Emagrecimento Nutrição

Pinhão ajuda a emagrecer, é rico em minerais e antioxidantes; veja os benefícios

O pinhão é um carboidrato complexo, ou seja, daqueles alimentos que proporcionam maior saciedade e estimulam o equilíbrio intestinal. Com isso, o fruto da araucária ajuda a recuperar a flora bacteriana e melhora o sistema imunológico.

Em relação aos antioxidantes, o destaque é a boa quantidade de luteína que o pinhão fornece, colaborando com a saúde dos olhos, já que esta substância é importante para evitar a degeneração ocular e reduzir as chances de desenvolver catarata.

Um dos melhores benefícios do pinhão é a liberação do ácido linoleico, que atua como inibidor da fome e libera colecistoquinina, um hormônio que ajuda a diminuir a vontade de comer.

Esta semente contém ainda fibras, proteínas e minerais como magnésio, fósforo, zinco, cobre, cálcio, potássio e ferro. O ferro previne anemia e gera energia; o cobre auxilia na absorção do ferro. Isto é, uma combinação perfeita para o nosso bem-estar!

Benefícios

O consumo da semente de araucária é indicado para combater fadiga, tensão muscular e falta de disposição.

O fato de fornecer fibras e auxiliar no funcionamento do intestino faz do pinhão um aliado no controle do colesterol, além de favorecer a eliminação dos sais biliares, elementos produzidos através do colesterol e usados na quebra das gorduras.



E mais: é útil na prevenção de enfermidades cardiovasculares, pois fornece bons níveis de gorduras monoinsaturadas, que contribuem na redução do colesterol.

Seja consumido em receitas ou no lanchinho, o pinhão é útil no controle da fome e no combate ao envelhecimento. Portanto, é uma boa opção para ter uma aparência mais jovial e um corpo enxuto, além de uma vida saudável.

Por todas essas características, o pinhão é especialmente recomendado entre as refeições, principalmente no final do dia, quando a fome costuma aumentar. Mas serve também de fonte de energia para o dia a dia ou no pré-treino.

Como o pinhão ajuda a emagrecer e ter saúde

Quem treina, busca aumento da massa muscular e redução de gordura, geralmente, ama batata-doce, um alimento com baixo índice glicêmico (IG). Lembrando que quanto mais baixo o IG, melhor! Pois o pinhão faz parte dos queridinhos da dieta, do grupo de índice glicêmico reduzido.

Ou seja, sua glicose é absorvida lentamente pelo organismo, evitando assim os picos de glicemia, estreitamente ligados ao acúmulo de gordura no corpo.

Como se não bastassem todas essas vantagens, a semente é fonte de vitaminas do complexo B que, junto com o fósforo, zinco e cálcio, são excelentes para o sistema nervoso central. Isso significa que ela é capaz de turbinar a memória e deixar o raciocínio mais rápido.

Como consumir?

O pinhão deve ser consumido cozido. Você pode prepará-lo em uma panela de pressão com um pouco de água e sal. Demora cerca de 30 minutos para ficar pronto.

Depois de retirar a casca, basta ingerir a semente inteira como lanche, picar ou processar o alimento para utilizá-lo em saladas, sopas e outras receitas. A farinha do pinhão, por exemplo, é uma ótima substituta do trigo no preparo de massas. E não contém glúten.

Muita gente acredita que pinhão é extremamente calórico e não deve ser consumido por quem faz dieta. Mas ele não é tão calórico assim e sua ingestão moderada só traz benefícios para a saúde e a forma física.

Para você ter uma ideia, 10 unidades dele trazem 104 calorias, isto é, a quantidade ideal para um lanchinho típico de quem deseja emagrecer.

O pinhão, ou semente da araucária, é fruto de uma árvore mais comum no Sul do Brasil, uma bela espécie chamada Araucária Angustifolia. É bastante consumido nas festas juninas de estados como Rio Grande do Sul, pois seu período de colheita coincide com a chegada do friozinho.

Mas se você tiver a chance de aproveitar o pinhão, fica a dica de alimento saudável que ajuda a perder uns quilinhos…

Até a próxima!

Sobre o autor

Fatima

/* ]]> */