Saúde

Benefícios da Manteiga: Conheça os principais

Os benefícios da manteiga envolvem desde a melhoria dos sabores e pratos, até uma série de efeitos na saúde. Durante as últimas décadas, ela já esteve entre as comidas proibidas e entre as recomendadas. Mas, afinal, qual é sua posição atual?

Os estudos mais recentes demonstram que o consumo equilibrado de manteiga é benéfico para a saúde. Isso é especialmente verdade em comparação a outras gorduras.

Entenda quais são os benefícios da manteiga, e qual a sua atuação sobre o organismo:

Rica em vitaminas solúveis em gordura

Há diversas vitaminas solúveis em gordura, na composição da manteiga – em especial, A, E e K2. Na prática, não é difícil obter vitamina A e E em um dieta saudável – mas a K2 é um grande bônus.



A vitamina K2 é um pouco mais rara em dietas comuns, e a manteiga é uma fonte excelente do nutriente. Ela possui efeitos poderosos, que envolvem a boa absorção do cálcio e a manutenção da saúde cardiovascular.

O gado que é exclusivamente alimentado com pasto é especialmente rico em Vitamina K2. Por isso, sempre que for possível conhecer a origem de sua manteiga, procurapor esta opção.



Presença de gorduras saturadas

Segundo muitos estudos recentes, a “guerra” contra gorduras saturadas baseia-se em evidências falsas. Na prática, diversos estudos demonstram que não há associação entre a gordura saturada e doenças cardiovasculares.

Gorduras saturadas aumentam apenas o colesterol HDL, considerado bom. Em relação ao LDL, elas apenas as tornam menos densas, o que é um efeito positivo. Adicionalmente, as gorduras presentes na manteiga são metabolizadas de forma especial pelo metabolismo. Elas geram maior saciedade, diminuindo o apetite quando são consumidas.

Menor risco de doenças cardíacas

Em comparação com a margarina, um dos benefícios da manteiga é a redução de chances de doenças cardíacas. No processo de transição da manteiga pela margarina, recomendada durante anos, percebeu-se que o risco de ataques cardíacos aumentou.

A presença da vitamina K2 na alimentação reduz o risco de ataques cardíacos em 69%. A margarina, por outro lado, oferece aumentos na chance do problema.

Ótima fonte de ácido butirato

margarina

O ácido butirato é um tipo de gordura criado por uma bactéria exposta ao laticínio. Cerca de 3% a 4% da manteiga é composta por esta substância. Sabe-se que ela tem o potencial de reduzir o ganho de peso, e aumentar o gasto energético durante o dia.

Além disso, ela acelera o metabolismo das mitocôndrias, fornecendo maior disposição muscular ao corpo. No trato digestivo humano, o butirato possui efeitos anti-inflamatório.

A manteiga é rica em ácido linoleico

Um dos benefícios da manteiga é o seu potencial como fonte de ácido linoleico. Além de acelerar o metabolismo, este componente funciona como um protetor do corpo.

No mercado, muitos suplementos baseados no composto são oferecidos. Na prática, uma dose diária moderada de manteiga é capaz de fornecer o necessário do composto na dieta.

Leia também:  Diferença entre manteiga e margarina: Qual é melhor?

A manteiga reduz as chances de obesidade

Um dos benefícios da manteiga é a possibilidade de reduzir as chances de obesidade. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, nem toda manteiga possui gorduras ruins pra organismo.

Embora ela apresente, de fato, bastante caloria, não há nenhum indício de que estas gorduras favoreçam o ganho de peso. Na verdade, um estudo publicado no ano de 2012 demonstrou que o consumo diário de manteiga não influencia no ganho de peso exagerado.

Na verdade, o ácido linoleico presente no produto acelera o metabolismo, exigindo maior quantida de energia. O resultado é perda de gordura, quando aliado com atividades físicas e dieta equilibrada.

A manteiga é deliciosa

Após tantos dados científicos, o principal entre os benefícios da manteiga segue o mesmo. A manteiga é absolutamente deliciosa. Ela valoriza o sabor de pratos que vão desde um simples sanduíche, até pratos complexos.

Por isso, consuma sem medo! O segredo é não cometer exageros.

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes