Beleza Estética Terapias

O que é carboxiterapia? Conheça o método a fundo

Carboxiterapia

Na hora de combater a celulite, são muitos os tratamentos quase milagrosos existentes. Há cremes, fórmulas, aplicações e métodos que congelam células, que renovam a pele e outros efeitos. A carboxiterapia, entretanto, age pelo princípio da melhora da oxigenação das células, o que ajuda as estruturas a se renovarem.

O procedimento é realizado com o auxílio de uma fina agulha e um cilindro de gás carbônico (CO2). A agulha é inserida no tecido subcutâneo, ou seja, sob a pele. Assim, o cilindro regula a vazão de CO2, e injeta o gás na região escolhida para tratamento. A profundidade de aplicação da agulha varia de acordo  com a parte do corpo o objetivo do paciente.

Os efeitos da carboxiterapia, então, acontece graças à melhor oxigenação das estruturas celulares. O CO2 estimula a circulação sanguínea no local onde é aplicado, e melhora o aspecto visual da barriga, braços, coxas e nádegas.

Funciona assim: no processo de metabolismo do corpo, as células utilizam-se do oxigênio e eliminam o CO2.Quando uma quantidade maior que o esperado de gás é injetada nas células, o corpo age para equilibrar as medidas dele e de oxigênio nas estruturas, e aumenta a circulação do sangue.

Mas além de combater celulites, a técnica, também chamada CO2terapia, é uma poderosa alternativa na eliminação de outros incômodos estéticos. A aplicação de CO2 combate também a flacidez da pele, estrias, gordura localizada e até mesmo olheiras!

CO2terapia dói?

Com efeitos tão interessantes, a técnica para a beleza é levemente dolorosa. Afinal, o procedimento insere uma agulha bem fina na pele, um corpo estranho ao organismo. No entanto, a dor é momentânea: ela costuma incomodar por no máximo algumas horas, tempo em que a pele se recupera da aplicação. Desta forma, o paciente não precisa de um intervalo para se recuperar, e após alguns minutos pode retornar às suas atividades diárias.

É importante ressaltar, no entanto, que o gás carbônico não oferece nenhum efeito colateral ao corpo. Como já é expelido naturalmente pelo organismo, por meio da respiração, a inserção do componente de volta ao indivíduo não traz problemas, pois já estamos acostumados a ele.

Por outro lado, podem ocorrer casos de vermelhidão no local da aplicação, pequenos hematomas, alterações na sensibilidade e capacidade motora. A ardência na pele também não é incomum. Todos estes efeitos são momentâneos, e são eliminados em algumas horas. Apenas os hematomas tendem a desaparecer ao longo da semana e, quando existem, é indicado ao paciente que não fique exposto ao sol.

Como a aplicação do gás carbônico é algo inicialmente estranho ao corpo, o procedimento para tal deve ser realizado com extremo cuidado e por profissionais capacitados. Do contrário, podem ocorrer efeitos colaterais graves, como um acidente vascular encefálico, uma vez que o gás pode obstruir os vasos sanguíneos se injetado em excesso.

A utilização do método é contraindicado para indivíduos com alergias na pele, obesidade, herpes, doenças pulmonares ou cardíacas. Mulheres grávidas também não devem realizar o procedimento, uma vez que o corpo da gestante passará por inúmeras modificações até o parto. Técnicas como a carboxiterapia tornam-se pouco eficazes a esta situação, e devem então ser utilizadas apenas após o nascimento do bebê.

Carboxiterapia para a flacidez da pele

Já a flacidez da pele ocorre pela falta de colágeno e elastina no tecido dérmico, as chamadas fibras de sustentação.  Entre suas principais causas está o envelhecimento natural da pele, em que o organismo passa a produzir menos colágeno e elastina.

Indivíduos tabagistas e que consomem grande quantidade de álcool ficam ainda mais sujeitos a este incômodo estético, uma vez que os componentes provocam a perda da elasticidade da pele. Nas situações de mudanças bruscas de peso, como a gravidez ou a obesidade, o corpo também fica mais suscetível ao problema.

O que a CO2terapia faz nestes casos é dilatar os vasos sanguíneos, ou seja, agindo como vasodilatadora. Isto melhora a oxigenação da pele e leva então à queima das células de gordura, diminuindo a flacidez no local da aplicação do gás. Com estes resultados vêm ainda a redução de medidas, sendo que as células de gordura localizada são eliminadas.

Carboxiterapia para estrias

Se há outro problema estético que incomoda grandemente os públicos feminino e masculino, são as estrias. As marcas são semelhantes a veias saltadas, e podem aparecer em qualquer região do corpo, das coxas aos braços.

As cicatrizes se formam quando as fibras de sustentação da pele e o colágeno são destruídas, deixando um “caminho” marcado. As linhas são formadas pelo estiramento da pele, e ficam visíveis devido à diminuição da espessura da derme e epiderme. Geralmente, não há sintomas além do visual, mas algumas pessoas sentem coceira ou ardência na área afetada.

Quando são recém formadas, as estrias se apresentam numa cor rósea, enquanto as mais antigas ficam esbranquiçadas. Em pessoas de pele negra ou morena, as marcas podem aparecer num tom mais escuro que a cor natural da derme.

Normalmente, as linhas ocorrem pelo estiramento da pele, como ocorre no período de desenvolvimento do corpo, e por mudanças de peso, como na gravidez ou obesidade. Se há o chamado “efeito sanfona”, em que o indivíduo engorda e emagrece continuamente, as marcas tendem a aparecer mais frequentemente.

Para o tratamento do problema, a terapia aplica o gás carbônico no interior da cicatriz da estria. Com o método, o CO2 distende o tecido da marca, e estimula a formação do colágeno na região. Por isso também, as estrias mais novas têm efeitos mais visíveis, pois ainda não se consolidaram. A técnica diminui até 80% das cicatrizes.

Carboxiterapia para olheiras

As olheiras: para alguns, um charme, para outros, uma marca temida e desagradável. Se você se encaixa no segundo grupo, a carboxiterapia também pode ser uma ótima opção!

Presente sob os olhos, as olheiras deixam marcas escuras nesta região. Muitas vezes, o incômodo é de origem genética, mas ele também pode ser desenvolvido ao longo da vida. Rugas e flacidez da pele, por exemplo, podem tornar a pálpebra flácida, deslocando as bolsas de gordura da região (que normalmente ficam sob o globo ocular) para baixo. Isso forma as “bolsas” escuras sob o olho.

Há ainda pacientes que desenvolvem pigmentação extra na região, devido a noites mal dormidas, uma pele mais morena ou alergias respiratórias. Por isso é tão comum perceber olheiras em casos de gripe. O emagrecimento excessivo também tende a marcar mais a região.

Para estes casos, então, a carboxiterapia estimula a melhora da circulação sanguínea na região ocular. Ao mesmo tempo, novos vasos sanguíneos são formados, o que ameniza a aparência escura e de flacidez da pele, graças também a potencialização do colágeno e elastina.

Carboxiterapia para varizes

As varizes também são marcas que podem abalar a autoestima. Caracterizado por veias dilatadas, tortuosas e aparentes sob a pele, o problema é muito comum nas pernas e pés. Estas região sofrem grande pressão no dia a dia, pois o corpo tende a ficar a maior parte em pé ou sentado.

Em alguns casos, as varizes são apenas estéticas. Em outros, podem causar cansaço e dor. Neste último caso, o tratamento deve ser específico e realizado com o médico, pois refere-se a uma questão de circulação sanguínea.

Para a estética, entretanto, a aplicação de CO2 ameniza o visual das linhas, assim como faz com as estrias.

Quantas sessões realizar?

Não há uma quantidade exata de aplicações indicada para o melhor efeito. O número de visitas à clínica varia de acordo com o tipo de organismo do sujeito e dos efeitos percebidos na primeira aplicação.

O objetivo do uso da terapia também é levado em conta. Para a celulite, o método costuma ser realizado em dias alternados, ou seja, pelo menos três vezes por semana. Para estrias e cicatrizes, a indicação é de uma visita semanal à clínica de estética. A periodicidade também leva em conta o local da aplicação do gás.

Em algumas horas, o CO2 é absorvido pelo corpo, o que evita sua acumulação e qualquer efeito reverso pela maior quantidade do componente no organismo.

Muitas vezes, o tratamento inclui entre dez a vinte sessões. Cada sessão dura entre quinze e trinta minutos, e demanda algumas horas para recuperação completa do corpo, eliminando qualquer dor e vermelhidão. Porém, não é preciso repouso, o que permite que o indivíduo volte a sua rotina quase que imediatamente após sair da clínica.

As sessões podem ser realizadas de 15 em 15 dias, e os efeitos ficam mais perceptíveis visualmente entre a quinta e oitava semana após o início do tratamento.

O tratamento de carboxiterapia é comercializado pelas clínicas especializadas por meio de pacotes. Isso porque não basta apenas uma ou duas sessões para um bom resultado. Apenas a continuidade da terapia terá repercussão no corpo. Assim, os valores normalmente cobrados podem chegar a R$1mil pelo pacote de sessões.

Esperamos ter te apresentado de forma agradável esse método inovador e ter respondido todas as suas perguntas.

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */