simplesmente aceitar a escola como é e aprender apenas por meio dela? Talvez seja mais vantajoso estimular seu filho a gostar de estudar independentemente da escola. E, no lugar de apenas querer ir bem nas provas, aprender a gostar de saber sobre coisas diferentes.

Afinal, como disse o Átila em sua palestra, estudar não é mais como abastecer o carro. No mundo do trabalho do futuro, será preciso aprender constantemente em qualquer profissão.

Agora você pode estar se questionando: Como ensinar o meu filho a aprender continuamente se ele não tem interesse em estudar?

Mesmo que seu filho não se interesse especificamente por gramática, cartografia ou geometria, ele deve ter seus interesses particulares, que fazem parte de seu cotidiano. E a boa notícia é que a maior paixão de seu filho pode ajudá-lo a despertar o prazer pelos estudos.

Esta outra palestra aqui foi realizada por um garoto de 13 anos que inventou uma maneira diferente de se relacionar com a educação. Veja só:

Como você deve ter percebido, a família de Logan LaPlante foi radical e talvez você não queira fazer algo tão pretensioso. E Logan diz isso em sua palestra: pessoas que têm uma educação tradicional pode usar a mentalidade hackschooling.

Agora que você já tem uma noção de que o problema do interesse de seu filho pela escola é algo muito mais comum e que faz parte das mudanças que o mundo está passando, vamos ver algumas dicas de como incentivar seu filho a estudar usando os interesses dele a seu favor.

1. Comunique-se e pratique a empatia

Sua primeira tarefa para incentivar seu filho a estudar é entende-lo sem julgamento. Procure conversar com ele de peito aberto para entender de verdade o seu lado da história. Qual é o motivo da falta de interesse na escola?

É muito comum alguns pais adquirirem um certo “olhar de juiz” em relação ao filho. Esse olhar faz com que sempre se veja o lado negativo de tudo que a criança faz. E isso causa uma enxurrada de censura e recriminação. Frases negativas, que desmotivam ou rotulam o jovem se tornam uma rotina terrível para ele.

Se isso está acontecendo com você, que tal tentar mudar o jeito de lidar com seu garoto? Procure conversar mais com ele, ouvi-lo e principalmente saber mais sobre o que há de ruim na escola.

Pode ser que a raiz para o desânimo seja bulling ou algum outro conflito no ambiente escolar. Caso seja esse o problema, procure ajuda de um psicólogo infantil e entre em contato com a direção da escola.

Caso você entenda que o maior empecilho é tédio em relação ao método escolar, fique atenta às próximas dicas.

2. Descubra as paixões

O que seu filho mais gosta de fazer? O que desperta seu interesse total e o deixa muito animado? Pode ser um esporte, uma série de TV, um jogo, um canal no YouTube, um brinquedo, um estilo musical ou um artista.

Muitas crianças desenvolvem um interesse muito intenso por assuntos específicos e costumam ficar apaixonados por tudo que envolve a temática.

Descubra qual é esse ponto “sensível” ao interesse de seu filhote. Quando souber o que é, procure levá-lo para locais onde ele possa aprender mais sobre isso. Pode ser qualquer coisa que o aproxime de sua paixão: um show, um campeonato de games, uma estréia no cinema, enfim, use sua imaginação.

Assim, vocês vão se aproximar e fortalecer a confiança entre vocês. A partir daqui, vocês podem descobrir mais assuntos dentro desse universo que ele gosta e começar a estudar tendo como ponto de partida algo que o prenda de verdade.

3. Incentive a curiosidade

Como seu filho faz pesquisas na internet? Como ele seleciona o que é relevante e o que não é?

Hoje em dia muitos especialistas têm pesquisado sobre o fenômeno das fake news, que são notícias falsas publicadas na internet com o objetivo de gerar desinformação ou difamar figuras públicas. Num mundo em que é preciso aprender o tempo todo, é essencial saber separar uma boa fonte de pesquisa de uma notícia falsa, não é?

Agora que você já sabe qual é o assunto de mais interesse para seu filho, ensine-o a pesquisar sobre os assuntos que ele gosta na internet. Converse com ele sobre como confirmar se a informação é realmente confiável. Fale da importância de procurar a opinião de  pessoas de referência na área.

Assim, você orienta seu filho a saber mais sobre os assuntos que ele gosta. Aprendendo a pesquisar, ele estará mais aberto à busca por instrução e educação.

4. Mostre a escola como uma ferramenta

A escola não deve ser uma obrigação chata a se cumprir. Ela pode se tornar uma ferramenta para busca de mais conhecimento sobre o que a criança mais gosta.

Aos poucos, mostre como os conteúdos aprendidos em sala de aula têm conexão com os assuntos que ele prefere. Ele gosta de esportes? Que tal aprender mais sobre a história dos times ou sobre o condicionamento físico dos jogadores?

Ele gosta de música? Que tal aprender mais sobre um instrumento? Você sabia que teoria musical tem tudo a ver com matemática? Enfim, são muitas possibilidades! Oriente-o a conversar sobre suas pesquisas com os professores e a tirar dúvidas com eles.

E mais: encoraje-o a compartilhar o que está aprendendo com outras pessoas. Ele pode fazer isso participando de grupos, atividades em conjunto ou clubes.

 

Essa pode ser uma ótima oportunidade para que vocês passem mais tempo juntos. Nestes momentos, evite interrupções, desligue o celular e demonstre interesse por seu filho.

As crianças aprendem pelo exemplo. Por isso, se você quer que seu filho preste mais atenção às coisas, procure prestar mais atenção nele. A atenção plena que você dedica à criança gera atenção plena da criança às coisas ao seu redor.

Confira mais artigos sobre este assunto:

/* ]]> */