Nutrição

Arroz negro traz benefícios para a saúde: saiba mais aqui!

Bom, já ouvimos falar de feijão carioca, feijão preto e até mesmo feijão branco, não é mesmo? Cada um com suas particularidades e fins. Com seu companheiro inseparável e sucesso em almoços e jantares, não acontece o mesmo. Geralmente o arroz é sempre o mesmo, aquele branquinho, mudando apenas o tipo 1 ou 2, integral ou não… Bom, isso até agora. Você já ouviu falar em arroz negro?

Parece mentira, mas não é não. Além de exótico, esse arroz negro tem mais fibras que o arroz comum, este que estamos tão acostumados.

O arroz negro conta com algumas curiosidades bem interessantes. Sabemos que um dos mais antigos produtores de arroz são os chineses. Pois é. Na China, o arroz preto era conhecido como “arroz proibido” e só era consumido pelo Imperador e sua família.

Isso para você ter uma ideia dessa preciosidade, mas, hoje em dia, as coisas são bem diferentes e o arroz negro pode ser encontrado nas prateleiras dos supermercados e, antes de falarmos um pouco mais a respeito, vale destacar algo muito bacana a respeito sobre esse tipo de arroz: ele é ótimo para quem quer perder aqueles quilinhos a mais.

Mas o que é o arroz negro, afinal de contas?

O arroz negro nada mais é do que o arroz com sua casca. Geralmente, ela é retirada. A casca do arroz é rica em diversas vitaminas como, por exemplo, A, B1, B2, B6, B12, magnésio, cálcio, zinco e ferro.

Além disso, ainda conta com 30% a mais de fibras e 20% de proteínas, quando comparado ao arroz comum. E, se comparado ao arroz integral, tem menos gordura, alto valor de ferro e menor valor calórico.



Outras particularidades do arroz negro

O arroz negro também é recomendado para aquelas pessoas que desejam regular seus intestinos. Por ser um alimento rico em fibras, se consumido regularmente, pode ajudar e muito. E por ajudar a controlar a glicemia, evita doses a mais de insulina. Também é ótimo para combater as taxas de colesterol.

Acha que são apenas essas vantagens? Se trocar o arroz comum pelo arroz negro, saiba que outros bens serão trazidos para sua saúde.

O arroz negro, além de tudo escrito acima, ainda previne contra doenças degenerativas, câncer e doenças cardiovasculares.

E aí, achou interessante? Está pronto para saber um pouco mais sobre esse arroz negro que tem tudo para conquistar um lugar em sua mesa?

Integral vs. negro

Estamos acostumados com o nosso arroz de cada dia e, por isso, não espere que role uma adaptação rápida caso decida inserir o negro em suas refeições.

O grão do arroz negro é arredondado e mais curto, tem sabor amendoado, textura mais firme e seu aroma é diferente do que estamos acostumados.

Isso sem mencionar o preço. Geralmente o arroz negro custa cerca de R$ 15,00. O saco de cinco quilos? Não, não, 500g. É mole?

Agora, se pararmos para comparar o arroz negro ao integral, os números não mudam tanto assim. A diferença entre calorias é baixas. A maior diferença está na quantidade de fibras que o arroz negro contém devido a casca e também ao fator antioxidante que é bem maior do que o outro em questão.

Muitos nutricionistas, diante do arroz negro, estão realizando estudos aprofundados e comparativos para certificar os benefícios dessa novidade como, por exemplo, os já citados.

Ainda contamos com compostos flavonoides, fenólicos e antocianinas que são antioxidantes importantes na luta contra radicais livres.

O arroz negro ajuda a emagrecer?

Isso é uma grande verdade e é possível pela quantidade de fibras que possui. Geralmente, os alimentos ricos em fibras nos passam a sensação de saciedade, reduzindo aquelas beliscadas fora dos horários corretos. Além disso, ajudam no aparelho digestivo e auxiliam na queima de calorias.

Esse tipo de arroz pode ser servido como o arroz branco, ou seja, com feijão, carnes, vegetais, verduras. É uma ótima opção para fazer aquele delicioso risoto. Agora, segundo especialistas, você não poderá comer aquela pratada de pedreiro com arroz negro. É recomendado que seja consumido apenas a quantidade necessária de calorias, ou seja, sem exageros. Por exemplo, quatro colheres equivalem a 80g.

E, outro detalhe importante caso esteja se arrumando para ir até o mercado comprar o seu pacotinho de arroz negro. Se você tiver problemas renais, não é recomendado devido à quantidade de fibras, entre outras proteínas.

Antes de sair procurando por esse tipo de arroz para incluir em seu dia a dia, nada melhor do que consultar um profissional, ok?

Considerações finais

Algumas pessoas, infelizmente, acabam, diante de uma novidade como esta, impondo a todos da família e, nem sempre, as pessoas querem mudar. Por isso, antes de sair mudando o cardápio de todos sem aviso, chame para uma conversa, fale a respeito dos benefícios e tudo mais. Quando você pergunta a opinião dos outros, fica muito mais fácil de introduzir algo diferente em sua mesa.

E, digamos que bateu aquele papo, a galera se empolgou e estão todos loucos para saber como é esse negócio de arroz negro.

Abaixo, tem uma receita super bacana para você estrear essa novidade da gastronomia.

Ingredientes:

  • Um c. arroz negro;
  • Dois copos e meio de água filtrada;
  • Meia c. de chá de sal.

Modo de preparo:

Pegue o arroz, sal e a água e vamos colocar na panela de pressão. Vamos deixar em fogo alto até a panela começar a apitar. Assim que começar, abaixe o fogo no mínimo e deixe cozinhar por 25m.

Passou o tempo? Abra a panela e dê uma olhada para ver se está cozinhado. Caso sim, mas tenha água, deixe no fogo até secar, sem pressão, ok? Se for fazer risoto, deixe bem consistente.

E agora é só servir e esperar para ver a reação do pessoal. Lembrando que uma das grandes diferenças deste tipo de arroz é o seu aroma, por isso, espere por um ou outro comentário, mas, com certeza, todos acharão o arroz negro simplesmente maravilhoso e saudável.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Giovanna Cóppola

Trabalha com web, design, criação, conteúdo, SEO e fotografia. Em 2011 criou a Pandartt e hoje assume a direção da agência, além de colocar a mão na massa em todos os projetos. Paralelamente, tem outros três projetos: Viva com Felicidade, BlogGeek e Mapa dos Bichos. Ama música, cinema, jogos, arte, tecnologia, tatuagens e pandas.

/* ]]> */