Maternidade Saúde

Ansiedade infantil: conheça 5 remédios caseiros e naturais para tratar

Desde mudanças de escola até alguma tensão no ambiente familiar podem causar ansiedade na criança. Separação dos pais, doenças ou até mesmo excesso de atividades complementares à escola são motivos comuns desse mal.

Os sintomas da ansiedade podem ocorrer em conjunto ou não, dependendo muito de cada situação. Por isso, é importante sempre manter uma relação próxima com os pequenos. Favoreça a comunicação com a sua cria para que qualquer sinal de ansiedade possa ser tratado adequadamente.

Neste artigo, você saberá quais são os principais sintomas da ansiedade infantil e verá dicas de como amenizar estes sintomas com recursos naturais e caseiros.

Os remédios caseiros são uma forma alternativa de cuidados que pode mudar os hábitos e ajudar a manter uma vida mais saudável, tanto físico quanto mentalmente. No entanto, sempre procure auxílio de um profissional especializado para obter um tratamento completo.

Sintomas de ansiedade em crianças

Cada criança possui um histórico. Situações mais sensíveis desencadeiam o problema e causam alguns sintomas. A criança ansiosa pode apresentar alguns dos sintomas abaixo:

  • insônia;
  • pesadelos;
  • fobias ou medos muito intensos;
  • tensão muscular;
  • agitação excessiva;
  • falta de apetite;
  • problemas digestivos;
  • tendência para adoecer ou imunidade baixa;
  • boca seca;
  • pulso rápido;
  • incontinência urinária;
  • dores de cabeça;
  • fadiga;
  • palpitações;
  • ataques de pânico em casos extremos.

A ansiedade infantil que se torna crônica pode acarretar quadros depressivos ou outros transtornos psicológicos a longo prazo. Ao constatar que a criança apresenta alguns destes sintomas, procure auxílio de um médico e um psicólogo para ajudar a lidar com a ansiedade em crianças.

Como lidar com a ansiedade infantil

A primeira coisa a se pensar quando lidamos com a ansiedade infantil é que a ansiedade em si não é o problema. A ansiedade, na verdade, é uma resposta natural do corpo humano, também conhecida como medo.

O medo é um mecanismo ancestral que serve para nos proteger dos perigos, caso alguma ameaça esteja por perto. Acontece que hoje em dia essa defesa primitiva pode ser acionada em situações não tão ameaçadoras assim.

Uma mudança de escola, por exemplo, é uma situação que pode despertar o medo da criança. Por não saber como serão os novos colegas, os professores e o ambiente de aprendizado, a criança pode ficar receosa. Esse temor libera hormônios como o cortisol e a adrenalina, causando incômodos e forçando uma postura de alerta e sensação de que algo ruim pode acontecer.

O medo se torna ansiedade principalmente quando não sabemos lidar muito bem com ele e quando o ambiente em que estamos propicia uma repressão dos sentimentos. Por isso, procure sempre conversar com seus pequenos e entender o que eles sentem para que você possa ajudá-los a lidar com essa angústia.

Veja algumas dicas básicas para lidar com a ansiedade em crianças:

  • procure ajuda de um profissional: um psicólogo é o profissional mais indicado para ajudar uma criança que está com um quadro avançado de ansiedade, deixe os preconceitos de lado e procure alguém que sabe sobre o assunto;
  • não haja com violência: nunca haja com violência com a criança quando ela manifesta seus medos, pois esse tipo de repressão só piora a situação;
  • procure entender os gatilhos: existem algumas situações que ativam o estado de ansiedade na criança, então, aprenda a identificá-los aos poucos e diminuir a frequência deles por um tempo, até que a criança consiga lidar com isso;
  •  estabeleça um diálogo saudável: fortaleça a confiança para que ela possa se abrir com você e se sinta segura para explicar o que sente e o que pensa em relação às situações;
  • aprenda mais sobre a ansiedade: pesquise mais informações, ouça a opinião de especialistas sobre a ansiedade e procure explicar para a criança sobre isso, pois conhecer o mal pode ajudar a lidar com ele.

Agora que você já sabe o básico sobre como lidar com a ansiedade de crianças, veja algumas dicas naturais e caseiras para tratar esse mal.

1. Reforce a alimentação

A falta de nutrientes essenciais no corpo podem favorecer os quadros de ansiedade. Quando maior for o bem estar e quanto mais fortalecido estiver o sistema imunológico da criança, mais preparada ela estará para lidar com esse problema.

Por isso, dê atenção especial a alimentação e reforce o consumo de alimentos ricos em vitaminas do complexo B: fígado, cereais integrais, levedura de cerveja, gérmen de trigo, cereais germinados, aveia, legumes, hortaliças de folhas escuras, gema de ovo, laranja, peixes, amendoins, nozes, geleia real, laticínios, missô, banana, maçã, feijão e carnes.

Caso o filhote tenha problemas para se alimentar, procure um especialista que possa indicar suplementos alimentares para complementar as refeições.

2. Diminua o consumo de alimentos-gatilho

Alguns alimentos podem desencadear a ansiedade pela sua ação no organismo. Diminuir o consumo de alimentos ricos em açúcar ou que apresentem um alto índice glicêmico é recomendável, porque a glicose em excesso pode aumentar os níveis de adrenalina no organismo.

Dê preferência a alimentos frescos, como frutas e legumes em saladas ou servidos in natura. Eles são muito mais benéficos e causam um bem estar a longo prazo muito mais eficiente do que alimentos processados e industrializados.

É uma mudança de hábitos que pode ser complicada no começo, mas se realizada adequadamente, vale muito a pena!

3. Dê chás que ajudam a acalmar

Existem diversos chás com propriedades calmantes que podem ser incluídas na dieta da criança ansiosa. Um dos mais conhecidos é o de camomila. Mas os chás de erva cidreira, erva doce e hortelã também são muito eficientes.

Apenas fique atenta a quantidade de chá dado à criança. Evite servir chá mais de duas vezes ao dia.

Confira a dosagem de chá conforme a idade da criança:

  • menos de 2 anos: 2 a 3 colheres de chá (misturar ao leite integral);
  • 2 a 4 anos: 2 colheres de sopa (misturar ao leite integral);
  • 5 a 7 anos: 1/4 de xícara (misturar ao leite integral);
  • 8 a 12 anos: 1/2 xícara (misturar ao leite integral);
  • mais de 12 anos: 1 xícara (igual a dose de um adulto).

4. Use óleos essenciais

Óleos essenciais, se usados da maneira correta, podem proporcionar um tratamento suave e natural que acalma e tranquiliza a criança. Use essências naturais de alfazema, bergamota, camomila, gerânio, tangerina e laranja em banhos, massagens ou vaporize pela casa.

As fragrâncias calmantes, se usadas em conjunto com uma rotina de cuidado e carinho, podem reforçar o vínculo da criança com seu cuidador e aliviar o medo. Para saber mais sobre como usar os óleos essenciais, confira:

5. Mantenha o contato com a natureza

Levar a criança para um local onde ela possa ter contato com a natureza e com outras crianças periodicamente é muito saudável. Essa quebra de rotina também pode ser um momento para curtir, brincar e conversar levemente, apenas para se divertir.

Dar uma pausa no uso dos equipamentos eletrônicos nessas horas pode ser uma oportunidade para usar a imaginação e a criatividade. Essa dica é do pediatra Dr. Daniel Backer e está explicada direitinho no item #2 deste artigo: 8 TED Talks sensacionais sobre maternidade que você não pode perder!

 

A ansiedade é um problema sério que deve ser tratado corretamente. Aprender técnicas de relaxamento como a Meditação Anapana também pode ser muito útil para controlar as emoções e afastar a ansiedade em crianças e adultos. Veja só:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */