Doenças Saúde

Câncer de pele tem cura? Veja as possibilidades

Câncer de pele tem cura

Antes de mais nada, a boa notícia: Sim, câncer de pele tem cura!

Este tipo de doença a cada dia assombra mais pessoas. Seu diagnóstico só aumenta, e é importante conhecer um pouco mais para entender o processo de tratamento e cura da doença.

Desde já, no entanto, é importante entender que existem diferentes tipos de câncer de pele, e também diferentes chances de cura para cada tipo.

O que é e como se desenvolve o câncer de pele?

O câncer de pele é um tumor que se desenvolve a partir do crescimento anormal e sem controle das células do tecido da pele.

Como a pele humana é um órgão complexo, é formada por diversos tipos de células. Assim, dependendo de qual célula inicia uma reprodução anormal, o tipo de câncer varia.

Assuntos

Tipos de câncer de pele e possibilidades de cura

São variados os tipos de câncer de pele existentes. De toda forma, vale a pena conhecer os três tipos mais comuns. São eles:

  • Não melanoma carcinoma basocelular: é o mais comum e o menos agressivo. Se desenvolve a partir das células basais do tecido da pele. Tem uma progressão bastante lenta, o que aumenta consideravelmente as chances de cura.
  • Não melanoma carcinoma espinocelular: Menos frequente que o basocelular, porém mais agressivo e com desenvolvimento mais rápido. Pode atingir outros órgãos com um pouco mais de facilidade, merecendo uma atenção especial. Forma-se a partir do desenvolvimento desordenado das células epiteliais e células do tegumento (presentes na mucosa). O diagnóstico rápido é bastante importante para um tratamento com êxito.
  • Melanoma: este tipo de câncer de pele é mais raro. No entanto, de uma agressividade muito maior. Seu desenvolvimento é veloz, e ele espalha-se facilmente para outros órgãos do corpo, podendo atingir inclusive o cérebro e o coração. Assim, o diagnóstico precoce é fundamental para que a cura aconteça.

Independentemente do tipo de câncer de pele, a possibilidade de cura existe.

As chances de sucesso dependem, principalmente, de dois grandes fatores: o tipo de câncer, e o momento do diagnóstico.

O tipo de câncer é relevante, pois vai determinar a agressividade do problema, e também direcionar o tratamento.

O diagnóstico precoce, no entanto, é fundamental em qualquer tipo, especialmente nos mais agressivos, como o melanoma.

Desta forma, qualquer alteração na pele que fuja do comum, como mudança de pigmentação, pintas, manchas, coceiras sem motivo, devem ser observadas e analisadas por um especialistas.

A rápida identificação do tumor por um médico muitas vezes é a grande chance de cura do paciente.

Assim, fique atenta à sua pele! Qualquer sinal estranho deve ser motivo para um pulo ao consultório do dermatologista.

Como é tratado o câncer de pele?

Normalmente o câncer de pele é retirado por meio de cirurgia. Este costuma ser o tratamento mais efetivo para erradicar o tumor.

No entanto, dependendo de outros fatores a serem avaliados pelo especialista, outras formas de tratamento podem ser consideradas, ou até somadas à cirurgia par maiores chances de êxito.

O especialista avaliará as condições de cada pessoa, o estágio do câncer e seu tipo, e definirá qual o melhor tratamento para cada um individualmente.

Por fim, vale ressaltar que o melhor caminho é prevenir o câncer, cuidando de sua saúde e se protegendo dos raios solares.

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */