Looks Moda

Dicas de como usar o biquíni ripple

Biquíni ripple

Precisando de uma ajudinha para levantar o bumbum na hora da praia ou da piscina? O biquíni ripple ou biquíni de coração vem em seu socorro! É colocar e ver a diferença que faz. E você nem sabia que tinha este corpão todo!

Tem gente que ama ser cruel. Se a gente está acima do peso, tem pneuzinhos, está gorda. E todo mundo fala que só se importa por causa da saúde. Até parece que tem alguém preocupado com o nosso bem-estar.

Veja também – Dicas de como usar o biquíni cortininha

Mas se a gente está magra, com muito esforço e quase passando fome para deixar o corpinho no shape para caber no biquíni, sempre vem alguém para chamar a gente de tábua e dizer que não tem nem onde pegar. Ora, vá pegar no batente!

Para as línguas incontroláveis e a maldade das pessoas que falam mal de quem tem bumbum pequeno, o biquíni ripple é o melhor remédio. O corte em “V” forma um coraçãozinho na calcinha do biquíni e a peça dá a maior ajuda para valorizar a curva certa na hora certa. E a gente não faz feio na praia.



O modelo foi uma aposta da empresa VIX, que fez uma costura esperta na confecção do biquíni ripple para que a parte de de trás do modelo faça um franzido elegante, enrugando um pouco o tecido, meio com cara de amassado, mas que dá o valor que o nosso bumbum merece e faz o caimento dar mais volume ao bumbum. Capricho total!



O biquíni ripple promete e cumpre:

Os efeitos no bumbum acrescentados pelo biquíni ripple fazem com que essa nossa parte tão desejada e bem brasileira fique mais epinadinha, mais caprichada na curvatura e um charme só pelo formato de coração que se forma um pouco abaixo da linha das costas. Fica mesmo uma graça!

E não faltou famosa para usar o biquíni ripple. Claro que aqui tem um truque. Quem pode, paga um Personnal Stylist para ficar atento às tendências e se veste sempre nos panos finos. Já as mulheres da vida real, que transpiram e despenteiam no trabalho, precisam ficar atentas, como você lendo este texto, e eu, sempre antenada nas pesquisas.

Veja quantas celebridades já deram uma chance ao biquíni ripple:

  • As gêmeas nadadoras Bia e Branca – Difícil dizer em quem ficou melhor;
  • A Dani bananinha – que fez bonito com o biquíni ripple;
  • Fiorella Mattheis – Esbanjando beleza com lindos cabelos loiros;
  • A bonitona Isis Valverde – Sempre muito chique;
  • Kim Kardashian – que nem precisava, com aquele corpão todo;
  • Thaila Ayala – matando de inveja com todo aquele bronze na pele.

Claro que o biquíni ripple não é exatamente uma novidade. Está mais para uma releitura do que era usado antes em moda praia e que com um pouquinho de boas ideias, tesoura e linha, acaba por se transformar em uma ideia show para ajudar no nosso arsenal de primeiros socorros para as horas difíceis, como escolher uma roupinha que cai bem para ir à praia ou à piscina.

Aliás, este é mais um exemplo de um estilo retrô. A gente pega um treco antigo, dá uma repaginada e olha que tem aí uma novidade que agrada! Pensando aqui se eu não deveria fazer o mesmo com tantas peças perdidas no meu guarda-roupas…

Veja também – Dicas de como usar o biquíni cintura alta

A criação do biquíni ripple é crédito da estilista Paula Hermanny e o modelo ficou até mais comportado do que muita coisa que já foi usada e esteve na moda nos anos 1980, aliás. E falando nisso, a coisa boa desta nossa época é a mistura.  A gente pode misturar modas, tendências, ideias e épocas. É uma moda mais justa com quem não pode investir em uma coleção de roupas novas todo ano e aceita sem grandes problemas a criatividade e o reaproveitamento de peças.

Aliás, numa época em que as pessoas têm mais é que se preocupar com o planeta, o que poderia ser melhor do que usar por mais tempo algumas roupas, doar outras, reinventar algumas e até trocar roupas com as amigas ou ir a um brechó e fazer alguns escambos de peças? Economia criativa, menina! É coisa de quem está no topo da consciência ambiental. Hoje o chique é ser inteligente! E vamos cuidar bem do meio-ambiente. A rima não foi intencional.

Usos do biquíni ripple

Mais uma das vantagens deste duas peças é que pode ser usado por quem tem muito quadril e por quem tem corpo mais reto. Quem tem o quadril mais cheio, é só prestar atenção nestas dicas:

  • Quadril Largo, como a Kim Kardashian – melhor evitar a calcinha muito estampada. O modelo de biquíni ripple com o cós feito com tiras largas cai melhor.
  • Lacinhos na lateral pode ajudar a disfarçar.
  • Faça o teste do cofrinho – sua intenção é ter o espaço do cofrinho aparecendo o dia todo? Cuidado, isso aconteceu com a Kardashian.
  • Gostou do modelo, mas acha que não é bom para você? Se liberta, mulher! Você não tem que usar só porque está na moda!
  • Estampas chamam a atenção. Se sua intenção e aumentar, use estampas bem coloridas. Se a ideia é disfarçar, estampas geométricas e discretas, estampas com tom sobre tom e uma cor só são o mais indicado.

E só para reforçar, se depois de tentar vários modelos, você achar que não está bem para você, existem outras possibilidades nas lojas. Sem essa de comprar só porque a vendedora mandou.

O biquíni ripple é uma invenção legal para quem está de bem com o corpo que tem, mas que quer usar uma peça eficiente para um auxílio cosmético e visual. O biquíni ripple levanta o bumbum para deixar mais arredondado, com cara de que tem mais do que tem.

A gatona que se sentir incomodada com celulite, pode optar por modelos que escondam ou chamem a atenção para outros pontos. Mas, já que falamos disso, roupas muito apertadas não são saudáveis e podem provocar celulite, então, não importa qual o biquíni você vai escolher, lembre-se de que sua saúde deve vir em primeiro lugar.

Capriche no visual, ame-se e arrase!

Beijos, lindonas!

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.