Emagrecimento Nutrição

Tremoço: rico em fibras e proteínas, grão ajuda a emagrecer

Semente de plantas do gênero Lupinus, o tremoço é usado para enriquecer o solo, como petisco ou alimento auxiliar nas dietas de perda de peso.

A presença de boa quantidade de nitrogênio faz do tremoço um recurso interessante para nutrir a terra. Função de adubo verde que acontece graças à ação das bactérias encontradas em suas raízes.

Este parente da ervilha e da fava contém um aporte considerável de proteínas e traz as mesmas gorduras anti-inflamatórias achadas no azeite de oliva.

No geral, não há contraindicações sobre a inclusão dele no cardápio, mas o grão seco é tóxico, contém lupanina – que dá o sabor amargo ao tremoço. Apenas depois de cozido e molhado em água com sal é que ele fica comestível.

A única advertência é que existe a necessidade de passar o grão por um tratamento térmico, mais precisamente por três fervuras por dia durante cinco dias, para que seja apropriado ao consumo humano.

E ainda: o ideal é manter a casca do tremoço, que tem ação probiótica, benéfica à microflora do intestino.

Para potencializar seus benefícios, a dica é associar o tremoço a alimentos ricos em vitamina C, como vegetais verdes-escuros. Assim, a ação do ferro aumenta.

Saiba mais sobre o tremoço e as vantagens em seu consumo

Na Europa, mais precisamente em suas áreas mediterrâneas, a semente é considerada petisco, pois trata-se de um grão dourado saboroso. Em Portugal, a semente serve de ingrediente para pães, bolachas e até molhos.

E o que não falta é maneira de incluir o grão na dieta. Já existem os queijos de tremoço, paçocas, saladas de petiscos e risotos, entre outras receitas deliciosas e nutritivas.

Uma das vantagens da ingestão do tremoço seria a ação diurética importante que ele proporciona, além de ajudar a regular a gordura que consumimos e, ainda, a emagrecer.

Por isso, seu consumo é indicado para quem tem diabetes e desequilíbrio no nível lipídico.

A redução do açúcar no sangue é outro resultado associado à ingestão de tremoço, porque que o grão possui índice glicêmico bastante baixo, sendo útil na luta contra a obesidade.

Também leva vantagem neste sentido porque conta com elevado teor proteico, auxiliando na saciedade e redução do apetite.

O grão ainda fornece 3 vezes mais fibras que o trigo e a aveia, favorecendo o esvaziamento do intestino e a captura das gorduras. Resultado: promove a diminuição considerável do colesterol ruim, o LDL.

A combinação de fibras e proteínas que o tremoço oferece faz com que nosso organismo absorva menos colesterol e eleve a eliminação dele.

Benefícios

• Alto teor de fibras, cálcio, potássio, ferro e fósforo;
Ômegas 3 e 6 (5% a 20%);
• Presença de 36% a 52% de proteína vegetal de boa qualidade;
Vitamina E e do complexo B.

Para obter os efeitos funcionais da leguminosa, uma porção de 10 a 20 gramas dela diariamente costuma ser eficaz, embora não exista uma indicação formal da quantidade perfeita.

Fora isso, o tremoço é uma excelente alternativa proteica para quem não consome carne.

O conteúdo deste post tem função de informar. Apenas um nutricionista ou médico pode prescrever dietas e fazer alterações importantes na alimentação, de acordo com a situação específica de cada pessoa.

Diz-se que no passado não muito distante o tremoço sempre esteve presente em grandes quantidades nas mesas de pensadores e filósofos. E que simbolizava dinheiro nas comédias romanas, além de ser usado como mostra de gratidão ao povo por parte de generais romanos.

Histórias à parte, esse tira-gosto e ingrediente de vários pratos é fonte de fibras, proteínas, vitaminas e cálcio, entre outros nutrientes. Um superalimento que nada tem de milagroso, mas pode ser um aliado do coração e da boa forma.

E você, já experimentou o tremoço? Se comeu, o que achou?

Até a próxima!

/* ]]> */