Especiarias

Alcaçuz: para que serve? Quais seus benefícios?

É desejo antigo das pessoas que todas as propriedades, substâncias, que comprovadamente fazem bem para saúde tenham gosto agradável, prazeroso, viciante, porque tudo se tornaria mais fácil, não é mesmo? Imagine se aquela salada sem graça tivesse gosto de hambúrguer? Ou tomate tivesse gosto de picanha e o jiló fosse doce como chocolate?

Melhor ainda: os remédios! Se todo xarope tivesse sabor docinho não seria bem mais fácil tratar as crianças, por exemplo? Mas sabemos que a realidade é outra, bem menos agradável.

No entanto, quanto essa parte de remédio, a utopia não é tão distante assim, porque existe remédio natural para tratar de tosse que é muito agradável de ser consumido, não oferece dificuldade alguma: alcaçuz.

Sua fama de ser agradável ao nosso paladar é antiga. Para se ter uma ideia, durante o Renascimento, passou a ser conhecido como “medicamento doce”. Análises científicas posteriores identificaram no vegetal a substância glicirrizina, composto que pode ser 50 vezes mais doce que o açúcar.

Mas o uso da planta de alcaçuz remonta a época bem mais antiga. Há dados que apontam que começou a ser utilizada pela população, na Europa e na Ásia, para tratamento de determinadas doenças há mais de 3 mil anos.

Com tanta história para contar e com tamanha popularidade em diversas culturas é natural que a planta de alcaçuz tenha recebido variadas denominações além do tradicional nome científico: Glycyrrhiza glabra. Termo, aliás, proveniente dos vocábulos “glukos” (doce) e “riza” (raiz).

Aqui, no Brasil, também é conhecida como:

  • Glicirriza;
  • Salsa;
  • Regaliz;
  • Pau-doce;
  • Raiz-doce.

A seguir informaremos sobre os tipos de doenças que a planta de alcaçuz trata e o passo a passo para fazer o chá de alcaçuz.

Confira o texto abaixo.

As propriedades do alcaçuz

Antes de apontarmos para quais tipos de doenças a planta de alcaçuz pode ser útil, vale mencionar as propriedades que a compõem. Tem propriedades:

  • Anti-inflamatórias;
  • Antiespasmódicas;
  • Expectorantes;
  • Mucolíticas;
  • Antitússicos;
  • Antimicrobianas;
  • Antioxidantes;
  • Antissépticas;
  • Diuréticas;
  • Emolientes;
  • Laxantes;
  • Tônicas.

A utilidade do alcaçuz

Resfriados, tosse e dor de garganta

O uso mais comum do chá de alcaçuz é para tratar de tosses, resfriados, dor de garganta, as “doenças clássicas” que fatalmente em algum momento de sua vida irá experimentar os seus efeitos desagradáveis. A planta é recomendada para esses casos por causa da já citada glicirrizina, que ajuda a aliviar a tosse, age como expectorante, auxiliando na excreção do catarro, e também atua como um calmante das membranas mucosas irritadas.

A erva, por sinal, é conhecida por apresentar uma série de propriedades benéficas que dão suporte ao sistema imunológico.

Bronquite

Como tem esse efeito expectorante, o alcaçuz também é indicado para os que sofrem de bronquite. Ajuda a liberar o muco e aliviar a coriza.

Irritações e inflamações no intestino

No caso de problemas no trato digestivo, o chá de alcaçuz pode resolver a situação agindo sozinho ou em conjunto com outros tipos de ervas.

É autossuficiente para os casos de dores provocadas por gastrite crônica, inchaços, formação de gases, digestão prejudicada, dispepsia funcional (traduzindo: dor de estômago).

Como possui substâncias antibacterianas, também contribui para o alívio de úlceras estomacais.

Uma combinação de camomila, angélica, argentina, absinto, cardo abençoado e extratos de alcaçuz é eficiente para o alívio de indigestão e problemas gastrointestinais leves, vômito, por exemplo.

Estresse

Para os que andam com a cabeça cheia, prestes a um ataque de nervos, com risco de desenvolver uma gastrite ou coisa pior, um chá de alcaçuz pode ser um santo remédio. A erva ajuda o organismo a regular o hormônio cortisol, o que reduz a carga das glândulas adrenais.

Efeitos colaterais do consumo de alcaçuz

Não é uma garantia como o nascer do sol, mas algumas pessoas que consumiram o chá da erva tiveram a ocorrência de ao menos um dos seguintes efeitos colaterais:

  • Dor abdominal;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade respiratória;
  • Líquidos;
  • Aumento da pressão sanguínea;
  • Diminuição de potássio no organismo.

Contraindicações do uso de alcaçuz

O fato de um dos seus efeitos colaterais ser o aumento da pressão sanguínea já é uma dica de que não pode ser uma boa ideia pessoas hipertensas experimentar o “medicamento doce”.

Também não é recomendado para mulheres gestantes ou lactantes, que estejam consumindo anticoncepcionais orais, pessoas com anemia em tratamento de reposição hormonal ou que tenham glaucoma.

Chá: modo de preparo

Atente-se que é usada a raiz da planta de alcaçuz, não as folhas como é o mais usual com outras ervas.

  • Em uma jarra, reserve um (1) litro de água;
  • Retire 10 gramas de raiz da planta e adicione na jarra com água;
  • Ferva a mistura por 10 minutos;
  • Nem pense em colocar açúcar, do contrário virará um supermel intragável;
  • Aguarde o resfriamento;
  • Beba três (3) xícaras diariamente.

Outras aplicações do Alcaçuz

E não é só para questões de saúde que a planta de alcaçuz mostra-se aplicável. Na culinária suas virtudes são reconhecidas, especialmente nos Estados Unidos, onde logo se percebeu que o composto até 50 vezes mais doce que o açúcar poderia ser de alguma de utilidade. É muito famosa na terra do Tio Sam a bala de alcaçuz.

E no país que tem uma longa tradição no fabrico de cervejas artesanais, de todos os tipos, apimentada, salgadas e doces, o alcaçuz é usado como ingrediente na produção de algumas cervejas.

No campo da estética, de produtos de beleza, a erva também mostra suas virtudes ao integrar a composição de algumas linhas de cosmético voltadas para o combate a hiperpigmentação e o envelhecimento da pele.

Considerações finais

O assunto central deste post foi a milenar planta de alcaçuz que ao longo de eras é utilizada como medicamento para tratar de doenças como:

  • Asma;
  • Úlcera;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;
  • Resfriado;
  • Gastrite;
  • Vômito;
  • Estresse;
  • Bronquite;
  • Inchaços;
  • Formação de gases;
  • Dispepsia funcional;
  • Alergia;
  • Difteria;
  • Hepatite;
  • Tétano.

O alcaçuz pode apresentar efeitos colaterais que desaconselham que pessoas hipertensas, grávidas, lactantes, com glaucoma, anemia, em tratamento de reposição hormonal ou consumindo anticoncepcionais por via oral consuma o chá feito a partir da raiz da planta.

Gostou do conteúdo? Então curta, compartilhe, comente. Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós.

Leia mais de nossa sessão de chás.

Se você não fizer isso seu cabelo vai quebrar...


/* ]]> */