Plantas Medicinais Saúde

Cabeludinha (Plinia glomerata): tudo sobre essa planta pouca conhecida

É fácil de entender por que pegou o apelido de cabeludinha na Plinia glomerata, o seu nome científico: suas folhas e frutos têm uma textura que lembra o veludo, com penugens fininhas e esbranquiçadas. Como nasce junto aos galhos e troncos da árvore, é também conhecida como jabuticaba amarela, vassourinha da praia, peludinha ou café cabeludo.

Da mesma família da jabuticaba (Myrtaceae), tem altura média entre dois e quatro metros, mas, pode chegar aos oito metros, dependendo da sua idade e do terreno onde cresceu. Também é considerada como uma planta tipicamente paulistana.

Muito estudada, ainda pouco conhecida

Mas, na verdade, é nativa da Mata Atlântica e desenvolve-se bem entre o sul de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Existem algumas plantações experimentais em lavouras de Santa Catarina. Se você é paulistano e deseja conhecer algumas das raras espécies que ainda restam dessa planta maravilhosa, pode conhecê-la no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, Zona Sul, ou no Instituto Butantã. No Jardim Botânico do Instituto de Biociências da USP também existem algumas mudas.

Ela já foi bastante estudada em vários institutos, mas, mesmo assim, os pesquisadores calculam que ainda há muito o que se fazer para descobrir seus reais benefícios à saúde, que são muitos como já veremos. Um dos últimos e mais completos ensaios científicos a seu respeito foi concluído em 2006 na Univali (Universidade do Vale do Itajaí), em Itajaí, SC.

Muitos benefícios para a saúde

Vejamos alguns dos benefícios já descobertos sobre a cabeludinha:

  1. Doenças cardiovasculares – Devido à grande presença de vitamina C em sua polpa, ela atua como antioxidante e trabalha para reduzir o acúmulo de colesterol em nossas artérias. Com isso, é um potente agente contra a hipertensão e a arteriosclerose, atuando para reduzir o perigo das doenças cardiovasculares e, especialmente, o risco do infarto do miocárdio.
  2. Defende a saúde dos olhos – A vitamina C, já citada no item anterior, dá à sua frutinha um sabor um pouco ácido, mas, bastante agradável. Entre suas propriedades antioxidantes, está a defesa dos olhos evitando algumas doenças, como, por exemplo, a catarata;
  3. Contra as infecções urinárias – Ao consumir a frutinha da cabeludinha, você vai perceber que ocorrerão mudanças na cor da sua urina. É que ela atua como purificadora das vias urinárias, ajudando a combater as infecções nessa região do corpo humano;
  4. Problemas renais – Esta mesma ação antioxidante faz com que a cabeludinha tenha princípios ativos que agem contra a insuficiência renal. Ela atua eliminando as substâncias tóxicas que, em funcionamento normal, seriam eliminadas pelos rins. Conhecida como uremia, a retenção dessas substâncias no sangue acabam resultando em graves problemas renais. A cabeludinha age como auxiliar dos próprios rins;
  5. A favor do cérebro – Uma das principais pesquisas realizadas com a cabeludinha mostrou que ela tem papel importante para a produção de determinados neurotransmissores, como a norepinefrina. A falta deste elemento afeta pesadamente o humor do ser humano e sua produção melhora o aspecto sanitário do cérebro;
  6. Para o alívio de dores – Como a cabeludinha é altamente nutritiva, contendo elementos importantes como minerais, proteínas e gorduras saudáveis, ela atua reduzindo as dores em geral. É possível também moer o seu caroço e aplicar sobre a região que dói;
  7. Para toda a saúde – Como já foi dito, trata-se de planta medicinal ainda pouco estudada, mas, com benefícios já largamente conhecidos. Ela tem efeitos diuréticos, combate a gota, varizes, reumatismo, dilatação das veias e lesões cardíacas. Entre seus principais princípios ativos, estão matérias aromáticas e pépticas e os taninos. Uma planta quase completa, a favor da saúde do ser humano.

Todo tipo de solos, com boa drenagem

Trata-se também de uma planta de porte bonito, devido às suas folhas e à própria frutinha, de cor amarelada ouro, muito bonita e que se destaca bem durante o período de frutificação, que vai de setembro ao início do verão. Normalmente, ela começa a dar frutos a partir do segundo ano de vida – mas, claro, tudo vai depender das condições em que foi plantada.



Ela se dá bem praticamente em todo tipo de solo, desde que tenha boa drenagem e boa fertilidade. Gosta muito do clima tropical e subtropical, especialmente o úmido nos morros da região Sul do Brasil. Mas, como já dito, também está se dando bem em plantações em Santa Catarina.

Resiste até as altitudes serranas

Neste caso de adaptação, provavelmente devido ao clima tropical catarinense, como, aliás, também existe em suas regiões de origem. Ela gosta bastante do clima chuvoso, em que as temperaturas médias oscilem entre os 8º C e os 25º C. Uma de suas características interessantes é poder ser plantada à beira de rios, incluindo locais em que possam ocorrer inundações. Nestes casos, a cabeludinha pode ficar até 20 dias debaixo da água, sem morrer.

Também aceita bem quase qualquer tipo de altitude, incluindo do Litoral às regiões serranas, onde conseguiu resistir a altitudes de 1.350 metros. Também pode ser semeada em locais sob a sombra de outras árvores maiores, desde que a terra tenha pH médio entre 5,0 e 6,5.

Começa a despertar interesse comercial

A cabeludinha, com todas essas características e grandes benefícios medicinais, é também uma fruta altamente comestível in natura. Seu sabor levemente ácido, por ser rica principalmente em vitamina C, torna-se bastante agradável ao paladar. Também possui características para ser utilizada como fruta para sucos ou geleias.

Por isso mesmo, está recebendo atenção especial de pessoas que pretendem explorá-la em atividades comerciais, seja na alimentação ou em projetos de paisagismo, em jardins particulares ou em praças públicas.

Após colhidas, sementes duram 20 dias

Como se trata de planta que se adapta bastante bem junto a banhados e áreas alagadiças de riachos e regiões baixas, começa a ser usada também para a recuperação de áreas degradadas, aumentando em muito a sua utilização comercial.

Suas sementes arredondadas precisam ser plantadas em, no máximo, uns 20 dias após serem colhidas. Caso venham a secar, ficam sem poder germinativo. Logo depois, a germinação da cabeludinha ocorre entre 25 a 45 dias e tem crescimento bastante rápido.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */