Beleza Cabelos

Big Chop: conheça mais sobre o ‘grande corte’ que ajuda na transição capilar

Com a revolução dos cabelos cacheados e crespos, que voltaram à tona com tudo, muitas mulheres têm deixado a chapinha ou alisamento químico para exibir os seus fios naturais novamente. No entanto, abandonar esses velhos hábitos não é uma decisão nada fácil para quem alisa as madeixas há muitos anos.

Ao iniciar uma transição capilar, ver no espelho aquele aspecto ‘meio liso, meio cacheado’ pode deixar muita gente desanimada durante esse período, levando a dois fatores decisivos na vida capilar: a desistência de ter de volta os seus fios naturais ou recorrer ao famoso Big Chop. Para quem não sabe, o Big Chop – ou “grande corte”, em português – nada mais é que uma maneira de cortar toda a parte alisada do cabelo e assumir de uma vez os cachos, mesmo que bem curtinhos.

Para algumas mulheres que estão ‘transitando’, o BC pode parecer muito radical por cortar uma boa parcela dos fios, deixando praticamente só a raiz que está crescendo à vista. Porém, para outras, é a solução para acabar com aquela ‘deprê’ que é ver os fios em duas texturas diferentes na frente do espelho, que deixam o visual bem para baixo.

Mas e você? O que acha de fazer o Big Chop durante a transição capilar? Se você ainda está em dúvidas na hora de responder a essa pergunta, no nosso artigo de hoje, eu vou te mostrar quais são as vantagens e desvantagens de recorrer ao “grande corte”, como fazê-lo e, ainda, como cuidar dos seus cachos após apostar nele. Vamos lá?

O que é o Big Chop (BC)?

O Big Chop (BC) nada mais é que o nome em inglês para o chamado “grande corte”, ou seja, o corte total da parte alisada do cabelo durante a transição capilar.

Muitas mulheres recorrem a essa opção para eliminar de vez as químicas que ainda estão nos fios e que impedem os cachos de tomarem a sua forma natural, em vez de esperar os resultados de um caminho mais longo, que seria deixar a raiz crescer para ir cortando o comprimento alisado aos poucos.



Na prática, isso significa diminuir os fios à altura do corte “Joãozinho” ou não, o que vai depender exclusivamente do tamanho que se encontra a sua raiz crescida. Sendo assim, é válido dizer que o BC é ideal para mulheres desapegadas com o comprimento do cabelo e, ainda, que estão dispostas a recorrer a uma maneira mais radical e rápida de homogeneizar o visual.

Quais são as vantagens?

Sem dúvidas, a maior vantagem de fazer o Big Chop é poder conseguir um crescimento mais saudável dos novos cachos. Além de deixar para trás aquela diferença de texturas dos fios, entre alisados e os cacheados que estão crescendo, e deixar o visual mais bonito, a mulher que aposta no “grande corte” durante a transição capilar pode ver as suas madeixas crescendo de forma mais homogênea e saudável, já que com os fios curtinhos, a oleosidade natural produzida pelo couro cabeludo pode ser melhor distribuída para toda a extensão do cabelo, lubrificando-a e, portanto, protegendo por completo os cachos do ressecamento e outros danos externos.

Quando fazer o “grande corte” na transição capilar?

Está aí um grande dilema pelo qual a maioria das mulheres passa durante a transição dos fios alisados para cacheados ou crespos. Afinal, quando eu devo fazer o Big Chop? Logo no início ou depois de alguns meses ‘transitando’? A resposta é simples! Não existe uma regra para o tempo ideal para apostar no BC.

Você pode fazer o “grande corte” quando se sentir mais segura para tal. Algumas investem nessa opção logo no início da transição capilar, deixando os fios extremamente curtos, no estilo ‘Joãozinho’. Mas, como eu falei, não existe uma regra.

Se você não quiser as suas madeixas totalmente curtinhas, pode esperar entre 4 a 6 meses para fazer o BC, levando em conta que os nossos fios crescem cerca de 1 a 1,5 centímetros a cada mês, ok? Enquanto isso, você pode apostar em técnicas de texturização para disfarçar as duas texturas no cabelo, como coquinhos ou twist, por exemplo, e também em lenços, faixas e turbantes, que deixam o visual para lá de estiloso e cheio de atitude.

Por fim, não se esqueça: a decisão final vai de cada uma! Quanto mais tempo você demorar a fazer, mais comprido e volumoso ele vai estar quando cortar. Mas o mais importante é que você faça o Big Chop quando sentir-se segura, e não por influência de outras amigas ou da mídia, ok?

Onde fazer o meu Big Chop?

Muitas mulheres em fase de transição capilar optam por fazer o BC em casa, por conta própria. No entanto, a recomendação dos cabeleireiros para obter melhores resultados e deixar o visual mais bonito é para que se consulte antes um profissional de confiança, de preferência, especializado em cabelos cacheados, crespos ou afros, para avaliar quais os fios que ainda estão com vestígios de químicas e, portanto, fazer um corte mais preciso.

Além disso, somente ele saberá quais são as melhores técnicas para favorecer o seu tipo capilar e facilitar a texturização durante a rotina. Com a onda de transição capilar, muitos salões e até barbearias já contam com profissionais para atender clientes com esses perfis. Então, não será difícil encontrar um bom lugar para fazer o seu BC!

Cuidados após apostar no BC

Com a mudança de penteado, é normal que as mulheres que optaram pelo Big Chop fiquem um tanto perdidas para cuidar dos novos cachos que vão crescendo. Afinal, antes disso, a maioria passou pelo terrível corte químico, processo no qual os fios ficam completamente sem vitaminas, água e minerais essenciais para deixar o cabelo saudável e bonito. Portanto, quando você faz o “grande corte” e se livra da parte alisada, as madeixas praticamente renascem, o que exige outra rotina de cuidados com os fios.

Para isso, a dica dos hairstylists é para que você comece a partir do BC a cuidar do seu cabelo através de um bom cronograma capilar, alternando tratamentos de hidratação, nutrição e reconstrução para deixar os fios sempre saudáveis. Pergunte ao seu cabeleireiro de confiança quais os melhores produtos que ele recomenda para você inserir nessa rotina de cuidados com as madeixas para ajudar os seus cachos a crescerem fortes e bonitos.

Sprays fixadores, mousses, ativador de cachos e umidificador de cachos são alguns dos aliados que ajudam a ativar as madeixas enroladas e definirem o seu formato. Além disso, interromper o uso das ferramentas de calor, como chapinha e babyliss, que causam ressecamento e frizz, além de produtos químicos, também poderá ajudar na recuperação da saúde dos seus fios e trazer os seus cachos de volta.

Em vez deles, como falei anteriormente, o ideal é investir em técnicas de texturização, como bigudins ou coquinhos, que são ótimas alternativas para induzir os seus cachos sem prejudicar a saúde capilar.

No mais, a palavra-chave para quem está em transição capilar e, ainda, fez um BC é PACIÊNCIA! Lembre-se que o seu cabelo não vai mudar completamente da noite para o dia e, também, que terá um período mesmo após o Big Chop em que ele vai parecer sem forma e ressecado.

Isso faz parte!  Antes de ficar desesperada, saiba que os nossos fios e o couro cabeludo precisam de um tempo de adaptação ao novo normal. Então, fique tranquila!

E aí? Você já fez o Big Chop ou tem vontade de fazer? Como você cuida do seu cabelo durante a transição capilar? Compartilhe!

Até a próxima!

Sobre o autor

Raiane

/* ]]> */