Doenças Saúde

Alergia a pólen: causas, sintomas e tratamentos

As flores estão desabrochando, e todas as plantas parecem estar contra você: olhos lacrimejando, espirros e nariz entupido esperam por todos aqueles que tem alergia a pólen. Ao invés de apreciar o clima agradável e as plantas em seu auge, você pode apenas torcer para que a primavera acabe o quanto antes.

Nas primeiras vezes, quem sofre de alergia a pólen pensa que o problema é um resfriado qualquer. Pode levar anos até que a pessoa perceba que a repetição dos sintomas ocorre sempre nas mesmas épocas do ano.

Se você sofre de alergia a pólen, certamente identificou-se com a situação. Mas quanto você realmente conhece da sua condição? Confira as causas, sintomas e tratamentos para o problema:

Causas da alergia a pólen

Algumas plantas, de praticamente todos os tipos, produzem uma espécie de pó fino chamado pólen. O pólen é leve o suficiente para viajar através do ar. Esta é a forma que as plantas encontraram para reproduzirem-se, sem poder sair do lugar. Infelizmente, é a forma que seu corpo encontrou de sofrer diversos sintomas desagradáveis, também.

Algumas pessoas sofrem de alergia a pólen específico de alguns tipos de planta, enquanto outras podem somar a alergia a quase todos eles.

Sintomas

149065384_wide

Se você possui alergia a pólen e sai para a rua quando elas estão cheias dele, seu corpo irá reagir como se estivesse sendo invadido. Seu sistema imunológico produzirá grandes quantidades de histamina para combater o “problema”. Quando isso ocorre, você pode desenvolver uma série de sintomas, como:

  • Garganta dolorida ou coçando;
  • Olhos coçando e lacrimejando;
  • Nariz escorrendo ou trancado;
  • Espirros;
  • Tosses e pigarros;

Tratamento

HPV

Em primeiro lugar, é necessário confirmar que você possui, de fato, a alergia. A forma mais fácil de fazer isso, é através de testes de pele realizados por um alergista. Uma vez que a condição é diagnosticada, há algumas formas de tratar a alergia a pólen.

Medicamentos simples: remédios bloqueadores de histamina não necessitam de receita e são geralmente eficazes nestas situações. Se seus sintomas incluem o nariz escorrendo ou trancado, descongestionantes também facilitarão sua vida. Alguns sprays nasais já possuem componentes que combatem os sintomas da alergia;

Remédios prescritos: em casos um pouco mais graves, o médico pode recomendar algo mais potente. Algumas medicamentos são capazes de bloquear outros componentes químicos, além da histamina, combatendo a alergia desde o início. Neste caso, o remédio pode estar tratando algo anterior ao sintoma.

Vacinas contra a alergia: se os remédios não funcionarem, as vacinas podem ser a solução. A cada determinado período de tempo, será necessário ir ao consultório aplicar injeções. Nelas, há pequenas doses do componente que causa sua alergia. A ideia é que, com o tempo, seu corpo esteja acostumado a estes gatilhos. Quando o pólen estiver a solta novamente, ele não ativará reações no seu organismo.

Dicas úteis para quem sofre de alergia a pólen

  • Confira a previsão do clima: se você buscar por previsões um pouco mais detalhadas, pode encontrar a estimativa de concentração de pólen no ar. As concentrações geralmente são mais altas em dias quentes, secos e ventosos, diminuindo no frio. Se você souber que o dia estará complicado para sua alergia, evite sair muito, e carregue os remédios necessários.
  • Mantenha o pólen fora de casa: em dias que favorecem a concentração de pólen, evite abrir muitas janelas. Dê preferência ao ar condicionado ou ao ventilador, se necessário. O filtro do ar condicionado geralmente é preparado para captar o pólen, não permitindo-o passar. Evite, também, deixar a roupa secando na rua em dias assim. É possível que você acumule pólen em suas roupas no varal, se deixá-las exposta, causando um grande problema para sua alergia.

Veja também:

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes