Emagrecimento Infográficos Nutrição

Adora sabor picante? Conheça os benefícios da pimenta [Infográfico]

Se você gosta de um bom prato apimentado, daqueles bem fortes e picantes, vai adorar o assunto do nosso artigo de hoje: a pimenta. Amado por muitos e odiado por outros, o fruto ardente é um alimento típico da culinária brasileira – bem como de outros países – muito utilizado no preparo de molhos quentes, sopas, pratos de carne ou alimentos grelhados, entre outras receitas, com o intuito de dar mais sabor e ardência à comida e deixar as refeições ainda mais deliciosas.

Quanto mais picante for a pimenta, mais esta é usada para variar o cardápio com receitas saborosas e quentes à mesa. Que ela é mesmo uma delícia, todo mundo já sabe. Agora, o que ninguém imaginava é que o fruto também pode fazer muito bem à saúde.

É isso mesmo! Se consumida em quantidades adequadas e de acordo com o tipo ideal para cada pessoa, o alimento picante pode trazer inúmeros benefícios ao nosso organismo, desde o emagrecimento e melhora da silhueta até a prevenção e combate à doenças graves que atingem o nosso corpo.

Cultivadas por índios brasileiros antes mesmo da chegada dos europeus no país, as variedades de pimenta que aqui existem são muitas. As consideradas benéficas à saúde por especialistas são as da família Capsicum, que englobam todos os tipos que já conhecemos nos pratos tradicionais até hoje: pimenta de cheiro, jalapeño, malagueta, dedo-de-moça, entre outras que nós vamos mostrar no decorrer desse post.

Rico em capsaicina (elemento responsável pelo ardor), vitaminas A, B, C, fibras, proteínas, carboidratos, potássio, manganês, ferro e magnésio, além de substâncias antioxidantes, como flavonóides, betacaroteno, zeaxantina, luteína e beta-criptoxantina, o fruto ardente e vermelho pode oferecer efeitos antimicrobianos, anti-inflamatórios, anti-cancerígenos, antioxidantes e anti-termogênicos ao organismo, ajudando na melhora da saúde em diversos aspectos.

Quer saber quais são os benefícios da pimenta para a saúde? Então, continue lendo esse artigo até o final e conheça tudo sobre o assunto.

Tipos de pimenta

45

Antes de saber quais são os benefícios da pimenta para a saúde, conheça quais são os principais tipos de pimenta da família Capsium que oferecem ações positivas ao nosso organismo e que você pode incluir a partir de agora na sua alimentação:

Pimenta de cheiro

Quem nunca experimentou um bobó de camarão com aquele aroma e sabor sem igual por causa da famosa pimenta de cheiro? É mesmo de dar água na boca. Com uma ardência bem suave, este tipo de pimenta é usado principalmente no preparo de saladas, carnes em geral e peixes e deixa as refeições ainda mais prazerosas, além de oferecer vários benefícios à saúde.

Malagueta

Considerada uma das mais picantes, a pimenta malagueta também pode fazer muito bem à saúde e, ainda, oferecer mais sabor e aroma às comidas. Muito utilizada em pratos típicos da culinária nordestina, este tipo do alimento pode ser ideal para preparar feijoadas e acarajés para obter os seus benefícios.

Chili

As pimentas mexicanas estão entre as mais ardentes se comparadas às demais variedades. Encontradas nas cores vermelha, amarela, laranja e verde, a pimenta do tipo Chili pode ser usada no preparo de diversos pratos, como carnes, molhos, sopas e aves para obter os seus benefícios.

Dedo-de-moça

É mais conhecida entre todos os tipos de pimenta. De cor vermelha, a pimenta dedo-de-moça pode ser consumida nas formas fresca, líquida, em conserva e desidratada (versão em flocos, também chamada de pimenta calabresa). Com sabor forte e ardência mediana, o alimento também pode ser inserido nas refeições para usufruir dos seus benefícios.

Jalapeño

Trata-se de uma pimenta de origem mexicana muito popular também nos Estados Unidos e aqui no Brasil. Bem versátil, podendo ser consumida fresca, desidratada ou em forma de molhos, a pimenta Jalapeño tem um nível de ardência mediano e também pode ser inserida na alimentação para obter os benefícios.

Benefícios da pimenta

Benefícios da pimenta para a saúde infográfico

Agora que você já conheceu quais são os principais tipos de pimenta que você pode começar a ingerir para obter os seus efeitos benéficos, confira uma lista dos benefícios que ela pode trazer à saúde.

1. Previne o câncer

Por conter alta quantidade de capsaicina em sua composição, a pimenta pode ajudar a induzir a morte das células tumorais que possam desenvolver cânceres, como de próstata, mama, ovários, entre outros.

Isso porque esta substância é responsável por uma programação bioquímica na qual é feita uma ligação da membrana a determinadas células. Ao perceberem essa ligação, as células cancerígenas acabam se “suicidando” automaticamente, evitando o desenvolvimento da doença.

2. Melhora o humor

A pimenta é capaz de ajudar também na redução do estresse, uma vez que aumenta a produção de seratonina (hormônio do prazer) no cérebro. Desta forma, o alimento é ideal não só para melhorar o humor quanto para prevenir a depressão e a gula por alimentos pouco saudáveis, como frituras, doces e carboidratos refinados.

mulher-feliz-carreira-sucesso-16758

3. Combate doenças cardíacas

Vários estudos têm apontado que a pimenta, se consumida regularmente, pode ajudar a reduzir os riscos de doenças relacionadas ao coração. Isso porque a capsaicina presente em boa parte da sua composição é capaz de atuar sobre as inflamações no corpo, melhorar a circulação e controlar os níveis de colesterol no sangue, fatores ideais para combater doenças cardíacas.

4. Controla a insulina no organismo

A pimenta também é considerada um alimento ideal para diminuir em até 60% a liberação de insulina na circulação sanguínea após as refeições. Sendo assim, consequentemente, o fruto ardente também atua no combate ao acúmulo de gordura no corpo, facilitando a perda de peso.

5. Ajuda a emagrecer

Este é, talvez, o maior motivo pelo qual a pimenta é procurada para ser inserida na alimentação, até mesmo por meio de suplementos alimentares.

Vários estudos têm mostrado que o fruto pode mesmo ajudar na perda de peso de maneira eficiente, uma vez que ele possui efeitos termogênicos, que aumentam a temperatura corporal e promovem a queima de gordura.

Ainda, a pimenta pode ajudar no controle do apetite, já que ela inibe a fome por mais tempo; acelerar o metabolismo de gorduras, uma vez que a pimenta converte a gordura branca em gordura marrom (responsável pela termogênese e queima de gorduras), e promover uma ação antioxidante, que combate os radicais livres e aceleram o metabolismo.

6. Alivia dores

Graças aos seus efeitos analgésicos, promovidos pela presença da capsaicina em sua composição, a pimenta pode ajudar no alívio de dores no corpo. O seu efeito ardente pode atuar como um amortecedor da dor e favorecer um relaxamento muscular, levando a dor para bem longe.

7. Combate a diabetes

Como falamos anteriormente, a capsaicina presente na pimenta pode ajudar a controlar os picos de insulina e níveis de açúcar no sangue. Por este motivo, ela pode ser um alimento ideal para pacientes diabéticos ou pessoas que queiram prevenir o desenvolvimento da doença no organismo.

8. Melhora a digestão

Consumir a pimenta de forma regular durante as refeições diárias pode ajudar na melhora do sistema digestivo, uma vez que o alimento pode aumentar o processo de salivação e de secreção gástrica, ideais para potencializar a produção de enzimas e de suco gástrico e, assim, facilitar a digestão.

9. Protege os dentes

Mais uma vez por conta do estímulo da salivação na boca, que ajuda a neutralizar os ácidos bucais, a pimenta é capaz de atuar na proteção dos dentes e gengivas. Ainda, por ser rica em vitamina C, o fruto picante também pode oferecer mais resistência aos ossos e, portanto, aos dentes.

10. Fortalece o sistema imunológico

Graças às suas propriedades anti-inflamatórias e anti-microbianas, oferecidas principalmente pela vitamina A presente em sua composição, a pimenta também pode ser um alimento ideal para ajudar a manter a saúde da membrana mucosa, melhorando a imunidade do corpo contra vários tipos de doenças infecciosas, como gripes e resfriados.

Como consumir a pimenta?

fonte_pimenta-biquinho

Como falamos no decorrer desse artigo, para obter os benefícios que a pimenta pode trazer ao nosso organismo, é preciso ingeri-la em quantidades adequadas e de acordo com o tipo ideal para cada pessoa.

Seja qual o for o tipo de pimenta que escolher para inserir nas refeições, lembre-se de que a melhor versão do fruto é a fresca, já que esta mantém todos os nutrientes intactos na alimentação. Porém, as versões em molho, conservas, geleia, páprica, desidratada e dessecada também estão autorizadas, mesmo que não mantenham os mesmos níveis de nutrientes em sua composição.

A recomendação dos especialistas é para que uma pessoa saudável, livre de doenças como hemorroidas, úlceras ou gastrite, por exemplo, consuma o fruto cerca de uma à duas vezes ao dia. O exagero nas doses pode trazer efeitos colaterais indesejados, como você vai conhecer a seguir.

Efeitos colaterais

Apesar de muito benéfica à saúde, se consumida em doses elevadas, a pimenta pode trazer efeitos colaterais incômodos, como queimaduras ou bolhas na boca e na língua, náuseas, alteração respiratória e vômitos.

Esses sintomas, geralmente, aparecem após a ingestão excessiva da pimenta nas versões em molho, uma vez que estas não utilizam o fruto in natura na fabricação, mas sim o seu extrato ou óleo feito a partir de pimentas secas e picantes. Fique atenta!

Contraindicações

Apesar de não haver comprovação de que a pimenta possa causar o desenvolvimento de doenças como gastrites e úlceras, é preciso que pacientes que já tenham sido diagnosticados com essas doenças evitem o consumo do fruto picante, uma vez que a ingestão pode agravar qualquer uma destas situações.

Quem sofre com hemorroidas também deve evitar a pimenta em suas refeições, pois o fruto pode acarretar a irritação do endotélio, parte que constitui a camada celular interna dos vasos sanguíneo, o que pode resultar em veias inchadas e doloridas.

Veja também:

Videos do nosso Canal no Youtube

/* ]]> */