Doenças Saúde

Apendicite: causas, sintomas e tratamentos

Apendicite

Antes de falarmos sobre apendicite, suas causas, sintomas e tratamentos, nada melhor explicarmos um pouco sobre o que é apendicite. Você sabe o que é? Apendicite nada mais é que uma inflação em uma região do intestino grosso que pode causar dores quando se encontra inflamado.

Conheça os sintomas

Um dos principais sintomas desse problema são as dores abdominais que acomete a pessoa. Uma dor que pode variar conforme a idade e a posição de seu apêndice, que é um tipo de bolsa anexada no final do cólon.

Essa dor começa nas proximidades do umbigo e, no início, pode até ser suportável, contudo, com o passar dos minutos, essa dor pode ir se intensificando cada vez mais. Conforme vai aumentando a inflamação, a dor pode ir se movendo para baixo e a direita, logo acima do apêndice, em um local conhecido pelos médicos como: ponto de McBurney.

Conheça os outros sintomas da apendicite:

Quando o apêndice se rompe, a dor simplesmente desaparece por um determinado tempo, subitamente a pessoa se sente melhor, contudo, devido as inflamações e infecções, outro problema surge, peritonite, que conta com dor intensa e com sintomas intensificados. Ainda mais quando a pessoa tosse ou caminha.

Conheça os sintomas posteriores ao rompimento:

Apendicite

Quais são as causas da apendicite?

As causas desse problema ainda não são claras, contudo, algumas situações podem levar a inflamação do apêndice, veja abaixo:

  • Uma infecção gastrointestinal causada por vírus;
  • Obstrução de fezes ou gordura.

Em nosso apêndice existe uma bactéria que, exposta a um dos problemas acima, começa a se multiplicar causando inchaço e inflamações, podendo existir a presença de pus. Caso não cuidado prontamente, a apendicite pode levar ao rompimento do apêndice.



Quais os fatores de risco?

Qualquer pessoa pode desenvolver esse tipo de problema no apêndice, contudo, é mais comum entre pessoas de dez a trinta anos. Quanto ao risco, não existem comportamentos que sejam considerados de risco propiciando a inflamação do órgão.

Quais cuidados médicos?

Preste atenção aos sintomas e se a dor persistir por mais de doze horas, um médico deverá ser procurado. Ao chegar ao consultório, fale a respeito de suas dores e de tudo mais que possa estar sentindo. O médico lhe perguntará se a dor aumentou e se mudou de lugar nas últimas horas, se tiver os demais sintomas, não deixe de informar.

Qual especialidade médica cuida do apêndice?

Os especialistas preparados que podem diagnosticar corretamente esse tipo de problema, são: cirurgião abdominal e o clínico geral. E, caso consulte-se com um desses profissionais, as perguntas para esse tipo de problema, serão as seguintes:

  • Onde dói?
  • Quando a dor abdominal iniciou?
  • Ela mudou?
  • É uma dor muito forte?
  • Está com febre?
  • Náuseas?
  • O que está sentindo?

Como é realizado o diagnóstico da apendicite

Geralmente os médicos diagnosticam mediante a descrição dos sintomas. Infelizmente, em casos de apendicite, as dores podem variar, o que dificulta um diagnóstico preciso. Além disso, não é somente apendicite que pode causar dores abdominais fortes e por isso a necessidade de alguns exames laboratoriais.

Apendicite

Quais exames são necessários?

  • Exame físico: o médico aperta a região onde dói, caso a dor aumente, pode ser um indicio de problemas em seu apêndice, outro detalhe levado em consideração no diagnóstico é a rigidez muscular do abdômen;
  • Exame de sangue: com o exame de sangue é possível observar se o paciente está com alguma inflamação devido à quantidade de glóbulos brancos em sua circulação;
  • Exame de urina: um dos exames mais utilizados para esse tipo de enfermidade, já que é possível sentir dores fortes com problemas renais. Quando existe problema de cálculo renal, os glóbulos vermelhos ficam mais visíveis, agora, quando está normal, é possível ser uma inflamação;
  • Raio X: o médico também poderá solicitar um raio X da região abdominal e, mediante as observações das imagens, poderão diagnosticar corretamente o paciente.

Quais os tratamentos para apendicite?

Por se tratar de uma bolsa presa sobre o final do cólon que é retirada devida a inflamação. O tratamento da apendicite é cirúrgico. Durante a cirurgia de remoção o paciente é anestesiado e tal procedimento é mais conhecido como apendicectomia.

O apêndice não é um órgão que precisa ser substituído, por isso, os especialistas removem. Não existe nenhum risco documentado na história da medicina sobre pacientes que sofreram alguma alteração ou problemas posteriores após a remoção do apêndice, já que esse é um órgão sem nenhuma atividade em nosso corpo.

Como é feita a cirurgia de apendicite?

Ela pode ser realizada de duas formas: a primeira, por uma pequena incisão de, aproximadamente, cinco centímetros ou através da laparoscopia que é um procedimento com menor tempo de recuperação. Nesse último o médico realiza três pequenos furos no abdômen e por ali, insere uma câmera para visualizar o procedimento e assim remove sem maiores complicações.

Observação importante: agora que conhece esses dois procedimentos e poderá, desta maneira escolher a maneira que preferirá realizar a cirurgia, saiba que, quem dirá a melhor e mais recomendada para você e para o hospital será o médico.

Orientações finais

Existe um detalhe importante que precisa saber para não achar que está demorando demais para se recuperar da cirurgia. Existem dois casos: se conseguiu realizar a cirurgia antes do apêndice estourar, sua recuperação será muito mais fácil, agora, se foi realizada depois que estourou, a recuperação será mais demorada devido algumas complicações comuns e resultantes do fato ocorrido.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */