Doenças Saúde

Amenorreia (ausência de menstruação): saiba tudo sobre o problema

Amenorreia

Amenorreia é a falta de menstruação, problema que atinge em torno de 2 a 5% das mulheres em idade fértil em todo o mundo. As adolescentes que não começaram a menstruar aos 14 anos de idade e as mulheres que já ficaram por mais de três meses consecutivos sem menstruar, sofrem de Amenorreia. Existem dois tipos de Amenorreia: a primária e a secundária.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% EM TODO O SITE

Amenorreia primária

A Amenorreia primária é a falta de menstruação em uma adolescente de 14 anos que ainda não desenvolveu características sexuais da puberdade, como o crescimento de pelos pubianos e o desenvolvimento das mamas. A falta de menstruação em uma adolescente de 16 anos que apresenta sinais da puberdade, também é considerada como Amenorreia primária.

Veja também – Menstruação na menopausa: normal ou sinal de algum problema?




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Causas da Amenorreia primária

O atraso que ocorre do primeiro ciclo menstrual, chamado de menarca, pode estar associado a vários fatores:

Fatores genéticos

Podem ocorrer casos em que os pais entraram na puberdade um pouco mais tarde do que o convencional e, provavelmente, seus filhos seguirão o mesmo padrão.

Anemia

As dietas rigorosas, pobres em nutrientes, e a baixa ingestão de alimentos ricos em ferro, podem desencadear um quadro de anemia, que afeta o sistema endócrino, atrasando a chegada do primeiro ciclo menstrual.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Anomalias do trato genital: hímen imperfurado

As jovens que são portadoras de alguma anomalia genética, como a do hímen imperfurado, sofrem com dores no ventre, inchaço no abdômen e de Amenorreia. Essa anomalia obstrui a entrada da vagina, impossibilitando a saída do fluxo menstrual, necessitando de cirurgia para resolver o problema.

Transtornos alimentares

As adolescentes que apresentam um quadro de desnutrição severa, como a anorexia e a bulimia, têm disfunções hormonais graves que estão diretamente ligadas ao atraso do primeiro ciclo menstrual.

Uso de medicamentos

Tratamentos com quimioterapia, o uso de medicamentos antidepressivos, antipsicóticos e corticóides, podem causar a puberdade tardia.

Veja também – Menstruação atrasada: entenda quais são as causas

Síndrome de Rokitansky

Trata-se de uma doença genética rara, em que a mulher nasce sem o canal vaginal e o útero. Na maioria das vezes, só é diagnosticada quando a adolescente atinge 16 anos de idade e ainda não teve sua primeira menstruação.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Tumores

Os tumores interferem no diâmetro do ovário e causam alterações na ovulação, impedindo, assim, que o ciclo menstrual ocorra.

Causas da Amenorreia secundária

São várias as causas que podem provocar a interrupção do ciclo menstrual:

Síndrome do ovário policístico

A Síndrome do ovário policístico é um distúrbio que interfere na ovulação normal, decorrente de desequilíbrio hormonal, levando a formação de cistos nos ovários. Durante o processo de ovulação, ocorre o aparecimento de cistos, mas eles desaparecem a cada ciclo menstrual.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Nas mulheres com Síndrome do ovário policístico, esses cistos não desaparecem, fazendo com que ocorra uma modificação na estrutura dos ovários, tornando-os até três vezes maiores do que o normal. Essas mulheres também ovulam com menor frequência e possuem ciclos menstruais irregulares, com ausência de menstruação por até seis meses.

Gravidez

A gravidez é a primeira causa de Amenorreia nas mulheres adultas e em fase fértil. A gravidez psicológica é outra causa da interrupção do ciclo menstrual. As mulheres que querem muito ter filhos podem disparar mecanismos que acabam bloqueando a ovulação.

Amenorreia hipotalâmica

A Amenorreia hipotalâmica ocorre quando o hipotálamo deixa de liberar o hormônio gonadotropina (GnRH), responsável pela estimulação dos ovários. Ocorre em mulheres com distúrbios alimentares, como a bulimia e a anorexia nervosa.

Veja também – Está naqueles dias? Veja 10 mitos e verdades sobre a menstruação [Infográfico]




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Aumento de prolactina

Prolactina é um hormônio presente no leite humano que, quando em alta dosagem no sangue, provoca o bloqueio da menstruação.

Estresse emocional

O estresse emocional está ligado à rotina diária. As mulheres que desenvolvem várias atividades, que sofrem tensões diárias, que possuem quadros de ansiedade, que vivem situações de conflito, estão mais propensas ao surgimento da Amenorreia.

Exercícios físicos extenuantes

A prática de exercícios extenuantes, particularmente as corridas de longa distância, está associada a vários distúrbios do ciclo menstrual, incluindo o atraso do primeiro ciclo, a falta de ovulação e a interrupção da menstruação. A prática de exercícios físicos extenuantes estimula a produção de prolactina. É comum atletas de alto rendimento sofrerem de amenorreia.

Anticoncepcionais

O uso incorreto do anticoncepcional pode provocar Amenorreia. Após tomar o anticoncepcional por 21 ou 24 dias (final da cartela), é necessário que seja feito um intervalo para recomeçar a toma-lo. Durante esse período de pausa, quando o organismo não recebe mais os hormônios contidos nos anticoncepcionais, ocorre a menstruação. Se a pausa não for feita o organismo continuará recebendo os hormônios, e a menstruação não ocorrerá. A interrupção brusca do anticoncepcional, também pode causar a Amenorreia.

Menopausa precoce

É considerada menopausa precoce quando a mulher deixa de menstruar antes dos 40 anos de idade. Atinge 1% das mulheres em todo mundo. As causas podem ser várias, desde genéticas, doenças autoimunes, excesso de fumo, exposição à quimioterapia ou radioterapia, e até a obesidade.

Doenças crônicas

Algumas doenças crônicas podem ter a Amenorreia como um sintoma.

Fibrose cística

A fibrose cística afeta as células responsáveis pela produção de sucos gástricos, suor e muco. É uma doença hereditária e incurável. O desenvolvimento de fibrose cística nas mulheres tem por consequência a Amenorreia e a dificuldade em engravidar.

Como é diagnosticada a Amenorreia?

A Amenorreia primária tem como fator principal a alteração dos índices hormonais, como a prolactina, a progesterona, o estrogênio, entre outros. Através de exames de sangue, pode ser verificado o índice desses hormônios importantes para que o ciclo menstrual ocorra. Deve-se descartar, também, a possibilidade de anomalias genéticas, como o hímen imperfurado, através de exames de ultrassom.

No caso de Amenorreia secundária, o primeiro passo é verificar se a mulher está ou não grávida. Através de exames de sangue, também podem ser verificados os índices hormonais e, dependendo da idade da mulher, a possibilidade de estar entrando na menopausa.

Tratamentos para Amenorreia

O tratamento tende a variar de acordo com o que origina o problema. Se houver algum tipo de disfunção hormonal, poderão ser usados medicamentos para que ocorra a reposição de hormônios que não estão sendo produzidos corretamente pelo organismo. No caso de anomalias no sistema reprodutor, devem ser corrigidos através de cirurgia.

Algumas mudanças no estilo de vida e rotina da mulher, podem contribuir para o tratamento da Amenorreia: a diminuição da prática de exercícios físicos extenuantes, dietas (no caso de sobrepeso), evitar situações estressantes e manter uma alimentação saudável.

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */