Maternidade Saúde Terapias

Aromaterapia para bebês e crianças: como usar no dia-a-dia

Aromaterapia é uma técnica milenar de uso de óleos essenciais como complemento para tratamentos e prevenção de problemas físicos e psicológicos. Os óleos aromáticos são muito úteis no dia-a-dia com crianças e bebês.

Os óleos essenciais são retirados de plantas por meio de vários procedimentos. Segundo os terapeutas, a energia vital da planta também é retirada por meio da extração da essência. Ao usar o óleo em tratamentos caseiros, essa energia entra em contato com a potência de vida e proporciona o equilíbrio mental e físico do indivíduo.

As essências naturais são produtos muito concentrados e devem ser usados com cautela, principalmente por bebês e crianças para evitar reações alérgicas e outras adversidades.

Esse artigo vai te dar várias dicas com informações importantes para o uso da aromaterapia em bebês e crianças no cotidiano. Entretanto, em caso de dúvidas, procure um terapeuta especializado. E não esqueça de ler atentamente a parte do artigo sobre precauções e advertências, ok?

Aromaterapia para bebês e crianças

Existem quatro formas básicas de tratamento por meios de óleos essenciais para crianças e bebês. Você pode utilizar estes procedimentos como um complemento à medicação indicada pelo profissional da saúde.

1. Massagens

As massagens são técnica muito benéfica como maneira de auxiliar o tratamento com essências. Potencializa a ação da fragrância no organismo, além de ter seus próprios benefícios, como relaxamento, diminuição da ansiedade e do estresse.

Geralmente é realizada com um óleo vegetal veicular, como o azeite, óleo de amêndoa doce, óleo de semente de uva ou de calêndula. Algumas gotas da essência são diluídas no óleo veicular para realizar a massagem.

No caso de bebês, você pode usar a técnica milenar indiana chamada Shantala ao aplicar o óleo essencial diluído no corpo do bebê.

2. Banhos

Os banhos podem proporcionar a absorção do óleo pela pele e pela inalação. Para preparar um banho é preciso diluir o óleo essencial na água do banho. Muitos terapeutas utilizam uma colher de sopa de leite, onde as gotas de essência são bem misturadas e depois diluídas na banheira. O óleo também pode ser misturado ao gel de banho e adicionado à água.

Em bebês recém-nascidos, experimente fazer um banho de balde. O bebê pode vivenciar as sensações intrauterinas e se sentir mais calmo.

3. Vaporização

A vaporização pode ser feita de várias formas. É possível adicionar 2 gotas de óleo essencial numa bacia de água quente e deixar que o vapor tom conta do ambiente.

Misturar 10 gotas de óleo essencial em 200 ml de água morna e colocar num borrifador de água e vaporizar a casa toda. A partir dos 3 meses de vida, é possível vaporizar o quarto da criança até 10 minutos antes dela dormir.

É possível aplicar o óleo essencial num lenço e colocar dentro da fronha do travesseiro de crianças maiores de 2 anos. Também existem queimadores de óleos e vaporizadores elétricos que podem ser usados.

4. Compressas

A compressa é uma técnica bem simples que provavelmente você já viu em algum filme. Em 250 ml de água quente, adicionar de 2 a 4 gotas de óleo essencial diluídas numa colher de sopa de leite. Mergulhar na água uma compressa (pedaço de tecido de algodão) por um breve momento, retirar o excesso de água, envolver sobre a área afetada e envolver com uma toalha. Quando a compressa esfriar, repetir o processo. A compressa também pode ser feita com água fria, principalmente nos casos de batidas e torções.

Também é possível fazer compressas com uma bolsa térmica caseira feita com grãos e óleo essencial.

Óleos essenciais para cada faixa etária

Os óleos aromáticos usados na terapia variam de acordo com o desenvolvimento da criança e conforme o princípio ativo da essência. A seguir, confira os óleos indicados para cada fase. Perceba que os óleos indicados para cada período são os que estão na lista daquela idade mais os anteriores. Então, uma criança com mais de 12 anos pode ter acesso a todos os óleos anteriores.

  • de 4 semanas a 2 meses de idade: alfazema e camomila-romana;
  • de 2 a 6 meses: tangerina, néroli, endro;
  • de 7 a 24 meses: melaleuca, eucalipto, niaouli, gerânio, petitgrain;
  • de 2 a 5 anos: palma-rosa, mil-folhas
  • de 6 a 8 anos: gengibre, funcho, bergamota, laranja, limão, manjerona, ravensara, tomilho, hortelã-verde;
  • de 9 a 11 anos: cidreira, ilangue-ilangue;
  • mais de 12 anos: o mesmo que os adultos.

Para saber mais sobre os efeitos e utilidades de cada óleo, consulte este artigo:

Dosagem para o Banho

Confira o número de gotas de óleo essencial para uma colher de sopa de leite, que será adicionada à água do banho:

  • de 4 semanas a 6 meses: 1 gota e usar 1/4 da mistura da colher para colocar na água do banho;
  • de 7 a 12 meses: 1 gota e usar 1/2 da mistura da colher para colocar na água do banho;
  • de 1 a 4 anos: de 1 a 2 gotas e usar 1/2 da mistura da colher para colocar na água do banho;
  • de 5 a 7 anos: 1 a 3 gotas;
  • de 8 a 12 anos: 1 a 4 gotas;
  • mais de 12 anos: 1 a 8 gotas.

Dosagem para massagem:

Veja a quantidade de gotas que devem ser diluídas em 30 ml de óleo vegetal:

  • de 4 semanas a 6 meses: 1 gota;
  • de 7 a 12 meses: 1 a 3 gotas;
  • de 1 a 4 anos: de 1 a 4 gotas;
  • de 5 a 7 anos: 3 a 6 gotas;
  • de 8 a 12 anos: 4 a 8 gotas;
  • mais de 12 anos: 5 a 12 gotas.

Teste de sensibilidade:

Este teste deve ser realizado sempre antes de utilizar um novo óleo para tratamentos caseiros. Aplicar uma gotinha do óleo essencial diluído em 1 colher de chá de óleo vegetal na parte interna do pulso ou atrás da orelha e envolver com um curativo adesivo. Após 24 horas, verificar se houve alguma reação alérgica.

Se não houve nenhuma reação, o óleo está liberado para a terapia. Em caso de reação alérgica (vermelhidão, coceira ou inchaço) passar óleo de amêndoa, gel de babosa ou leite integral na área.

Atenção:

Antes de iniciar o tratamento com óleos naturais, confira algumas advertências:

  • prefira óleos essenciais naturais aos sintéticos;
  • nunca aplique o óleo essencial puro diretamente na pele, pois é um produto muito concentrado e forte;
  • nunca use óleos aromáticos em grandes quantidades;
  • conserve-os em local fresco e escuro, fora do alcance de crianças e animais;
  • por serem voláteis, manter as embalagens dos óleos bem fechadas evita que eles evaporem;
  • não ingerir óleos essenciais;
  • gestantes, pessoas com hipertensão arterial, pedra na vesícula, epilepsia, asma e outras doenças crônicas devem consultar um especialista antes de iniciar qualquer tratamento;
  • alguns óleos podem causar fotossensibilidade na pele, sempre verifique essa propriedade antes de se expôr ao sol usando o produto;
  • não usar o mesmo óleo essencial por períodos prolongados, sempre alterne entre uma essência e outra para evitar alergias;
  •  em caso de dúvidas, entre em contato com um terapeuta da área.

 

Gostou do artigo? Conheça mais conteúdo interessante sobre esse assunto:

LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
close-link
/* ]]> */